Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Vitória da sociedade"

Delaíde Arantes enaltece importância do quinto

O quinto constitucional é uma vitória da sociedade. A afirmação é da ministra do Tribunal Superior do Trabalho, Delaíde Arantes, que entrou para a corte por este mecanismo. Ela disse que se sente honrada por ter sido incluída na lista sêxtupla elaborada pela OAB quando do preenchimento da vaga destinada à advocacia no TST. “Muito nos honra também tê-la no TST, representando a advocacia”, respondeu o presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante.

“O Quinto Constitucional é uma vitória da sociedade, que decidiu consagrar na Constituição Federal a importante representação da advocacia e do Ministério Público nos Tribunais”, afirmou Delaíde. Ela reafirmou ''o compromisso de bem desempenhar a função de ministra'' egressa da advocacia. “Meu gabinete no TST estará sempre de portas abertas para receber a advocacia”, destacou.

Delaíde também fez uma prestação de contas do trabalho desenvolvido desde sua posse, em março de 2011. Segundo a ministra, quando assumiu o cargo no TST, havia cerca de 11 mil processos aguardando julgamento em seu gabinete e que, até hoje, deste total, já foram analisados 7.593 processos. Atualmente, Delaíde integra a 7ª Turma e a Subseção I Especializada em Dissídios Individuais do TST.

A ministra participou, neste domingo (9/12), da sessão do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília. Durante a sessão, foi definida a lista sêxtupla destinada a vaga de desembargador federal do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que abrange o Espírito Santo e Rio de Janeiro. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 10 de dezembro de 2012, 16h18

Comentários de leitores

2 comentários

Mudando de pensamento...

Eduardo.Oliveira (Advogado Autônomo)

Eu era fervoroso defensor do Quinto Constitucional.
Mas depois de ver (e presenciar) a política de bastidores, que é feita por pessoas despreparadas e mesmo assim logram indicação por conta - hoje - de seus vínculos partidários, passei a considerar que essa forma de acesso (e aquisição de vitaliciedade independente dos dois anos) é uma forma indevida de se ocupar cargos públicos.

sou contra!

Neli (Procurador do Município)

O Quinto constitucional e tb a forma de indicação para os tribunais superiores.

Comentários encerrados em 18/12/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.