Consultor Jurídico

Artigos

Judiciário laico

Tirar crucifixos é virar as costas para história

Comentários de leitores

65 comentários

Agradecimento

Richard Smith (Consultor)

Muito obrigado pela sua gentil ocnsideração, Dra. Roselane.
.
E por mim, prefiro a seguinte citação de Nosso adorável Senhor:
.
"Não julgueis que vim trazer paz a Terra; não vim trazer a paz, mas espada; porque vim colocar o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e os inimigos do homem serão os seus próprios empregados" (S.Mateus, X: 34-36).
.
Um abraço

Há, há, há, há!

Richard Smith (Consultor)

Intrigas da oposição caro Professor!.
.
Embora descendente de irlandeses, o que muito me orgulha, sou Paulista e paulistano, nascido na Maternidade Santa Helena, na Liberdade.
.
Quando ao "Fessô" PeTralha e etc. (desfiar aqui todo o seu galardão, árduamente consquistado, exigiria muito das minhas pobres digitais cansadas) creia-me que o folclórico tipo merece todos os "elogios" e muitos mais.

Ainda bem!

Roselane (Advogado Autônomo - Família)

Caro sr Smith,
fiquei aliviada em saber que o sr não é a pessoa arrogante que demonstra ser.
Ainda bem.
Deixo para meditação Hebreus: 12:14:
"Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor."
Abçs

folgo em saber

Leneu (Professor)

que não são a mim os "elogios" do senhor Smith, que pelo que me contaram é estadunidense e republicano de carteirinha

Quem ri hoje pode chorar amanhã

Richard Smith (Consultor)

Cara Dra. Roselane:
.
Em primeiro lugar, sou Católico sim e como tal, defendo posições com firmeza e virilidade que muitos, confundem com deseducação ou agressividade, coisas as quais, tenha a certeza, não fazem parte do meu modo de ser.
.
Ocorre que me irritam profundamente a ignorância desejada e arrogante e também a malícia disfarçada que procura dar roupagem honesta, benfazeja e progressista a atitudes soezes e prejudiciais ao bem comum.
.
Tomemos por exemplo a aborto, para mim o pior dos crimes, porque cometido contra ser humano indefeso e inocente e com o concurso daquela que deveria, por todas as leis naturais e o bom senso, defendê-lo com o prejuízo até da própria vida. O (des)governo "que aí está", (agora na sua versão 2.0) fiel a compromissos assumidos com entidades internacionais, tem na liberalização TOTAL do aborto sua prioridade "AAA".
.
Como sabe que à grande maioria (aproximadamente 80%) da população brasileira o aborto repudia gravemente, tenta atacar por várias frentes sub-reptícias, como negando ao fato o nome que ele tem, manifestando insuspeita preocupação com a "condição psicológica" das gestantes e até mesmo, tentando descriminalizá-lo totalmente mediante a simples supressão dos artigos do Código Penal que o punem! E agora, numa nova frente, silenciosamente tenta alterar o Código Penal com uma certa comissão de juristas que prepara a reforma do código de 1940.
.
Então eu acho que a Sra., como fiel evangélica, deveria estar um pouco mais atenta aos ventos que estão soprando, porque hoje eles são ANTICATÓLICOS, na forma da supressão dos crucifixos e a sra. talvez até aplauda, mas amanhã...
.
E ao contrário do que a sra. pensa, HÁ uma guerra acontecendo, contra todas as religiões cristãs.
.
Passar bem.

Data venia

Richard Smith (Consultor)

Caro professor Leneu, não se chateie à toa pois o "fessô" PeTralha a quem me referi não foi V.Sa., por óbvio que vem se manisfestando ao longo de toda a polêmica, mas ao inefável "fessô" PeTralha-tarefeiro-partidário Armando do Prado, de todos os que frequentam este democrático espaço, muito conhecido.
.
Saudações

Caro sr Leneu!

Roselane (Advogado Autônomo - Família)

Não se importe com o palavreado do sr Smith, pois ele somente sabe atacar às pessoas sem qualquer fundamento.
Sob o manto de católico quer "bagunçar o coreto" como se no Brasil vivêssemos uma guerra entre católicos, evangélicos e outras religiões.
Sinceramente, não sei que mundo ele vive, talvez seja um encrenqueiro que grita com todo mundo e todos "correm" de sua presença.Eu como EVANGÉLICA, tenho AMIGOS católicos, espíritas, umbandistas etc e vivemos a paz e respeito cada qual com a sua crença. Esse é o Brasil, graças que não temos guerras religiosas.
Abçs

ao colega Smith

Leneu (Professor)

revelo meu sentimento de chateação e tristeza com o desrespeito que o colega Richard Smith tem pela minha pessoa, pois em comentários anteriores já havia confessado pertencer à melhor idade e agora sou chamado no post de professor petista e vindo do sarcófago.
gostaria que o mesmo respeito que ele tem pelos católicos demonstrasse por este senhor canoso que só pretende trazer temas à reflexão, sem o intuito de ofender ninguém, e se o fiz me desculpo.

