Consultor Jurídico

Notícias

Na mira do CNJ

Sartori diz que vai ao STF para saber de investigados

Comentários de leitores

5 comentários

Competência originária, concorrente e recursal

 (Advogado Autônomo - Civil)

Tive a oportunidade de ler um artigo do Douto Prof. Ives Gandra da Silva Martins, no JB, onde afirma que, "outorgando-se ao CNJ competência originária, concorrente e recursal para todos os casos de desvios funcionais, no Poder Judiciário". Ele, o emérito prof. Ives Gandra, que foi um dos convidados para discutir a criação do CNJ, faz a afirmativa sem qualquer margem de dúvida, discorrendo de forma clara e objetiva. Penso que todo o poder para iniciar e investigar membros do Judiciário deve ser dado ao CNJ, em concorrência com a Corregedorias. Assim não sendo, não há razão para a existência desse Conselho que, com certeza, muita despesa dá ao povo brasileiro.

Intimidação estulta? O POVO TEM QUE GANHAR ÀS RUAS!

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

É chegada a hora do povo protestar contra um Poder caro para o contribuinte, arrogante e prepotente que muito pouco faz pela sociedade brasileira. No contexto dos fatos, o cidadão que intimida o CNJ NÃO é eleito pelo povo, demonstra estranha e indisfarçável "preocupação" com os seus pares "atolados" em suspeições de desvio de conduta. Afinal, quem não deve não teme. Com certeza, esse tipo de enfrentamento somente contribuirá para maior desgaste do TJSP, e mais ainda, do Poder Judiciário como um todo. A sociedade já não mais tolera conviver com os abusos e as falcatruas perpetradas por malfeitores do Poder Judiciário. O POVO TEM O DIREITO E OBRIGAÇÃO DE GANHAR ÀS RUAS POR UM PODER JUDICIÁRIO MAIS SÉRIO , RESPEITOSO E HONESTO!!! VIVA O CNJ! VIVA A PRECLARA MINISTRA ELIANA CALMON! CADEIA PARA OS MALFEITORES DO PODER JUDICIÁRIO!!!

Depois da reunião secreta...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Depois da investida contra o CNJ (a reunião secreta após um Conselheiro do órgão se pronunciar pela nulidade e o refazimento do certamente e a posterior declaração de "regularidade" buscada pelo Presidente do órgão foi justamente para abalar a credibilidade do CNJ e colocar todos no mesmo saco), o Tribunal cujos integrantes são investigados pelo órgão de correição, o Tribunal de onde o Presidente do STF e do CNJ advém vai pedir a um suposto interessado que o órgão presidido por el determine mais uma vez a "censura" ao CNJ.

Melhores do que os outros

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Descobrir logo, para esconder as provas rápido. Mas quando se trata do cidadão comum, "plenamente justificável" escutas telefonicas sem prazo, prisões para "averiguações", e tantas outras violações às liberdades e garantias individuais.

Nos olhos dos outros...

Pedro 234 (Estudante de Direito)

Àqueles advogados que apoiam esse tipo de conduta abusiva e violadora de direitos garantidos pela CF(quebra de sigilo sem ordem judicial), eu pergunto:e se a OAB,visando extirpar os maus advogados da classe(e são muitos),adotasse o mesmo procedimento?Esses advogados concordariam com esse método "os fins justificam os meios", incondizente com qualquer elemento de um Estado Democrático de Direito?
O que poucas pessoas conseguem entender é que a liminar concedida pelo Ministro Marco Aurélio não foi uma medida para proteger ou "blindar" os magistrados, mas sim para resguardar os direitos de TODOS OS CIDADÃOS que amanhã poderão se encontrar na mesma situação que hoje se encontram os magistrados brasileiros,qual seja, submetidos à abusos,ilegalides e humilhação.

Comentar

Comentários encerrados em 4/02/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.