Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Endossando o dr. Tabajara

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Também pactuo da sua opinião e só acresceria ás suas soluções, a transparência que deveria ser exigida pelo CNJ dos Tribunais e posta a disposição da população quanto a questões que envolvem os precatórios, tipo posicionamento dos processos pendentes,em relação a ordem de pagamento estabelecida e sua evolução ao longo do tempo, em consultas simples 'via internet', a fim de que todos pudessem fiscalizar a administração dos Tribunais, com um canal de acesso ao CNJ, caso se percebam irregularidades.

Um poder auto-imune

J.A.Tabajara (Advogado Autônomo)

Essa modalidade de desvio de conduta no seio do poder judiciário tem o "mérito" de reiterar a importância da atividade asséptica do CNJ, há pouco tempo contestada pelo STF; Por outro lado, reforça a tese de que esse poder, o Judiciário, dispõe de mecanismo de defesa em seu próprio organismo, tal como se deseja em um corpo sadio! Nenhum dos três poderes está livre de sofrer ataques do virus da safadeza, mas TODOS deveriam contar com estruturas internas do porte e dignidade de um CNJ, para nossa tranquilidade e orgulho de sermos brasileiros

Dezenas a mais não, só um e apenas um a mais...

EMSL (Advogado Autônomo)

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo)
.
Além das situações elencadas pelo colega, adicionaria apenas o que considero a porta para a imensa maioria das fraudes com aval do Judiciário...
.
CARTÓRIOS E TABELINATOS...
.
Dá pra registrar quase tudo nestes lugares... Tenho conhecimento de estabelecimentos deste gênero que confeccionam escritura pública de compra e venda de casa pegando fogo, de vendedor falecido há mais de 15 anos.
.
Criam-se direitos e obrigações nestes locais, com uma simplicidade impar, e isso oportuniza muito malandro que não tem o ensino médio completo fraudar muita coisa.
.
Todo mundo sabe, mas ninguém faz nada!
.
Ps.:
.
O próprio tabelionato "pegou fogo" dois dias antes da correição ordinária. Grande coincidência!
.
Nas fotos do local deu pra ver que o fogo era seletivo, pois queimou alguns documentos que estava em prateleiras no alto e outros documentos que estavam em outro local do imóvel, mas mais embaixo.
.
E simplesmente não havia "rastro" de fogo entre um foco e outro.
.
O titular mesmo sabendo o que estava acontecendo, pois mora no imóvel vizinho ao seu estabelecimento de trabalho, não chamou os bombeiros.
.
Mas eu não sou perito e não posso afirmar nada, só que o local pegou fogo.

Tem outros

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo - Administrativa)

Não são só os precatórios, pode-se citar diversas outras fontes que podem desaguar em atos ímprobos:
.
1) relação das corregedorias com os cartórios;
.
2) controle dos depósitos judiciais (autênticas caixas-preta);
.
3) procedimentos para ocupar temporariamente a cadeira dos desembargadores-substitutos;
.
4) ausência de lei inibidora ao nefasto instituto dos "embargos de gaveta";
.
5) mesma ausência, em relação ao instituto dos "embargos auriculares" sem a presença da parte contrária;
.
6) financiamento com recursos privados para eventos de encontro de magistrados;
.
7) forma de escolha de ministros dos tribunais superiores;
.
8) ausência de previsão legislativa para o controle de atos judiciais teratológicos.
.
Creio que os demais comentaristas podem citar mais dezenas de outras situações.
.
"No Brasil, a carga tributária é alta porque a corrupção é estratosférica".

A torcida do flamengo já sabia

Zinaldo Costa Ferreira (Advogado Autônomo)

DRA. CALMOn a sra. ta coberta de razão... sobre o sistema e a "moeda podre" chamada precatório... Confirmou o que a torcida do flamengo, corintians, gremio etc e tal vinha desconfiando. Esse calote e a protelação trata-se de uma industria fora e dentro, que quem ganha e o gestor e o grupo oculto desse sistema. TENHO PRECATÓRIOS de viúvas e não sei se vão estar viva pra recebe-las.
Enquanto o ente publico insistir nesse tipo de estelionato. Só resta , então a desobediência civil, como ultimo e desesperado ato contra esse sistema que não deu certo.
Então se não deu certo. Tenho como proposta: que as empresas de bens e serviços, suspendam todas as operações comerciais com os diversos entes públicos, pois um dia serão vitimas do calote dessa moeda podre e levarão quinze anos pra receber. Até que se ajoelhem ao sistema e percam quase tudo do lhes é de direito, através de negociatas e sujeição.

O povo decide

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O que a Corregedora disse não é nenhuma novidade. Mas, a cada 4 anos temos eleições e essa imoralidade chamada precatório persiste. Se o povo quer assim, fazer o que?

Novidade...

Nadir Mazloum (Advogado Associado a Escritório)

É óbvio que a Ministra "Holofotes" não iria perder a chance de tirar um proveito da situação e usá-la como um "degrauzinho" em sua escalada política.

Comentar

Comentários encerrados em 24/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.