Consultor Jurídico

Colunas

Justiça Tributária

Decisão da Receita pode facilitar fraudes bancárias

Comentários de leitores

4 comentários

De acordo.

Gilberto Strapazon - Escritor. Analista de Sistemas. (Consultor)

Raul, assino embaixo.
Trabalho em TI a vida inteira e por mais que se façam melhorias e aperfeiçoamentos nos sistemas, existe uma parte que é extremamente frágil e sujeita a erros: o usuário do computador. Mesmo técnicos com muito anos de profissão tem sido enganados por fraudes eletrônicas. Até mesmo algumas das maiores empresas de segurança de dados sofreram invasões nos seus sistemas. Fazendo um comparativo, o problema de segurança de dados na internet é tão grave que seria como se o quartel general da Polícia Federal fose eventualmente assaltado por meliantes e pés de chinelo sem muita dificuldade. E lembremos que verdadeiras "corporações" criminosas em vários países do mundo, tem trabalhando para si, técnicos de elevado conhecimento. São grupos organizados com acesso aos melhores recursos, que se dedicam em tempo integral, a procurar e estudar qualquer tipo de debilidade que possa existir, visando obter dados das pessoas e empresas. Lembrando que dados sigilosos de empresas literalmente valem ouro no mercado e costumam ser vendidos aos concorrentes destas empresas ou para manobras especulativas no mercado financeiro. Entram também a busca por informações que possam comprometer governantes em todos os níveis, ou informações pessoais de personalidades que poderão ser chantageadas. E até mesmo, o cidadão comum, que pode ser vítima de golpes em suas contas bancárias e no comércio. A diferença, é que isto não é mais feito por algum moleque no seu quarto. Isto é feito em grande escala.

Concordo!

Wescley Furtado (Estudante de Direito)

Eu estranhei quando essa notícia - acerca do encaminhamento de informações fiscais via internet - foi veiculda na imprensa, pois não houve tanta atenção! Ao menos, não o quanto o assunto merece! É algo que se deva ter mais vigilância, com toda certeza!

Paranóia

Sandro (Auditor Fiscal)

Não podemos parar no tempo!
Porque tem violência vou parar de sair na rua ou deixar de viajar para as cidades como o Rio de Janeiro.
Tiramos extratos e pagamos contas a todo momento na Net. É só mais um extrato.

PARABENS

CPS-Celso (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Parabens, Raul, não há o que se acrescentar a não ser repercutir o seu posicionamento.

Comentar

Comentários encerrados em 31/01/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.