Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Estelionato

Vitor Guglinski (Advogado Autônomo - Consumidor)

Na minha opinião, esse tipo de atitude pode ser caracterizada como estelionato, inclusive. Observem o trecho: "(...) ao final de cada culto, os pastores recolhiam certa quantia em dinheiro e afirmavam que, quanto mais dinheiro fosse doado, mais Jesus daria em troca". Adiante, a reportagem conclui: "Como a solução não veio, o casal se sentiu enganado". Isso não é induzir a pessoa a erro para obter vantagem, consoante tipificado no art. 171 do CP? Alguém concorda?

Infantilização

Observador.. (Economista)

Acho que esta é uma forma de infantilizar nossa sociedade.O que a torna mais vulnerável ainda.
Se a pessoa é capaz de raciocinar que não "obteve o que foi prometido", deveria ter, também, para lembrar que Deus, e qualquer religião, tem como seus pilares a fé.
Não é um comércio.Não é um "toma-lá-dá-cá".Se se faz de tola ou interesseira, que assuma o risco por sua conduta.
Sou contra a justiça tutelar os cidadãos a ponto de impedi-los de raciocinar.
Dito isto, o comentário do Prof.Cid Moura está ótimo!

Nossa, que bênçãos caras!!!

Dalila (Procurador Federal)

Opa.... quem foi mesmo que disse que se deve dar de graça o que de graça se recebe?

...

Ley (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

A casa da moeda, ops, quer dizer a igreja universal aprontando mais uma das suas...

Deu certo!

Ciro C. (Outros)

Eles entregaram tudo, receberam de volta mais 20 mil!

Comentar

Comentários encerrados em 13/12/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.