ao colega Emílio

Leneu (Professor)

compreendo e louvo a preocupação do colega Emílio, que educadamente e com bases agora jurídicas bem demonstrou sua preocupação com o so-called ativismo judiciário. Agradeço pela resposta de nível. De fato há sempre de se ver o outro lado da moeda, eis que não se pode defender que o Judiciário tome partido de certas questões impunemente. Contudo creio que a questão não é das mais fáceis, e escolher um lado por certo exige tomar juízo de valor prévio. Sem desqualificar a posição contrária (vide Elival da Silva Ramos, mestre de todos nós - que no entando apoiou a decisão sobre a união homoafetiva por ver caso em que a minoria não chegaria a ter força legislativa) ainda defendo o dito ativismo, ou melhor, altivez judiciária, no dizer do sempre querido Saul Tourinho Filho. Mesmo porque no caso em tela citado pelo estudante Emílio ninguém da sociedade perdeu.

Como o diabo foge da cruz...

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Senhores, entendo que simbolos religiosos deveriam refletir a espiritualidade presente na humanidade. Seja ele qual for deveria refletir a vontade de se ver feita a justica. Nao ha credo que nao deseje a justica..... Fugir do crucifixo como o diabo foge da cruz é querer negar a espiritualidade do homem, elemento indisociavel de nossa inexplicavel existencia. Quando vi o Dr.Sveiter fugindo da cruz, entendi quanto um simbolo religioso podia ser util. O resto é intolerância. Que a justica esteja convosco!

Como o diabo foge da cruz...

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Senhores, entendo que simbolos religiosos deveriam refletir a espiritualidade presente na humanidade. Seja ele qual for deveria refletir a vontade de se ver feita a justica. Nao ha credo que nao deseje a justica..... Fugir do crucifixo como o diabo foge da cruz é querer negar a espiritualidade do homem, elemento indisociavel de nossa inexplicavel existencia. Quando vi o Dr.Sveiter fugindo da cruz, entendi quanto um simbolo religioso podia ser util. O resto é intolerância. Que a justica esteja convosco!

Como o diabo foge da cruz...

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Senhores, entendo que simbolos religiosos deveriam refletir a espiritualidade presente na humanidade. Seja ele qual for deveria refletir a vontade de se ver feita a justica. Nao ha credo que nao deseje a justica..... Fugir do crucifixo como o diabo foge da cruz é querer negar a espiritualidade do homem, elemento indisociavel de nossa inexplicavel existencia. Quando vi o Dr.Sveiter fugindo da cruz, entendi quanto um simbolo religioso podia ser util. O resto é intolerância. Que a justica esteja convosco!

lógica peculiar

Rita Colaço (Outros)

No esforço de censurar a decisão do Tribunal do Rio Grande do Sul que, provocado, mandara retirar crucifixos de suas instalações, e o raciocínio desenvolvido pelo Ministro Celso Mello que defendera o acerto da decisão, o professor Rocha desenvolve uma lógica argumentativa bastante peculiar.
Na disputa pelo convencimento, pressupõe nos encontremos num estado católico: Coelho da Rocha imputa a defesa do aborto como um “pecado mortal” inerente a todos aqueles que defendem a ética republicana e afirma a existência cíclica, no Tribunal do Rio Grande do Sul, de “fenômenos esquisitos e irracionais, além de lógica e eticamente duvidosos, como a triste Justiça Alternativa e seus fundamentos deletérios”.
Em outras palavras, como sói acontecer entre aqueles movidos pela fé e não pela racionalidade científica, João Luiz atribui valor de verdade universal a mero ponto de vista – a sua pessoal opinião a respeito do direito ao aborto e do Movimento Crítico do Direito, por ele pejorativamente referido apenas como “Justiça Alternativa”.
Por meio da argumentação desenvolvida, constata-se que Coelho da Rocha deseja impor precisamente aquilo que o princípio da laicidade veda e que Celso Mello com bastante clareza e didática explicitara:
“grupos religiosos não podem apropriar-se do aparelho estatal, transformando o Estado em refém de princípios teológicos, em ordem a conformar e a condicionar, à luz desses mesmos postulados, a formação da vontade oficial nas diversas instâncias [segue] http://comerdematula.blogspot.com.br/2012/03/grupos-religiosos-nao-podem-apropriar.html

EM SE FALANDO NO ASSUNTO...

