Consultor Jurídico

Notícias

Sanidade ameaçada

Presidente do TJ-SP defende férias de dois meses

Comentários de leitores

13 comentários

Que bom poder explicar!

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Fico contente com a pergunta de Vavá do IBEMA: se toda nação tem 30 dias, pq. o juiz deve ter 60?
Em 1º lugar, porque não parece pergunta de pessoa do Direito, que sabe (ou deve saber) a razão jurídica dos 60 dias de férias anuais dos magistrados.
Em 2º lugar, porque dá a chance de esclarecer a todos.
Os 60 dias de férias dos magistrados e dos membros do Ministério Público acontecem porque eles não têm direito a nenhum acréscimo remuneratório por trabalhar mais de 8h por dia e mais de 44h por semana.
E, ao menos no meu Estado, os magistrados trabalham bem mais do que esses limites, tanto por plantões (que, aqui, não são remunerados) quanto por ser essa atividade extraordinária necessária para que a tramitação dos processos seja um pouco mais rápida.
Ah, aqui, houve, na virade de ano (de 20.12 a 13.1), apenas suspensão dos prazos. Os Fóruns e o Tribunal continuam funcionando normalmente, só que com os prazos suspensos.

Corporativismo

. (Professor Universitário - Criminal)

É claro que ele é a favor. Também deve ser a favor da redução constitucional do tempo de serviço para aposentadoria, de trabalhar seis horas por dia (das 13 as 19 horas - isso quando não vão para a academia de ginástica no período da tarde, como certas juízas já fizeram). O que a sociedade precisa entender é que a GRANDE MAIORIA

Férias Coletiva, Citoyen?

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Não, não sonhe com isso afinal a "nossa" OAB/SP age para garantir férias coletivas somente para magistrados. E pior, usa o argumento de que é para o "descanso do advogado". Para descansar, não precisa fechar fóruns, basta suspender os prazos...
E se a imprensa for questionar o "bem avaliado" TJ/SP este TJ vai argumentar que o recesso ocorreu em razão da intervenção da OAB/SP junto ao CNJ (e ainda querem diminuir o papel do CNJ?!), que autorizou o fechamento de fóruns. O resumo: TJ/SP somente está fechado porque a "nossa" OAB/SP interveio para tal objetivo. Sabe quanto ganha um magistrado pelo plantão de quatro horas? E tem deles que ficou de "plantão" vários dias... OAB/SP, não seria mais econômico (artigo 37 da CF) manter o funcionamento dos fórun?
É, Basta consultar as úlitmas listas do Quinto para o TJ e TJM e veremos que há vários e vários dirigentes apresentando a sua candidatura, objetivando as férias de "60 dias".
Desde a EC 45 não víamos tamanha aberração.
Estamos retrocedendo décadas.

INTERNEM O PRESIDENTE

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Que argumento mais esdrúxulo; mais absurdo !!!! P.... se a ausência de dois meses de férias pudesse trazer transtornos psíquicos para qualquer pessoa, já imaginaram um cirurgião com vínculo de emprego, pirado e obrigado a operar ? Para um motorista de coletivo, forçado a dirigir transtornado e pondo em risco a coletividade, pela falta de mais 30 dias de descanso ? Do policial ? etc. Pode parar. Já temos a exata medida da capacidade cognitiva e do pensamento do novo presidente do TJ/SP. Estamos mesmo é f.............

Férias de 60 dias?

Vavá do IBEMA (Outros)

Francamente, tem juizes e juizes...se toda nação tem 30 dias, pq. o juiz deve ter 60! Tenho a seguinte opinião quanto aos comentários de que tem juiz doido da cabeça...Quem não tem compentência, não se estabeleça...ou mude de emprego, ora...a pessoa deve fazer o que gosta, o que tem prazer, se um juiz faz seu trabalho por puro e mero trabalho não merece ser juiz nem estar onde esta.

Faz sentido, mas sem acumulação

Edson Lustosa (Jornalista)

É sem dúvida uma atividade extenuante, por isso faz sentido ter férias de sessenta dias. Só que, por se tratar de uma questão de saúde do trabalhador, em que pese tratar-se de agente político, as férias devem ser de trinta dias a cada seis meses, obrigatoriamente, sem possibilidade de acumulação. Do contrário configurará privilégio e não atendimento de uma necessidade.

