Consultor Jurídico

Comentários de leitores

9 comentários

O dono do mundo

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Senhor Ministro, Lula disse que o senhor lhe "Pertence".
Informou à G. Mendes que consigo já estava tudo acertado e que V. Excia. iria ,inclusive, cuidar da Min. Carmem Lúcia, sua afilhada no STF. Quanto a Toffoli, esse nem precisava receber qquer. recado. Ele sabe fazer a lição de casa conforme o determinado. Afinal foi só para isso que Lula o colocou lá.

Encontro (secreto) no escritório de um advogado.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Os que fazem insinuações quanto ao que motivou a ida o ministro Gilmar Mendes ao escritório de Nelson Jobim para se encontrar com Lula deveriam ler reportagem deste Conjur que faz referência a outra resportagem de O Globo. A princípio seria apenas uma visita ao ex-presidente que deveria ter sido feita quando este estava no hospital Sírio Libanês para se submeter a uma cirurgia.
Agora que outros jornais e revistas estão apurando o que de fato ocorreu no tal encontro, os que desqualificam o relato do ministro Gilmar Mendes ficarão sem argumentos pois sua retórica se resume ao discurso das mentiras da Veja e da mídia golpista.
Dá um certo alento que pelo menos alguns comentaristas como o advogado Ademilson Pereira Diniz tenham percebido que o que é realmente lamentável é (pelo menos a possibilidade de) Lula ter feito tais insinuações ao ministro Gilmar Mendes e não a divulgação dessas insinuações, que como disse o comentarista, foi corretíssima.

Mendes, o mendaz e o que 'veja' oculta

Armando do Prado (Professor)

Lula, Nelson Jobim e Gilmar Mendes se encontraram no escritório do segundo no dia 26 de abril. Dos três, um deles, Gilmar Mendes, narra um diálogo em um ambiente (a cozinha do escritório) que os outros dois negam. Jobim o faz enfaticamente: não houve conversa na cozinha e não ocorreu o tal diálogo, declarou o ex-ministro da Justiça de FHC e ex-presidente do STF entre 2004 e 2006, um personagem reconhecidmente insuspeito de simpatias petistas [...]
CARTA MAIOR

O fofoqueiro-mor da Justiça

Willson (Bacharel)

Seria essa a manchete da revista de fofocas, caso o Gilmar não fosse tukano. Embora ministro-político da mais alta corte brasileira, a malícia está patente, e envolve todas as partes da celeuma. Esse gilmar "inconfidente" (embora haja uma palavra mais adequada para isso) faz uma autêntica e indesejável antecipação de voto, incompatível com o exercício da magistratura. E agiu como um Francenildo poli-diplomado: Falou muito, mas apenas o que lhe interessa. Joaquim Barbosa sabe disso e o encara sem pestanejar; Lula encarna a personagem "lulinha-paz-e-amor", ou de esquerdista "soft" que o levou à presidência da república, e nada responde. Imagino o encontro de um ministro do STF com Demóstenes em Berlim; a cachoeira de conversas "institucionais" que tiveram, e que prosseguiram no escritório de um advogado e ex-ministro de Lula, de FHC e do próprio STF. E a liturgia do cargo que o senhor ainda exerce, sr. gilmar? Se o senhor se diz tão probo, por que aceitou o convite? A partir de agora, seus colegas de STF o verão com outros olhos.

Lula, o protegido Capo di Tutti às avessas

herto (Técnico de Informática)

A proteção à Lula é extremamente suspeita, por si só.

Qual o tamanho da credibilidade moral e ética da Veja?

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Precipitações à parte, mas, é de se indagar, qual a verdadeira sustentação moral e ética da revista Veja, aquela mesmo que em conspiração com o seu famoso repórter de Brasília(Policarpo), pavimentou o caminho sujo e indecente para plantar dissimuladas reportagens que tinha como claros objetivos detonar os desafetos do "mui amigo do peito" cachoeira? Qual a prova trouxe a Veja, comprovando a hipotética participação de seus repórteres na tal reunião. O próprio Ministro Gilmar Mendes ainda NÃO confirmou o teor da sensacionalista reportagem. Vamos aguardar a manifestação do preclaro Ministro, e partir disso, tirarmos a "prova dos nove"! Fora isso, é incorrermos em precipitações desconexas, e por vezes ilógicas.

Causa perplexidade.

Republicano (Professor)

Bem colocado pelo ministro Pertence. O que todos faziam num escritório de advogado e político? A título de quê? Comprovada a tal conversa e seu conteúdo, o ex-presidente do STF, Nelson Jobim, desrespeitou ou não a liturgia do Judiciário? Desembargadores podem se encontrar em escritório de advogado com ex-governadores? É éticamente possível? O exemplo para a magistratura nacional é chocante, causa perplexidade.

Algo muito sério...

Leitor1 (Outros)

O Congresso deve convocar todos os envolvidos para que as explicações sejam cobradas. Também chamou a minha atenção a forma como a nota se reporta ao escritório (escritório de um político e advogado). As relações entre Sepúlveda e Jobim andam estremecidas?

Lamentável é o LAMENTO do ex-Ministro....que fiasco!!!

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Tudo ia bem na reportagem sobre a fala do ex-Ministro, até que ele LAMENTA o fato de o Minsitro GILMAR ter comentado o assédio do LULA....Ora, entendo que, se houve o assédio, o GILMAR fez muito bem em alardear aos quatro cantos o que se falou e seu repúdio a tal tratativa, antes que se falasse que ele, tendo calado, teria aceito a proposta (que é quase uma chantagem: ou você me atende ou se vai propalar que você foi visto com fulano....). O ex-Min. Pertence, por sua vez, está completamente enganado quando afirma que o sujeito "X" não o assediaria para a conversa com a Min. Carmem....assediaria, sim, pois esse tipo de GENTE julga os outros por si próprio: eles acham que TODOS aceitariam as mesmas COISAS que eles aceitam....É assim: todo LADRÃO acha que TODOS SÃO LADRÕES e somente AINDA não o são por falta de oportunidade; assim também TODOS os prevertidos acham que todas as pessoas são pervertidas...é até mesmo uma justificativa inconsciente (DELES, É CLARO) para aceitar-se a si mesmo. Assim, ainda bem que o Min. GILMAR botou a boca no trombone, pois, ao certo,outros Ministros do STF seriam objeto do mesmo assédio...Sr. PERTENCE..talvez devêssemos lamentar o fato de o Min. GILMAR ter ido a um "encontro secreto", MAS, falar o que ali ocorreu, para que todo o POVO saiba (aliás, confirme) o que se pensa desse sujeito "X", nada a lamentar....

Comentar

Comentários encerrados em 5/06/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.