Consultor Jurídico

Notícias

Nova direção

“Não faz sentido o STJ julgar penhora de cuco”

Comentários de leitores

4 comentários

Começa muito mal o dd. Presidente do stj.

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Pelo teor do discurso e pelas premissas que lança, começa, lamentavelmente, MUITO MAL o DD. Presidente do STJ o período de sua gestão.
É mister que a OAB fique cada vez mais atenta, a fim de que, pelo VALOR MATERIAL do INTERESSE envolvido numa disputa judiciária, S. Exa. NÃO derrube PRINCÍPIOS que podem estar IMPREGNADOS de HUMANIDADE e EMOÇÃO, como partes essenciais e inafastáveis de atributos IRRENUNCIÁVEIS da DIGNIDADE e da CIDADANIA.
Sim, um recurso que possa ter por objeto uma IMPUGNAÇÃO da PENHORA de um CUCO, de um LÁPIS, de um qualquer objeto de pequeno valor, MERECERÁ sempre chegar ao EG. STJ ou ao EG. STF, QUANDO a referida PENHORA for ILEGAL, INCONSTITUCIONAL ou FERIR a DIGNIDADE de qualquer CIDADÃO que estiver a sofrer a INJUSTIÇA.
É que os vetores da VIDA HUMANA que pertinem a ATRIBUTOS da DIGNIDADE HUMANA, SEUS DIREITOS FUNDAMENTAIS e à CIDADANIA, tenham o VALOR que FOR, não podem ser ignorados ou menosprezados pelo ESTADO, ainda que o funcionamento da JUSTIÇA possa ser suspenso, enquanto não se resolva aquela pendência.
Aliás, neste aspecto, no mesmo sentido que, sobre o MENSALÃO, se pronunciou o Dd. Minstro Marco Aurélio, do EG. STF.
É a BUSCA pelo DIREITO, pela SEGURANÇA JURÍDICA DE QUALQUER CIDADÃO que deve presidir a GESTÃO de qualquer PRESIDENTE dos EGs. STJ, STJ, TST ou STE.
Portanto, é lamentável o teor de um pronunciamento inaugural em que o DD. Presidente que inicia a gestão NÃO TENHA DEMONSTRADO que os AOS de EXPERIÊNCIA no JUDICIÁRIO não lhe tenham dado ou propiciado a EXPERIÊNCIA para que NÃO DITE ou PRONUNCIE ALEIVOSIAS!

busquem mais qualidade dos julgados

SÉRGIO LOBO (Advogado Assalariado)

o que se julga é o princípio e não somente valores materiais;não importa se é o tostão ou o milhão, julguem melhor,com justiça e preservação de direitos que com certeza teremos menos recursos.

Ele está certo, mas quem pode mudar são eles próprios

Prætor (Outros)

Os feitos deveriam ordinariamente se encerrar...nas instânciad ordinárias! Mas quem alargou desmedidamente as instâncias extraordinárias, que admitem RE e REsp para qualquer coisa foram os próprios ministros do STJ e STF. Então, é hora de por fim a isto e colocar as coisas em seus devidos lugares.

Mais tributo, menos serviço público

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Restringir, restringir, restringir, só se fala nisso. Mas quando o assunto é saquear o bolso do cidadão comum aí só se fala em ampliar, ampliar e ampliar.

Comentar

Comentários encerrados em 8/09/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.