Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Extinção de Ministérios inúteis

Mario Jr. (Advogado Autônomo)

Aqui vai a minha lista de Ministérios e Secretárias com "status" de Ministério que poderiam ser extintos, absorvidos por outros ou vendidos num leilão:
1)O Ministério da Cultura e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação poderiam ser absorvidos pelo Ministério da Educação;
2)extinção do Ministério da Pesca e Aquicultura;
3) transformar o Ministério do Turismo numa empresa pública especializada em vender pacotes turísticos para a região Nordeste e depois vendê-la num leilão;
3)O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Ministério das Cidades poderiam ser absorvidos pelo Ministério da Integração Nacional;
4)O Ministério da Previdência Social poderia ser absorvido pelo Ministério do Trabalho e Emprego;
5) retirar "status" de Ministério de todas as Secretarias.
Mario Jr.

Sócios ocultos

Mauro Garcia (Advogado Autônomo)

E os sócios ocultos e até mesmo inconscientes da elevada carga tributária? Hoje há um concenso sobre a necessidade de cortar tributos, o problema começa é por onde fazê-lo. Por certo, antes de cortar seria necessário diminuir despesas, mas de preferência do vizinho. Os mais pobres: "na minha bolsa família ninguém mexe". No funcionalismo público: "no meu salário e benefícios tb não". No judiciário (tremendo sócio da carga tributária, drenando 10% do PIB): "necessito de construir palácios e mais palácios para minhas acomodações e administrar 90 milhões de processos". Os aposentados: "nada de diminuir ganhos, ao contrário, queremos o fim do fator previdenciário".
Ou seja, em verdade o que queremos é o retorno da mágica da inflação, agradar todo mundo e ainda diminuir impostos. Talvez o retorno do estilo Sarney ou Itamar fosse a solução.

Viabilizar investimentos deve ser a palavra de ordem!

ottonis (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Por toda excessiva carga tributária que pagamos sobre a estrutura , fica parecendo que a grande meta é inviabilizar a produção dentro do território nacional , e exportar commodities sem qualquer valor agregado para mercados mais desenvolvidos ,alimentando a regulação de preços de fora para dentro do país. Por tudo isto penso que o sistema tributário é conspiratório contra a soberania e o desenvolvimento. Desta forma clamo a todos para que se mobilizem para reduzir a burocracia em todos os níveis e diminuir a carga sobre os empresários que não conseguem mais gerar riqueza . Isto inviabiliza o desenvolvimento e coloca nos ombros do governo a obrigação de pagar cada vez mais plano assistencialistas.
Feliz 2013.

"A esquizofrenia é uma doença mental incurável(...)"

Mario Jr. (Advogado Autônomo)

Tomara que não seja incurável quando se fala em tributos!
Chamei o meu amigo pelo Skype e ele estava estudando Direito Tributário. Perguntei: "Estudando o quê?" e ele me respondeu: "Competências Tributárias.". Daí então a gente começou uma discussão de como seria mais razoável um sistema tributário mais simples. Sugeri então: "Por que não um tributo único para pessoas físicas e jurídicas? Divide em 33% para cada ente federado e está tudo certo.".
É claro que a minha proposta seria maravilhosa para os empreendedores brasileiros, mas esbarraria no interesse dominante, o dos burocratas. Os primeiros a se indignarem com um sistema tão simples seriam Professores de Direito Tributário (não digo todos). O sujeito pensaria assim: "Fiz minha tese de Doutorado sobre os aspectos do ICMS e vêm esses cidadãos desqualificados dar pitacos sem pé nem cabeça na minha área.". A revolta seria grande. Também ficariam indignados muitos profissionais da burocracia ou não que levantam uma boa grana com a confusão hoje existente.
O cidadão que sugerisse simplificar essa loucura tributária correria o risco de levar a pecha de doido.
Mas hoje foi publicada a lei que determina que o consumidor seja informado dos tributos que paga em cada bem comprado. Talvez seja uma esperança para minar este sistema sem pé nem cabeça e devolver a sanidade às pessoas...
Mario Jr.

Parabéns

DBS (Assessor Técnico)

Ótimo artigo! Os Estados já estão se mobilizando para " compensar" essa redução, com o aumento da alíquota de alguns impostos. Vão fazer igual aos bancos, qdo os juros foram reduzidos, onde foi aumentado o valor das taxas.
Lamentável...

Comentar

Comentários encerrados em 18/12/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.