Richard Smith (Consultor)

Que tal um pouco de separação "igreja"-Estado aqui, hein?
.
Por Vanessa Correa e Fábio Takahashi, na FOLHA de hoje:
.
Um dos maiores grupos de ensino de São Paulo, a Uniesp tem assinado convênios em que se compromete a pagar um dízimo a igrejas que lhe indicarem universitários. A verba provém de repasses dos governos federal e estadual. No contrato, obtido pela Folha, a Uniesp diz que repassará 10% do que receber do FIES (financiamento federal estudantil) por aluno indicado que aderir ao programa da União. Além de igrejas, podem participar assembleias e congregações. De acordo com a própria Uniesp, 2.000 estudantes já foram matriculados por meio desse convênios. No total, 12,5 mil dos 65 mil estudantes do grupo têm o FIES. A instituição afirma que faz convênios com igrejas para criar envolvimento com essas entidades, o que ajudará a chamar alunos pobres (leia mais em texto ao lado)."
.
E continua a reportagem mais adiante:
.
"No FIES, as mensalidades dos alunos são bancadas pela União. Os beneficiários devem devolver o montante apenas após a formatura. (…) A diferença de mensalidades varia entre as suas 43 faculdades da instituição. Na unidade do Brooklin (capital), a dívida do aluno do FIES será calculada com base em mensalidade de R$ 969,10, para o curso de administração. A mensalidade para os demais alunos chega a R$ 280, caso paguem no primeiro dia útil do mês. Para o mesmo curso na unidade de Itu (interior), o preço para beneficiários do FIES é R$ 914. Dependendo do dia do pagamento, para os demais pode cair para R$ 650."
.
Não é super legal? Dinheiro público dos suados bolsos de famílias carentes para o DÍZIMO das "igrejas" dos partidos da "Base Aliada"?
.
(pano rápido)

MISERICÓRDIA!...

Richard Smith (Consultor)

Embora repute a quantidade de comentários lamentáveis e equivocados à "militância" anticristã (e, como facilmente observável, ABTICATÓLICA, mesmo), é absurdamente incrível a "pujança" dos "argumentos", ainda mais que provindos de bachareis e até alguns que orgulham-se de declinarem a sua condição de PROFESSORES (até o nosso inefável "fessô" PeTralha, etc., se deu ao trabalho de sair de seu sarcófago para dar o seu sempre "iluminado" e muito esclarecedor pitaco!!!).
.
Um pouquinho mais de cultura histórica em geral, e da História da Igreja em particular, seria muito desejável!
.
Lembro aos lastimáveis colegas comentadores que o tal "laicisimo" tão incensado e tido até como "sacrossanto" (não é engraçado?!) é uma invenção recente, da revolução francesa. Aquela, sabem?, que matou quase UM MILHÃO de "cidadãos" e, profanando a Catedral de Notre Dame, colocou sobre o altar uma mulher nua obrigando a todos a ADORAR a "Deusa Razão"? Não seria isto uma imposição totalitária?
.
Por outro lado, a Inglaterra, berço da verdadeira "Declaração dos Direitos do Homem", no speculo XIII, é um ESTADO RELIGIOSO, aonde a sua atual chefa é, inclusive, chefa também da igreja nacional. E alguém conhece algum estado mais tolerante em questões religiosas e de liberdade individual?
.
Crua idiotice portanto e, mais do que tudo, preconceito e ignorância histórica.
.
Aos livros, rapazes, eia!

Crucifixo com vergonha da Justiça

C.B.Morais (Advogado Autônomo)

Do ponto de vista jurídico, é inquestionável que o Estado não deva adotar qualquer aspecto religioso. O MPF do RS, atendendo pleito de gays e lésbicas, e com base na CF pleiteou a retirada do crucifixo. Será que a presença do crucifixo é suficiente para deixar alguém desconfortável? Não foi ateu, nem budista, nem muçulmano que pediu. Talvez fossem até se digam católicos, como muitos. Ora, a Igreja Católica poderia solicitar ao MPF que a medida seja adotada de forma generalizada em todo o Brasil, pois afinal, com tanta safadeza que ocorre nas repartições, sem que o crucifixo seja fator de inibição, o Cristo ficaria envergonhado. Assim, o tal adorno deixaria de ser cúmplice da corrupção, da venda de sentenças, da litigância de má fé. Além disso, pediria para acabar com feriados como sexta-feira santa, festa de padroeiros, e retirar do preâmbulo da CF a citação de Deus. O serviço seria completo. Se o símbolo da justiça apresenta uma venda, por que o crucifixo precisa presenciar tudo isso?

