Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Exportação de experiências

STJ ajudará Cuba a modernizar seus tribunais

O Superior Tribunal de Justiça firmou nesta terça-feira (13/6) acordo de cooperação técnica com a República de Cuba, que prevê a implantação de projeto para a modernização tecnológica dos tribunais do país.

É a primeira vez que o STJ executa um projeto desta natureza, fato que foi destacado por seu presidente, ministro Ari Pargendler, responsável pela assinatura do acordo. “Estamos coroando um processo que começou há alguns meses. O STJ se sente muito honrado pela confiança depositada pela Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC).”

Pargendler lembrou o esforço conjunto do corpo técnico da Secretaria de Tecnologia, da Assessoria de Relações Internacionais e do diretor-geral do STJ, Sílvio Ferreira, para a concretização do intercâmbio de experiências com o Tribunal Supremo Popular de Cuba. “Este acordo é emblemático porque visa aprimorar o sistema judicial cubano. Espero que a cooperação resulte em um grande sucesso para todos.”

A cerimônia de assinatura, que também ratificou um ajuste complementar do acordo de cooperação científica, técnica e tecnológica, firmado em 1987 pelos governos dos dois países, contou com a presença dos ministros Laurita Vaz, Massami Uyeda e Castro Meira, todos do STJ, e também do diretor da ABC, Marco Farani.

“Cuba é um parceiro importante na cooperação técnica”, declarou Farani. “Já são 18 acordos. O Brasil quer compartilhar suas boas práticas para construir um mundo mais justo para todos. Vamos aprender ao ensinar e trazer de volta outros conhecimentos”, acrescentou.”

O embaixador de Cuba, por sua vez, disse que o povo de seu país precisa de agilidade, eficiência e transparência no sistema judicial, e que o STJ vai auxiliá-lo a vivenciar as experiências que já estão dando certo no Brasil. “A integração entre os dois poderes judiciais é de suma importância, pois aprofunda os vínculos, que agora são claramente mais do que afetivos”, concluiu. Com informações da Assessoria de Comunicação do STJ.

Revista Consultor Jurídico, 14 de junho de 2012, 5h39

Comentários de leitores

2 comentários

Judiciario em Cuba????

Fernando Marim (Outros)

O principio Republicano e que existam 3 poderes Independentes, em Cuba data venia so existe um poder, o do Estado Totalitario e agora Oligarquico, pois passou de irmao (Fidel) para irmao (Raul). Atencao avisem o STJ, o q

Parece piada de mal gosto

Ricardo, aposentado (Outros)

Esse acordo deve ser piada de mal gosto.
Naquele regime de exceção, totalitário, não existe justiça em relação aos que discordam dos métodos autoritários ali vigentes.
Daí não entender a razão desse "acordo" . . .
Só se for "acordo de cavalheiros" no estilo do Jeito PT de Governar . . .

Comentários encerrados em 22/06/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.