Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lista falsa

Ministro entra com representação contra jornalistas

Por 

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República contra os jornalistas Leandro Fortes e Mino Carta, repórter e editor, respectivamente, da revista Carta Capital. Motivo: a divulgação de uma lista falsa, que aponta o ministro como beneficiário do caixa 2 da campanha da reeleição de Eduardo Azeredo ao governo de Minas Gerais, em 1998.

A reportagem publicada no dia 28 de julho foi, para o ministro, uma tentativa de associá-lo a personagens e práticas diretamente ligadas ao tema da Ação Penal 470, o processo do mensalão, que começou a ser julgado pelo Supremo no dia 2 de agosto.

A revista traz uma lista supostamente assinada pelo publicitário Marcos Valério — réu na AP 470 — que seria "de beneficiários do caixa 2 da campanha" de reeleição de Eduardo Azeredo. Datada de 28 de março de 1999, a lista aponta Gilmar Mendes como beneficiário da quantia de R$ 185 mil. O documento cita o atualmente ministro como ocupante do cargo de advogado-geral da União. Mendes só passou a ocupar cargo na AGU, porém, em 2000. “Por esse ponto apenas já seria possível perceber a falsidade do documento”, diz a representação.

O próprio Marcos Valério também nega a veracidade do documento que supostamente seria assinado por ele, assim como outra pessoa listada, o senador Delcídio do Amaral. Ele foi associado ao cargo de senador na lista de 1999. Ele só veio a ocupar o cargo, porém, em 2002.

Não é apenas a reportagem, assinada por Leandro Fortes, que ataca Gilmar Mendes. A sugestão de que o ministro teria agido indevidamente é reforçada por editorial assinado por Mino Carta. “A suspeição de Mendes no processo que se inicia é muito mais que evidente”, diz o texto. O editorial, segundo a denúncia, “investe contra a honra” do ministro.

A falsidade da lista foi, inclusive, comprovada por laudo pericial do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais de junho de 2012 que mostra que, embora seja datado de 28 de março de 1999, o documento foi criado no dia 27 de fevereiro de 2009.

A reportagem diz que Dino Miraglia, advogado de Nilton Monteiro, foi quem, teve acesso ao documento divulgado. Monteiro é investigado por inúmeros crimes.  

Segundo a representação, assinada pelo advogado Rodrigo de Bittencourt Mudrovitsch, fica claro que a revista não se cercou de cautelas ao perceber o provável envolvimento de Nilton Monteiro no episódio, uma vez que Gilmar Mendes, “sem maiores esforços investigativos”, conseguiu as informações sobre a lista, que poderiam ter sido enviadas aos jornalistas envolvidos, caso o ministro tivesse sido procurado anteriormente à publicação”.

“Tudo leva a crer que os jornalistas Mino Carta e Leandro Fortes sabiam que a lista que embasou a reportagem e o editorial era falsa, mas que, ainda assim, optaram por divulgar o seu conteúdo”, diz a representação.

“Não é exagero algum afirmar, aliás, que basta folhear a revista Carta Capital para perceber que ela é feita por uma súcia financiada por dinheiro público para achacar a honra alheia”, acusa o ministro.

Clique aqui para ler a representação.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 14 de agosto de 2012, 18h31

Comentários de leitores

20 comentários

e mais uma...

Richard Smith (Consultor)

.
Quer dizer que briosa Polícia Federal do (des)governo que aí está é isenta (AVANTE!...como diriam alguns piolhentos que infestam este democrático espaço) e as polícias de Minas e de São Paulo são..."TUCANAS"?!
.
Uau! Mas que "raciossímio" exemplar...Quase fiquei arrepiado!

Entorpecimento...

Richard Smith (Consultor)

.
Quanto ao mínimo carta, é claro que eu não o acho ingênuo, haja vista que sempre soube lamber as bolas dos PODEROSOS DE PLANTÃO, como abaixo muito bem demonstrado!
.
É que o tipo é façanhudo, pois deve achar que a "metafísica influente" do verdadeiro "Ente de Razão", ao qual tudo a ele se subordine (até a crítica!), que o PT gostaria de se tornar, é VERDADEIRA e que não vai se esgotar nunca!
.
Sabe como é...quem se acostuma a viver de joelhos com o nariz "marrom" (by PAULO FRANCIS) acaba por limitar um tanto o seu campo de visão e até por se entorpecer pelos flatos.
.

Com efeito, não sou "POGREÇISTA"!

Richard Smith (Consultor)

.
Eu? Nãããão... E você, se cansa de ser tão PeTralha assim?
.
Mistificador, que junta "alhos" com "bugalhos"; Malicioso porque quer dar auras de verdade a idiotices; Desinformado, como todo PeTralha que se orienta apenas pelas "verdades" contidas nos boletins semanais que vocês apanham lá no Diretório?!
.
Só para saber...
.
"Reacionário"? Eu sou é PROGRESSISTA: quero toda a canalha do PT na CADEIA, para a desinfestação e o PROGRESSO do meu País!
.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/08/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.