A Poder de Jesus Cristo

EAugusto (Assessor Técnico)

Mesmo após mais de 2000 anos, onde os bajuladores do poder o crucificaram, vemos que nada mudou. A simples visão da cruz causa todo este alvoroço, imaginem suas palavras. Não se preocupem. DEUS não precisa norteado pelos princípios da legalidade e da impessoalidade. Não necessita de um Estado que o que faz deve estar positivado pela lei, pela Constituição. Não precisa de "símbolos" nem de "juridiquês" para realizar suas obras. Mesmo após todas estas manifestações, podem deitar e dormir, pois por obra da graça divina, poderão acordar, levantar e arquitetar mais "explicações" nomundo jurídico. DEUS ainda assim aguarda por todos nós.

Artigo sem conteúdo

. (Professor Universitário - Criminal)

O autor deve ter seus motivos pessoais para defender o catolicismo dessa forma. Entretanto, assim como o ilustre articulista, também sou professor universitário de Direito e, SEM RELIGIÃO ALGUMA. Depois de décadas de exercício de cargos públicos digo que SEMPRE FIQUEI EXTREMAMENTE OFENDIDO ao adentrar em certos locais PÚBLICOS e ter que me deparar com cruxifixos e outros símbolos religiosos. É óbvio que tais símbolos lá estão por interferência da igreja - (de cujos membros a política nacional está repleta) -. Dentro de minha competência e/ou atribuições, eu os retirava e JAMAIS tive qualquer reclamação da inexistência deles, diferentemente do que quer fazer pensar o autor da matéria. O Brasil NÃO É UM PAÍS CATÓLICO, como o "merchandising" do Vaticano quer impingir ao povo ignaro a fim de aumentar seus lucros. Basta conviver com a periferia das grandes e pequenas cidades do país para ver o influência de milhares de pequenas igrejas que já retiraram seus fiéis da antiga defensora da fogueira da inquisição. Hoje a soma de não-católicos é muito maior do que a de católicos.

Artigo sem conteúdo

. (Professor Universitário - Criminal)

O autor deve ter seus motivos pessoais para defender o catolicismo dessa forma. Entretanto, assim como o ilustre articulista, também sou professor universitário de Direito e, SEM RELIGIÃO ALGUMA. Depois de décadas de exercício de cargos públicos digo que SEMPRE FIQUEI EXTREMAMENTE OFENDIDO ao adentrar em certos locais PÚBLICOS e ter que me deparar com cruxifixos e outros símbolos religiosos. É óbvio que tais símbolos lá estão por interferência da igreja - (de cujos membros a política nacional está repleta) -. Dentro de minha competência e/ou atribuições, eu os retirava e JAMAIS tive qualquer reclamação da inexistência deles, diferentemente do que quer fazer pensar o autor da matéria. O Brasil NÃO É UM PAÍS CATÓLICO, como o "merchandising" do Vaticano quer impingir ao povo ignaro a fim de aumentar seus lucros. Basta conviver com a periferia das grandes e pequenas cidades do país para ver o influência de milhares de pequenas igrejas que já retiraram seus fiéis da antiga defensora da fogueira da inquisição. Hoje a soma de não-católicos é muito maior do que a de católicos.

Olhar A História de Frente pois sim

Gilberto Strapazon - Escritor. Analista de Sistemas. (Consultor)

O autor parece ignorar que no argumento "histórico", foi omitido que desde a chegada dos colonizadores, já na sua primeira "missa", houve uma imposição a força sobre os habitantes locais. Existe também a tradição histórica desta "maioria", que até hoje faz com que a imensa parcela de nossa população miscigenada, e que pratica religiões de vertente africana, sejam impelidos "voluntariamente" a se declarar como católicos nas fichas de inscrição para vagas de emprego sob risco de não conseguirem a vaga. Existe até hoje, apesar de todos registros históricos, quem negue o que a inquisição fez (e ainda faz em certas áreas). E sobre dar poder a dono desta ou daquela TV, cabe a população como um todo acordar para evitar a formação de outra tirania de extremistas fundamentalistas, seja de que religião forem. Diariamente vemos pelo mundo todo, atos de verdadeira selvageria sob uma alegação de tradição histórica desta ou daquela religião. Estamos já em pleno século XXI. Século XXI? Olha, escrevi muitas vezes no blog e em comentários que vemos verdadeiras práticas feudais e da época das trevas. Vemos empresas que se dizem modernas e que são verdadeiras senzalas virtuais. Vemos a tentativa de imposição de pequenos grupos conservadores que se outorgam senhores da vida dos demais, inclusive, continuando a tentar impor sua vontade e opinião de crença, sobre os demais. Uso a Bíblia para rezar e praticar a busca por iluminação e sabedoria e nas minhas atividades diárias. Mas isto é algo pessoal e não uma arma para impor minhas crenças. Temos direitos apenas quando reconhecemos que os demais também tem direitos.

Comentar

Comentários encerrados em 22/03/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.