Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Fato comum as 1ª Varas???

Proberto (Técnico de Informática)

Me parece ser este um fato comum as primeiras varas de justiça, talvez por se tratar dos cartórios mais antigos das jurisdições. Em Brasília, a 1ª vara do Tribunal de Justiça está levando em torno de 6(seis) meses apenas para citar a parte. Isso é um absurdo, mas, pelo visto, tem solução. É só o Ministro Gilmar Mendes cita-la como exemplo de mau funcionamento em um dos seus julgados. Resta fazer uma petição ao referido Ministro pedindo providências...

É uma vergonha.

Almir Sobral (Funcionário público)

Se não houver fiscalização a desordem impera, trata-se de característica humana. Com juízes não é diferente porque integram a espécie mais complicada da natureza. Eis a demonstração evidente segundo a qual o CNJ é essencial para aprimorar a Justiça. A sociedade moderna não pode se assentar em sofisma que prega a imunidade de juízes ao controle ou à fiscalização externa, ao aceitarmos essa inverdade a sociedade fica a mercê de fatos como esses narrados nessa reportagem, todos perdem.

Cadê os mutirões de servidores???

Alexs (Estudante de Direito)

De nada adianta fazer mutirão de juízes para despachar processos conclusos, se não se faz, também, mutirão de servidores para cumprir os despachos/decisões/sentenças proferidos nesses processos que retornam dos gabinetes! Do contrário, muitas audiências designadas não serão realizadas em razão da exiguidade de tempo para cumprimento do ato judicial, ou mesmo em razão da própria carência de servidores. E essa, infelizmente, é uma realidade cotidiana do ambiente forense... O que se vê, em verdade, é que, visando imprimir celeridade na prestação jurisdicional, os Tribunais ainda não se atentaram para a necessidade de contratação de mais servidores, sobretudo aqueles responsáveis pelo cumprimento dos provimentos judiciais, sendo que os Tribunais priorizam tão somente mutirões de magistrados, não se fazendo o mesmo com relação aos servidores. Despacho/decisão proferido/a sem servidor para cumprir não produz efeito algum...

Resposta

Leonardo Castro (Servidor)

Não concordo contigo, Daniel. Em Porto Velho, Rondônia, havia um grande número de processos antigos na 1ª Vara do Tribunal do Júri. Para dar um fim ao problema, o juiz decidiu que realizaria 04 sessões do júri por dia, ao longo de um mês. Na época, eu atuava como advogado, pela Defensoria. Admito que foi bastante cansativo - vivemos um mês inteiro em função dos julgamentos. Entretanto, tudo ocorreu dentro da legalidade, sem que tenha sido cometida qualquer injustiça.

duvido que vão dar conta !

daniel (Outros - Administrativa)

Acontecerão vários adiamentos e muitos erros absurdos.

Alguém vai pagar? Claro que não...

Fontes Mendes (Bacharel - Tributária)

Enquanto isso todos, menos os digníssimos juízes que receberam muito bem e em dia seus salários, pagam!
A sociedade paga, porque não vê a lei ser cumprida.
Pagam os cidadãos inocentes, que ficam com uma espada - um processo penal - sempre apontada para suas cabeças, não lhes sendo possível acabar com esse fardo até a boa vontade do "senhor doutor" surgir.
Sanções para os "doutos"? Jamais!

Comentar

Comentários encerrados em 1/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.