Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Ovo da serpente"

Dirceu critica mídia e Judiciário por condenação

O ex-ministro Chefe da Casa Civil no governo Lula, José Dirceu (PT-SP), condenado a mais de dez anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal por causa de seu envolvimento na Ação Penal 470, o processo do mensalão, mostrou otimismo ao falar sobre o caso, no Paraná, noticiou o jornal O Estado de S. Paulo.

Dirceu discursou durante 40 minutos para uma plateia de 150 pessoas nesta segunda-feira (3/12), em um auditório do Sindicato dos Bancários de Curitiba, na capital paranaense, em um evento promovido por grupos ligados ao partido.

O ex-ministro criticou duramente a mídia e o Judiciário que o julgou. No final, garantiu que a "a absolvição está nos autos" e "a verdade está do nosso lado", ao reafirmar a tese de que não houve provas para sua condenação. Mesmo assim, ao se despedir, fez menção à sua provável ida para a cadeia.

"Não vou abaixar a cabeça, não vou aceitar provocação. Vou continuar lutando em qualquer circunstância. Se eu estiver em regime fechado, como está hoje estabelecido pela sentença que já foi dada, meu caso já terminou, é verdade. Lá dentro eu vou continuar lutando, vocês podem ter certeza".

Dirceu chegou ao auditório por uma entrada lateral e evitou falar com a imprensa. Aplaudido de pé em sua chegada, ele foi interrompido mais três vezes por aplausos enquanto discursava. O petista explicou o andamento do processo e disse estar presenciando o "ovo da serpente".

"O Poder começa a se deslocar para o outro lado da praça, onde estão o Judiciário e os grupos de comunicação", fazendo alusão a um movimento que, segundo ele, tenta desestruturar os "avanços" do governo. Antes de Dirceu, diversas lideranças e parlamentares, incluindo o deputado federal Zeca Dirceu, seu filho, discursaram.

Mário Sokol, da Executiva Nacional do PT, disse que o partido cometeu um erro ao aceitar o jogo político. "O PT errou ao aceitar jogar um jogo de cartas marcadas", afirmou, se referindo à relações do governo com os parlamentares.

Revista Consultor Jurídico, 4 de dezembro de 2012, 11h42

Comentários de leitores

19 comentários

E o mensalão do PSDB?

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Muito bem, agora está faltando investigar (e apurar!) o mensalão do PSDB, embrionário nas Minas Gerais, e que se alastrou pelo estado de Goiás, por enquanto. Não se olvidando que o partido da PRIVATARIA não é "ordem religiosa"!

Só "eles" estão certos....

. (Professor Universitário - Criminal)

De acordo com os membros desse partido, somente "eles" são os donos da verdade, somente eles sabem de tudo, somente eles fazem as coisas certas e somente eles sabem dirigir o país. Ora bolas (como se dizia antigamente), todo mundo sabe que o Zé Dirceu (perdão aos leitores por escrever esse nome), é quem comanda o PT e TODA a esquerda brasileira. É ele a eminência parda da "revolução do proletariado" (risos). É para ele que os membros desse governo, desde Lula até a atual, vão pedir suas bençãos. Todos se lembram das fotos dos ministros e outros políticos indo ao hotel em que "ele" mantinha escritório em Brasília, pedir orientações (confiram as fotos e filmagens na Revista Veja). Todo mundo sabe que esse ora quadrilheiro condenado (vide STF), tinha (e tem) o projeto de manter o PT no poder por 100 anos e, para isso, aplique-se Maquiavel, onde os fins justificam os meios. Suborne-se, roube-se, pilhe-se, comprem-se políticos venais, dane-se a ética e tudo o mais. Agora vem essa turba de gente ignorante que não conhece a história do Brasil, normalmente com uma cabeça sem cérebro, que se auto-intitulam "progressistas" ou esquerdistas, ou marxistas, ou leninistas, ou simplesmente admiradores do ditador assassino Fidel Castro e seu capacho Che Guevara que mandavam seus inimigos políticos para o "paredon". Ora, vão plantar batatas.

Ao comentarista Madeira.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

O correto é: criminosos do mensalão, sem aspas.
O que eles fizeram: corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, gestão fraudulenta de instituições financeiras...
Tudo demonstrado à exaustão.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 12/12/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.