Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Complexidade do problema.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

A população carcerária nos EUA é a maior do mundo devido ao combate às drogas, vez que uma imensa quantidade de presos naquele país foram condenados por crimes relacionados a entorpecentes. Acredito que caso outros países adotassem políticas semelhantes, o número de detentos também sofreria um intenso aumento, já que o problema das drogas é mundial.
.
Pelo outro lado, pode ser que uma população carcerária daquele tamanho contribua até mesmo à baixa criminalidade da qual os EUA desfrutam, pois significa que há menos traficantes nas ruas. Entretanto, é uma questão complexa que envolve a teoria utilitarista e suas respectivas polêmicas. Afinal, a prevenção do crime através do encarceramento, com o condão de garantir a felicidade do maior número de pessoas mediante o sacrifício da liberdade daqueles detentos, é ou não é uma política válida? Além disso, poderia se afirmar com toda a certeza que esses detentos seriam nocivos à sociedade e contribuiriam ao aumento da criminalidade se fossem soltos e o combate às drogas fosse suavizado? Há como prevenir o crime relacionado ao tráfico por outras maneiras que não sejam o cárcere? Afinal, o Reino Unido, um país de economia forte (tanto é verdade que nem aderiu ao Euro e vive bem sem ele, apesar da ameaça de crise), também sofre com os entorpecentes, no que pese o IDH britânico ser bastante alto e o Reino Unido não ser um dos países mais desiguais (possui um bom Coeficiente de Gini). Então, também não se pode afirmar que desigualdade gera tráfico de drogas.
.
É uma questão muito complexa, que demanda respostas igualmente complexas. Por isso, digo que não há como simplesmente fazer pobrismo e afirmar que as idéias da esquerda são a solução. É preciso um estudo aprofundado.

lembrança

Leneu (Professor)

gostaria de lembrar ao colega Diogo, udenista, que mesmo também não concordando com a tese aqui exposta, a população carcerária dos EUA é a maior do mundo, mas claro, não por conta do liberalismo.

impunidade gera crimes e não desigualdade social

daniel (Outros - Administrativa)

impunidade gera crimes e não desigualdade social.
Apenas os mais estudados têm melhor estrutura para cometer crimes mais complexos e não serem provados.

Discordo

Gustavo B. (Outros)

A tese de que a desigualdade é a grande causa da criminalidade é estúpida e não resiste à mais rasteira análise da realidade. Como explicar com ela os inúmeros crimes cometidos pelos abastados de Brasília? E a recente explosão de criminalidade nos estados do nordeste, que hoje registram notáveis índices de desenvolvimento econômico e que são os principais beneficiados com os programas de distribuição de renda?

Discordo totalmente.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

Vejo que os discípulos da corrente marxista continuam trabalhando a todo vapor, com suas teorias de culpa coletiva e privação relativa. De acordo com essas teorias, pobreza é causa de crime, e o cerne do problema é o liberalismo e o conservadorismo. Ah, tá, deve ser por isso que o crime nos EUA, que contam com uma sólida teoria liberal e um sólido partido conservador, é tão baixo em comparação a estas terras do esquerdismo.
.
Não concordo com esse pobrismo, de jeito nenhum. É uma análise superficial que propõe soluções simples a problemas complexos, trata o pobre como mero objeto de uma ideologia, e ignora questões que são, sim, culturais e morais, não meramente econômicas.

Comentar

Comentários encerrados em 11/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.