Consultor Jurídico

Comentários de leitores

23 comentários

Questão de política internacional (e de geografia)

Edmilson_R (Outro)

Por qual motivo a CIDH não investiga os horrores que grassam hoje e desde sempre nos países africanos?
Ao que tudo indica a África não fica na América, tampouco qualquer país africano integra a Organização dos Estados Americanos.
O Brasil, por mais incrível que pareça, se situa na América, especificamente do Sul, e integra a OEA.
--------------
Diante disso tudo, fica a pergunta: que mal faz investigar? Tal qual nas investigações de paternidade, que mal faz saber a verdade? Ou é justificável que o Estado utilize a força desmesuradamente, "suicide" as pessoas e depois estabeleça regra de silêncio absoluto? É admissível que um Estado assim se diga compromissado com direitos humanos e com a ordem internacional? Tanto criticamos outros países (EUA, por exemplo) e fazemos o mesmo?
-------------
Alguns dirão, como o STF estipulou, que a Lei de Anistia é óbice intransponível. Penso que não. Embora ela tenha condicionado a transição, não é formalmente equiparada ao texto originário da CF. Além de que no plano político, enquanto o Brasil não se livrar dessa chaga, enquanto não reconhecer seus erros, o fantasma da ditadura (e porque não dos grupos armados da época?) continuará a nos envergonhar e a impedir o olhar para o futuro. Sigamos o exemplo do Chile nesse aspecto!

MAS QUE PALHAÇADA

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Querer apurar, depois de quase 40 anos, a morte de Vladimir Herzog é falta do que fazer. A questão é indenização á família ? Então que se pague logo, mas que também se cobre dos revolucionários da época que mataram, violentaram e sequestraram e, nesse caso, a president(a) deve entrar na fila dos devedores. Antes porém que se rasgue a LEI DA ANISTIA, pois se não vale para nada,que vá para o lixo. Depois tem outra, mandem essa CIDH para a p.q.p. Porque não vão apurar os horrores que grassam atualmente e desde sempre nos países africanos, com crianças passando fome, comendo lixo e morrendo nas ruas, ao lado dos abutres, que esperam pacientemente o fim da agonia para se refestelarem do cadáver ? Resta alguma dúvida de que o Herzog foi 'suicidado' ? E dai ? Quantos outros também foram; quantos 'do outro lado' igualmente dançaram ? Vamos desenterrar um passado onde todos brigaram e ninguém tinha razão ? Ficar perdendo tempo com um "martir" escolhido dentre tantos pela pressão da família para apurar o que ? Punir a quem ? (o mais novo militar daquela época já virou poeira). Se a questão é puramente 'grana', 'cascalho', etc., que se cobre a conta também dos insurgentes, alguns hoje em condições financeiras mais do que confortáveis para indenizar as famílias dos milicianos mortos, dos embaixadores sequestrados,dos políticos assaltados em suas casas; dos bancos roubados; ou familiares dos torturados. Essa Comissão só tem uma mão de direção ? P..... essa palhaçada só poderia mesmo se instalar nessas terras tupiniquins. Vão trabalhar seus desocupados, membros da ilha da fantasia onde o negócio é 'agitar'.

O que há é óbice

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Na verdade, não há omissão do Estado em investigar, mas o exercício arbitrário do poder por parte de alguns, que acabam impedindo as investigações necessárias. Se querem solução, coloquem todos os Ministros do STF na condição de réus na CIDH que logo os encarregados das investigações necessárias poderão atuar.

Comentar

Comentários encerrados em 6/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.