Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na TV

Humorista Chico Anysio morre aos 80 anos

O humorista Chico Anysio morreu nesta sexta-feira (23/3), ao 80 anos. Ele estava internado no hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, desde o dia 22 de dezembro, por causa de uma hemorragia no sistema digestivo. A causa da morte, segundo a assessoria de imprensa, foi falência múltipla dos órgãos, causada por uma infecção, originada no pulmão. Chico também sofria de enfisema pulmonar, por conta do uso excessivo de cigarro.

Na quinta-feira (22/3), o humorista chegou a passar por uma cirurgia para uma drenagem na pleura, uma membrana do pulmão. Ele estava na unidade de terapia intensiva e respirava com a ajuda de aparelhos.

Chico Anysio lutava contra problemas de saúde desde agosto de 2010, quando foi internado para a retirada de uma parte do intestino. Sofria de uma hemorragia digestiva e, na mesma época, foi diagnosticada uma pneumonia. Desde então, foram diversas internações.

O humorista nasceu no dia 12 de abril de 1931, em um sítio em Maranguape, no Ceará, batizado de Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho. Quando tinha oito anos, Chico e sua família mudaram-se para o Rio de Janeiro. Já adolescente, começou a participar e ganhar concursos de calouros nas rádios cariocas e de São Paulo, fazendo imitações.

A estreia na televisão foi em 1957, no programa Aí vem a Dona Laura, da TV Rio. Depois, estrelou programas humorísticos na própria TV Rio, na Excelsior e na TV Tupi. No fim dos anos 60, entrou na Globo e lá ficou até sua morte. Ao todo, Chico assina a criação de mais de 200 personagens em 60 anos de carreira.

Deixou seis ex-mulheres e oito filhos, um deles adotivo. O velório será neste sábado (24/3), no Theatro Municipal do Rio, e será aberto ao público a partir do meio-dia.

Queria ser advogado
Ao saber da morte do humorista, a presidente Dilma Rousseff afirmou que ele foi “um dos artistas mais brilhantes que o nosso país já produziu”. “Com o seu talento e sensibilidade, criou e interpretou caricaturas inesquecíveis de tipos humanos. Trabalhou incansavelmente durante toda a vida para levar alegria e diversão aos brasileiros", disse a presidente.

O presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous, ao lamentar a perda do humorista, revela um detalhe inusitado de sua biografia: ele pensou um dia em ser advogado. "Chico Anysio foi um gênio que alegrou os brasileiros com o seu humor fino e inteligente. As centenas de personagens que criou e encarnou ficarão na memória de todos nós. Chico pensou um dia em ser advogado. Desistiu por razões de sobrevivência. Teria sido um advogado ingualmente genial."

Revista Consultor Jurídico, 23 de março de 2012, 21h58

Comentários de leitores

1 comentário

ESSE FOI DEZ !

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Seu único erro na vida foi ter esposado a então ministra do planejamento do desgoverno Collor, a Sra. Zélia C. de Melo. Como ninguém é perfeito, de resto o querido Chico deixa um vazio no humor que dificilmente será preenchido por qualquer outro profissional. Não fosse unicamente pela sua inteligência, criatividade e capacidade indiscutível de fazer rir, ainda foi um homem íntegro de caráter, justo com todos, em especial para com os amigos, de quem jamais se esqueceu,dando a todos eles, já em final de carreira e de vida, a derradeira oportunidade de trabalho na Escolinha do Prof. Raimundo. Que Deus o tenha.

Comentários encerrados em 31/03/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.