Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Dr. Marcos pintar

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Não devemos nos esquecer de que o P.G.República tem programa televisivo, todas as noites na Globo, depois da 0:00 hora e, portanto, tem que dormir durante o dia.

São dois os problemas

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

A) A hora de chegada e b) Motivo justificado. Quanto ao item A, a hora de chegada que quis se referir o CNMP é "a hora de chegada do próprio promotor", i.é, quando ele vem.
Já o item B, quem vai julgar o 'motivo justificado' será o assessor do 'parquet' (aquele que fica na porta , ou logo depois dela, zelando e orando pelo bom trabalho do mestre). Então, não é preciso dizer mais nada, não é mesmo.

Louvor

MARCELO-ADV-SE (Advogado Associado a Escritório)

Cumprimento Dr. Luciano Anechini, pois, apesar de Promotor de Justiça, exarou comentário lúcido e destituído de espírito corporativo.

Magistratura

MPJ (Procurador de Justiça de 2ª. Instância)

Pena que a mesma regra não valha para os deuses magistrados...

Tanto faz

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quanta bobagem. Aqui em São José do Rio Preto um Estagiário foi preso ilegalmente por membros do Ministério Público Federal, tamanho o descaso e a falta de controle. Toron na época chegou a ingressar com uma representação no CNMP, que logo foi arquivada devido à inércia de Ordem na defesa das prerrogativas. Nesse mesmo procedimento, o descaso foi tanto que a OAB perdeu o prazo para o recurso. Somente com muita dificuldade parecem ter conseguido fazer com que alguns dos Desembargadores do TRF3 determinasse fosse a representação por abuso de autoridade contra os Procuradores da República (Álvaro Stipp e Anna Claudia Lazzarini) fosse encaminhada ao Procurador-Geral da República, ante o pedido de arquivamento, mas certamente o crime prescreverá já que se passaram muitos anos desde os fatos e sequer ação penal em curso há. Se os membros do Ministério Público recebem ou não os advogados com hora marcada isso não faz a menos diferença hoje em dia. Se o advogado entra no prédio do Ministério Público e vai embora sem ser preso, já está de bom tamanho.

E também as partes

Luciano Anechini Lara Leite (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

É obrigação do promotor atender seja quem for que o procure a qualquer hora que estiver na promotoria e não estiver em audiências ou oitivas.
Uma pena que alguns problemas pessoais acabem gerando desgastes pessoas a serem tratados como institucionais e levem questões tão óbvias ululantes a serem analisadas por conselhos superiores.
Atendimento ao público e em especial atendimento a advogados/procuradores deve ser feito a qualquer momento.
Fugir disso é desrespeito a quem paga nosso salário!

Comentar

Comentários encerrados em 7/09/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.