E, COMO ADVOGADO, EU TAMBÉM, mas TÊM Q SER COLETIVAS!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

É, eu também defendo, e não estou brincando.
Mas eu as defendo, com a CONDIÇÃO de que o MAGISTRADO passe a TRABALHAR, reduzindo-se o NÚMERO de ASSESSORES que, eles sim, fazem o trabalho duro. O Magistrado, no Brasil em que vivemos, APENAS assina os deapachos e as decisões, justificadas ou não, elaboradas, examinadas, redigidas, concluídas pelos ASSESSORES.
Ah, sem esquecer que passam o tempo viajando, dando Palestras, assessorando Ministros ou participando de reuniões em ÓRGÃOS COLEGIADOS dos TRIBUNAIS ou da JUSTIÇA PÁTRIA.
Mas as FÉRIAS devem ser COLETIVAS.
As FÉRIAS INDIVIDUAIS acabam por sacrificar o RÍTMO de TRABALHO dos CARTÓRIOS e dos TRIBUNAIS, que ficam sem MAGISTRADOS para ASSINAR DESPACHOS e DECISÕES e para PROPICIAR QUORUM ADEQUADO para os JULGAMENTOS.
Portanto, minha SOLIDARIEDADE, com a condição de que voltem a TRABALHAR, como ACONTECIA no PASSADO, de que fui TESTEMUNHA, por ter PARENTES MAGISTRADOS.

Tudo bem

Resec (Advogado Autônomo)

Pode ser 60 dias de férias, mas o Judiciário poderia, muito bem, funcionar 24 horas. Qual o problema em haver dois turnos. O turno da noite agilizaria os processos e julgamentos, sem atendimento ao público, sem telefones tocando, sem barulho...

Oligarquia

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

De fato, esse já começou repetindo os velhos vícios dos magistrados brasileiros. Férias de 60 dias, mais assessores, etc., etc. Logo vai estar defendendo imunidade para os magistrados cometerem crimes, salários irrestritos, e tantas outras idiotíces que "pegam" como se fosse lei.

JA COMEÇA BEM....

Gilberto P. Barcelos (Advogado Autônomo - Criminal)

com a devida venia, mal o presidente do TJSP assume e já pensa em férias ampliadas, enquanto deveria ser prioridade a celeridade na prestação aos jurisdicionados, que mantem a máquina judicial. a população até apoiaria uma medida dessas(férias de 60 dias) se houvesse comtrapartida a altura do judiciário em atender aos anseios da sociedade, de uma justiça célere, o que não corresponde a realidade no brasil.

Faça o que digo, não o que faço.

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

O lastimável e ver a OAB/SP brigar pelo "descanso dos advogados" (o que seria possível tão somente pela suspensão de prazos) e conseguir, de fato e de caso pensado, o descanso dos magistados. Duas semanas de fóruns fechados? E a EC 45, OAB/SP? Estamos vivendo, em pouco mais de um lustro, um retrocesso, uma volta para décadas atrás.
Compreensível, afinal, basta consultar as litas do Quinto Constitucional para os tribunais estaduais e ver que grande parte dos "verdadeiros advogados", por coincidência dirigentes na "nossa" OAB/CAASP se inscrevem reiteradamente buscando tornarem-se desembargadores. Ah! Com férias de 60 dias, lógico, pois aí então só a suspensão de prazo não será suficiente...
E aquele "conselho" para fazer a advocacia como profissão e não "atividade passageira"/trampolim?
Lastismável!
Renovação já!

Caro Leitor Marcus, a OAB não está nem aí para adv empregado

daniel (Outros - Administrativa)

Caro Leitor Marcus, a OAB não está nem aí para adv empregado. Todos os Conselheiros Federais são advogados patrões ou advogados servidores públicos.
Logo, apenas querem explorar o advogado empregado de escritório de advocacia.

Viu OAB

MARCUS Advogado (Advogado Autônomo - Civil)

Concordo com o presidente eleito. Pergunto a minha entidade de classe sobre a sanidade dos advogados lotados nos escritórios do famigerado contencioso em massa ? Ali sim se cumpre os prazos, senão cabeças rolam... Não merecem férias de 60 dias ? Ou uma fiscalização apurada da OAB?

Comentar

Comentários encerrados em 10/01/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.