Consultor Jurídico

Artigos

Déficit previdenciário

Previdência paga benefícios que não são da conta dela

Comentários de leitores

5 comentários

SE HÁ FRAUDE ATÉ NAS ALEGAÇÕES...

Antonio D. Guedes (Professor Universitário - Tributária)

Como esperarmos algo sério e confiável dos mandachuvas, com seus "políticos da base aliada", técnicos e assessores? Imensamente feliz o artigo do Procurador da Fazenda presidente sindical (parabéns, Allan!): aposentei-me recentemente após 40 anos de trabalho e contribuições previdenciárias mas continuo a dar aulas o que faz com que o Fundo não me atinja, ou eu não atinja o fundo. Isto aconteceu em países e sistemas que privatizaram a Previdência, como Chile, e no Brasil, quando o seguro de acidente do trabalho era privado (trocado pelo automotivo obrigatório) e por isto inútil. O servidor público tem aposentadoria integral (em alguns casos) porque paga contribuição sobre seus vencimentos integrais, e em percentual muito maior que os empregados celetistas. Quem não paga o equivalente é o governo. E o fato de os chamados rurícolas contribuírem intensamente com a sociedade, a economia e a alimentação brasileiros, gerando também recursos de vários tributos e até a contribuição sobre a produção, é claro que não lhes retira o direito às garantias securitárias de todos (sem contribuição patronal,são constitucionalmente assistenciais); mas a previdência é um sistema baseado no equilíbrio contratual, orçamentário e atuarial: logo, os governos deveriam deveriam transferir a ela os valores recolhidos daqueles, do mesmo modo que deveriam recolher integralmente a parcela patronal das contribuições dos servidores públicos. São fraude as alegações inverídicas para ocultar a sonegação contributiva pública e favorecer bancos com os quais talvez hajam ligações espúrias. É um erro segurados privados e públicos se antagonizarem, ao invés de lutarem contra o inimigo comum que os manipula.

Cautela e caldo de galinha....

Radar (Bacharel)

Quando se vê a quantidade de fundos privados de previdência, que quebraram, mundo afora, e quando se vê a qualidade nauseabunda dos políticos que estão de olho na administração do Fundo... É de se desconfiar, e muito. Alguém adivinha quem vai se dar mal no final dessa história?

O déficit da previdência é provocado pelo Governo

Fontes Mendes (Bacharel - Tributária)

Verifiquem EC nº68. Ela modifica apenas o art. 76 do ADCT da Constituição. Prorrogou-se a validade da DRU - Desvinculação de Receitas da União.
A DRU determina que são desvinculados de órgão, fundo ou despesa, 2015, 20% da arrecadação da União de impostos, contribuições sociais e de intervenção no domínio econômico. Ou seja, o Governo pode usar esse valor COMO QUISER.
Como se sabe, a arrecadação de contribuições sociais serve APENAS para custear a assistência social, sendo inconstitucional o seu para outro fim, mas o Governo vem usando de malabarismo para fraudar a CF desde a sua criação.
Ora, se falta dinheiro para a previdência, pq o Governo insiste em tirar 20% do que já está falido?
Vamos abrir olhos operadores do direito, temos o dever de defender a sociedade contra os grandes ladrões!

O outro lado

Flávio Souza (Outros)

Inúmeras reportagens e estudos apontam que a Previdencia Social (PS) tem um déficit, embora existam estudos que tb contestam os dados apresentados pelo Governo. Em suma, o assunto é polêmico e deveria merecer atenção de toda a população brasileira, afinal quase todos um dia vai precisar da Previdencia Social. Em relação aos rurícolas discordo da afirmação de que esses não contribuam para a PS. Eles contribuem sim sobre a produção e, de outro lado, some as riquezas produzidas por essa gente e que move parte da engrenagem industrial que gera milhares de empregos seja no campo ou cidade, renda e tributos com exportação. Some-se ainda o alimento produzido pelos produtores rurais e que são consumidos pela gente que vive nas cidades. Comparem o número de benefícios concedidos ao INSS, cerca de 25 milhões, enquanto que no RJU, cerca de 1 milhão. Comparem o déficit entre um e outro regime. Um rurícola recebe tão apenas um salário mínimo (SM). Cerca de 80% dos benefícios pagos pelo INSS equivalem a menos de 2 SM´s. No RGPS quando vc se aposenta, o valor daquelas na ativa não é igual para os inativos, o que difere no serviço público, face a existencia da paridade. Assim, p.ex. um servidor público que percebia subsídio em 2001 de R$ 2.000,00 e veio se aposentar em 2005 e com reformulação do Plano de Carreira em 2008 passou a R$ 7.000,00, logo esse valor é extensível ao inativo. Aqui, explica-se o déficit com a paridade. Vejam no Governo Lula o quanto o vencimento\subsídio\soldo dos servidores públicos foram reajustados com os Planos de Carreiras? e com a paridade, os inativos, creio, vieram ser beneficiados? se isso acontece, pergunto: isso é justo? pode ser, afinal isso tá na lei e a lei foi feita pelo Congresso, diga-se, representante do povo.

FALOU E DISSE

Directus (Advogado Associado a Escritório)

É isso mesmo. Mas a verdade e o bom-senso passam longe, muito longe desse assunto.

Comentar

Comentários encerrados em 1/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.