Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

JusTube

Ministros do STF mostram como discutir sem ofensas

Por 

Os ministros do Supremo Tribunal Federal já protagonizaram diversas discussões, na frente das câmeras da TV Justiça, e aos olhos da sociedade. Em tempos de mensalão, o primeiro dia de julgamento não foi diferente. Joaquim Barbosa, relator do caso, chamou o revisor, ministro Ricardo Lewandowski, de desleal. Em outros tempos, acusou o ministro Gilmar Mendes de ter “capangas” em Mato Grosso e disse que o ministro Dias Toffoli parecia “não ter lido os autos” durante um julgamento. São ofensas que poderiam ser evitadas com estilo, como mostraram os ministros Cezar Peluso e Celso de Mello durante o julgamento das células-tronco, em 2008.

Na sessão, os ministros debateram calorosamente se o Supremo poderia ou não impor limites às pesquisas. Celso de Mello estava exaltado e Peluso, irônico. Porém, em momento de debate acirrado, conseguiram manter a compostura. (Veja o vídeo abaixo). 

Peluso sugeriu que o Supremo declarasse a competência do Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para fiscalizar as pesquisas com células-tronco embrionárias. Celso de Mello reagiu: “Há seis votos que julgam a ação improcedente”. Peluso questionou: “Por que Vossa Excelência está me excluindo?”. Ele lembrou que também votou pela improcedência, ainda que com ressalvas. Celso de Mello, exaltado, rebateu: “Vossa Excelência julgou parcialmente procedente”.

Os dois falavam alto e estavam visivelmente irritados, mas em nenhum momento houve ataques pessoais. Pelo contrário. Celso de Mello disse até que as considerações de Peluso eram importantes no contexto. Na ocasião, Eros Grau sugeriu o encerramento do julgamento. A discussão, no entanto, somente acabou quando a ministra Cármen Lúcia disse de forma descontraída: “Eu não sou embrião, mas já estou congelando aqui”.

 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 23 de agosto de 2012, 13h12

Comentários de leitores

4 comentários

Elegância

Observador.. (Economista)

Foram citados dois dos mais elegantes - em suas exposições e condutas - Ministros do Supremo.
Com suas aposentadorias, farão falta ao país.

Não acredito...

Aiolia (Serventuário)

Ah, a Conjur vai agora publicar artigos criticando a postura do Min. Joaquim Barbosa? Como se isso fosse novidade... mas o momento se faz oportuno, pois não?
E esse artigo vai dar em que mesmo? Não acredito que um artigo foi publicado e escrito em cima de um video tão antigo. Certamente a colunista o "descobriu" esses dias e nele viu algum ar de novidade, pq não é possível...

Elegância

Observador.. (Economista)

Foram citados dois dos mais elegantes - em suas exposições e condutas - Ministros do Supremo.
Com suas aposentadorias, farão falta ao país.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 31/08/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.