Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Disputa eleitoral

Pesquisa testa nome de Barbosa para presidente

O Instituto de Pesquisas Sociais Politicas e Economicas (Ipespe) testou o nome do ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, para uma provável disputa presidencial em 2014. Os dados foram apresentados pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Segundo a pesquisa, 24% dizem que votariam nele "com certeza" e 26% dizem que poderiam votar. Somados os votos certos com os prováveis a soma chega a 50% do eleitorado.

Foram consultados, por telefone, mil eleitores de todo o país. Destes, 15% dizem que não votariam no ministro de jeito nenhum. Já 31% disseram que não o conhecem "o suficiente para opinar". O maior percentual de pessoas que votariam em Barbosa está no Nordeste, 28%, enquanto no Sul, 17% afirmou que votaria no ministro.

De acordo com a colunista, os técnicos do instituto alertam para o fato de o nome de Barbosa não ter sido apresentado em tabela com outros candidatos. A pergunta ao eleitorado lembra apenas que "as pessoas poderão reeleger Dilma Rousseff ou votar em outros candidatos".

Em outubro, o ministro Joaquim Barbosa descartou a hipótese de ir para a política. “De forma alguma, eu nunca fiz política. Não é agora que vou fazê-lo”.

Revista Consultor Jurídico, 1 de dezembro de 2012, 18h41

Comentários de leitores

4 comentários

Ministro Joaquim Barbos Presidente do Brasil

José Brenand (Outros)

Com o devido respeito que mantenho, e deverei sempre manter pela classe de Juristas,,mesmo porque tenho um filho que é Adv.Tributarista,porem a ideia de lançar o Ministro Joaquim Barbosa a Presidente, acredito que é muito oportunista, mesmo porque, ser o fato do mesmo ser um Integro Jurista,e ministro alem de haver surgido das camadas mais carentes da sociedade, não o qualifica para ser um excelente Gestor Publico / Presidente da Republica. Repetindo; tenho grande estima e respeito aos profissionais do Direito, porem não conheço nenhum que tenha sido grande Gestor da coisa Publica. A lei é mutavél, e esses normalmente se apegam a letra que norre, e não ao espírito da Lei que vivifica e é mutável.

Se a moda pega!

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

A fila está crescendo. Primeiro uma mulher, depois vem um negro, depois um índio, depois um traveco, depois um ex-condenado, depois... o fim do mundo. Os candidatos mais capacitados vão dão dando lugar ao modismo ideológicos.Também com tanta corrupção que também parece ser mais um modismo do que jeitinho cultural. E a hora de levar a sério nunca chega. Dá-lhe Tiririca, Cordovil, Timóteo...Vocação agora só para ministro do STF; para a presidência é execração.Enquanto isso os analfabetos funcionais constitrui a maioria eleita. Tá difícil ser brasileiro.

A direita vai dispensá-lo...

Armando do Prado (Professor)

Assim que comece o julgamento do chamado mensalão mineiro, a direito vai dar-lhe uma banana.
Oportunista como o Fux. Usou e abusou do Dirceu para ser nomeado.
.
Agora, o PT, precisa fazer um curso rápido, no estilo "como nomear ministro em 12 lições", isso precisa.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/12/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.