Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dano psicológico

Empresas vão indenizar pela prática de jogos de azar

Os jogos de azar exercem um abalo psicológico em seus adeptos e, em caso de vício, eles dependem da ajuda do Estado para custear o tratamento. O entendimento é do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que acolheu pedido da Advocacia-Geral da União e condenou duas empresas por danos morais coletivos causados aos cidadãos pela prática de jogos de azar no município de Itabuna (BA).

A Justiça reconheceu prejuízos aos cofres públicos causados pela atividade, que é ilegal. As empresas terão que arcar com indenização no valor total de R$ 100 mil reais.

A União e o Ministério Público Federal entraram com Ação Civil Pública contra um particular e as empresas Grapina Comércio e Serviços Ltda e Central da Cacau Mania por desenvolverem atividade de bingo na região. O órgão pediu o pagamento de indenização por dano moral e material e a extinção das empresas. A sentença julgou procedente o pedido, porém determinou apenas a suspensão das atividades das companhias.

Por meio da Procuradoria-Seccional da União em Ilhéus, a União solicitou a reforma da sentença no TRF-1, reafirmando a existência dos danos morais coletivos. Na ação, ponderaram que os malefícios provocados pelas casas de bingo implicam impactos na saúde pública, pela disseminação de doenças, transtornos e incapacidade.

O TRF-1 determinou a cada uma das empresas o pagamento de R$ 50 mil pelos danos. Segundo a decisão, a lei não autoriza a exploração dos jogos de azar para fins comerciais e a conduta deve ser punida, em caráter pedagógico, para inibir a reiteração das práticas lesivas por outros. Com informações da Assessoria de Comunicação da AGU.

Apelação Cível 4852-19.2007.4.01.3311

Revista Consultor Jurídico, 16 de julho de 2012, 19h02

Comentários de leitores

9 comentários

Tambem quero...

Caio Arantes - www.carantes.com.br (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Sou viciado em whisky... Será que o MP não poderia ajuizar uma ACP para que me indenizem por isso?

Quero indenização do estado pelo vício da coca-cola

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Meu filho é viciado em Coca Cola, (que embora não seja considerada ilegal, todo mundo, em todo o mundo, sabe dos malefícios que causa aos que a consomem com habitualidade). E então, como ele é menor e eu sou o seu representante legal, tenho direito a ser indenizado pelo Estado ? Se sim, vou informar posteriormente a minha conta corrente para recepcionar o depósito. Grato.

Pedagógico

Observador.. (Economista)

Dizem que as leis devem ter um caráter pedagógico.No Brasil atual, esta pedagogia foi voltada para a infantilização do indivíduo.
Ele - como bem disseram os comentaristas aqui - não precisa assumir responsabilidades por seus atos.
Na terceirização da culpa, escolhe-se empresas ou ( preferencialmente ) entes abstratos - sociedade, governos, colonizadores, estrangeiros etc - para transferir a responsabilidade das escolhas individuais.
Com esta pedagogia claudicante, estamos formando uma sociedade de inimputáveis, de pessoas egoístas e preocupadas apenas em exercer seus direitos, sem nenhuma consciência do outro e de seus deveres e responsabilidades.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/07/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.