Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Remuneração em jogo

Curatela especial não gera honorários para defensores

A curadoria especial é função institucional atribuída ao escopo de trabalho dos defensores públicos como dita o artigo 134 da Constituição Federal, quando na determinação da criação da Defensoria Pública como instituição essencial à Justiça. Por este motivo, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça negou Recurso Especial interposto pela Defensoria Pública do estado de São Paulo e definiu que defensores públicos não fazem jus ao recebimento de valores referentes a curatela especial.

A Defensoria Pública recorreu ao STJ contra decisão do tribunal estadual, que entendeu que a remuneração do curador especial deve ser suportada pelo estado e não pela parte adversa. Mesmo assim, o pagamento deve ocorrer após a prestação dos serviços, já que não se trata de despesa processual cujo pagamento devesse ser suportado antecipadamente pelo autor.

Em seu voto, o ministro Luis Felipe Salomão, relator do caso, destacou que a remuneração dos membros da Defensoria Pública ocorre mediante subsídio em parcela única mensal, com a expressa proibição a qualquer outra espécie remuneratória.  “Todavia, caberão à Defensoria Pública, se for o caso, os honorários sucumbenciais fixados ao final da demanda, ressalvada a hipótese em que ela atua contra pessoa jurídica de direito público à qual pertença.” Com informações da Assessoria de Imprensa do Superior Tribunal de Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 25 de junho de 2012, 11h49

Comentários de leitores

2 comentários

Honorários da instituição

SARAIVA (Defensor Público Estadual)

Os comentários do Drº Pintar estão cada dia mais parecidos com o da analucia (bacharel)..
Comentários da risível campanha anti-DP.
Como todos sabem, os honorários onde atua a DP - quando cabível - são destinados ao órgão.
Responde por improbidade quem o destinatário da verba.
Não é o Defensor no caso.
Parcialidade leva a julgamentos equivocados. Sempre.

Improbidade?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Lembro que uma advogada está sendo processada por improbidade administrativa, ao receber honorários mesmo estando atuando em um convênio que não lhe possibilitaria receber qualquer verba honorária. Será que o Defensor mencionado na reportagem também vai responder por improbidade?

Comentários encerrados em 03/07/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.