Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Há vagas

Defensoria de SP abre inscrições para concurso

Quem almeja ingressar na carreira de defensor público do Estado de São Paulo poderá se inscrever a partir desta quarta-feira (7/3) no concurso para preencher dois cargos atualmente vagos e outros que forem criados nos próximos dois anos (há possibilidade de prorrogação desse prazo para quatro anos). Atualmente, o salário inicial da carreira é de R$ 11.235.

A disputa pelas vagas será feita através de três provas escritas e uma prova oral, todas de caráter eliminatório e classificatório, e avaliação de títulos. Para se inscrever é preciso ser bacharel em Direito com, pelo menos, dois anos de prática jurídica, não possuir condenações criminais nem em órgão de classe.

O valor cobrado para se inscrever é de R$ 215, havendo a possibilidade de isenção para doadores de sangue e redução em 50% do valor para estudantes com remuneração inferior a dois salários mínimos ou desempregados. Os pedidos para isenção ou redução do valor devem ser encaminhados entre os dias 7 e 9 de março à Fundação Carlos Chagas, organizadora do concurso.

Haverá também reserva de 5% das vagas para portadores de necessidades especiais.

A partir das 10h do dia 7 de março, o site da Fundação Carlos Chagas receberá as inscrições. O prazo será encerrado às 14h do dia 11 de abril. Com informações da Assessoria de Imprensa da Defensoria Pública de São Paulo.

Clique aqui para consultar o edital do concurso.

Revista Consultor Jurídico, 5 de março de 2012, 16h07

Comentários de leitores

4 comentários

Com razão o Dr.Luiz Cury!

JotaMP (Servidor)

É por vontade do legislador, não do constituinte, que o advogado precisa de inscrição na OAB pra exercer a profissão. E o mesmo legislador entendeu que, pra ocupar o cargo de Defensor Público, o indivíduo não precisa estar nos quadros da OAB. É a lei!

Defensor público não é advogado público

Luiz Eduardo Cury (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

A Lei Complementar Federal nº 80/94 é clara ao resolver a questão. Dispõe em seu art. 4º, §6º o seguinte:
"A capacidade postulatória do Defensor Público decorre exclusivamente de sua nomeação e posse no cargo público."
A OAB não tem nada a ver com a vida dos defensores.

Inscrição OAB

Flávio Souza (Outros)

Pelo teor da cláusula VI do Item 26 do Edital entendo implicitamente que é necessário registro no órgão de classe. Em diversas reportagens divulgadas inclusive aqui no Conjur parece-me existir um conflito de entendimento entre o Judiciário, OAB e Defensoria se era ou é necessário inscrição no Conselho de Classe para ser defensor. Não sei se o assunto parou por ai, mas creio que o STF deve dirimir isso rapidamente, posto que pessoas que não possuem o registro no Conselho não podem participar mas lá na frente o Judiciário vindo entender que não é necessário então direitos estão sendo violados. A Constituição diz que o acesso a cargos públicos é direito de todos, contudo na área jurídica (procuradores, defensores, advogados da União) e na área de contabilidade (contadores e técnicos em contabilidade) ao que me parece esse direito não é visualizado, uma vez que esse obstáculo não existe nas demais profissões.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/03/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.