Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reestruturação de carreira

Delegados da Polícia Federal iniciam greve nesta quarta

Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal iniciaram, nesta terça-feira (7/8), uma paralisação por tempo indeterminado. Eles pedem reconhecimento de novas atribuições, o que levará a uma reestruturação de carreira e a um ajuste salarial. As informações são do portal Terra e do site Valor Econômico.

De acordo com a Federação dos Policiais Federais (Fenapef), a paralisação dos delegados começa esta quarta-feira (8/8), devido ao “descaso do governo com as reivindicações da categoria”. Marcos Leôncio Sousa Ribeiro, presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), afirma que as negociações já duram três anos, mas não avançaram.

Ainda segundo a Fenapef, a medida não causará prejuízos às operações de combate aos desvios de recursos públicos e à corrupção, sobretudo eleitoral. Em Brasília, os delegados participarão de ato público em frente ao Ministério do Planejamento.

Após o dia 8 de agosto, a federação diz que, se não houver alguma sinalização favorável do governo, a categoria intensificará o movimento. Isso significa que novas paralisações voltarão a ocorrer de maneira crescente, com 48 e 72 horas de duração, até a deflagração greve geral por tempo indeterminado.

Até as 11h desta terça-feira, apenas o Rio de Janeiro não havia aderido ao movimento grevista. Em São Paulo, os servidores prometem o início de uma operação-padrão na quinta-feira (9/8) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o maior do país. O mesmo acontecerá no aeroporto Salgado Filho, de Curitiba.

O Conselho da Federação Nacional dos Policiais Federais prevê que o efetivo seja reduzido em 70%, o que deverá prejudicar o trabalho de emissão de passaportes, as investigações e os serviços de delegacia. Apenas as operações de fiscalização nas fronteiras, aeroportos e portos serão mantidas.

Revista Consultor Jurídico, 7 de agosto de 2012, 15h05

Comentários de leitores

4 comentários

Greve da PF

Vicente Matheus A. de Souza (Estudante de Direito - Criminal)

Na atualidade o papel do POLÍCIAL, está desfigurado,quando que na década de 60, o corpo polícial impunha enorme respeito na sociedade.Hoje isso foi desfigurado, polícias recebem ameaças "na cara dura" e além disso sofrem o descaso do governo em relação ao ajuste salárial da classe...Greve é o único meio de reinvindicar os seus direito, como garante a nossa Constituição.

Greve o monopolio da investigacao

advogado associado (Advogado Associado a Escritório)

Estou de acordo com a greve, pois a nossa Presidente (mao de ferro) vem sendo extremamente intransigente com os servidores publicos federais, nao concedendo nem ao menos a correcao da inflacao. Isto nao é e nunca foi aumento....é apenas manter o poder de compra, que todo trabalhador recebe anualmente com a correcao de sua remuneracao. As policias tem um problema ainda maior.. É publico e notorio que mesmo na federal falta estrutura, pessoal, uma politica remuneratoria e de carreira adequada, etc.. Na policia civil é ainda pior.. Alguem pode contestar isto? O governo federal demonstra o seu desrespeito e despreocupacao com a seguranca publica.. E isto sempre foi assim em todos os governos federais... Ate quando? Com a greve que com certeza vai durar (talvez) meses, vao ficar funcionando apenas os servicos essenciais... Investigacoes de crimes ficarao parados, a impunidade "vai comer ainda mais solta", e a culpa é dos policiais ou pelo descaso de nossa Presidenta??? O povo é quem paga esta conta, sempre né!!!! E ainda com todos estes problemas tramita no Congresso a PEC 37-A/2011, que da a exclusividade da investigacao de todos os crimes para os delegados....se aprovado, MP, imprensa, CPI, Receita, COAF, GAECO, particular, etc.. Nao vao mais poder investigar... Pensa isto em momentos como este, que a PF esta em greve?? O propria Federacao Nacional dos Policiais Federais e totalmente contraria a esta PEC.. A secretaria nacional de Reforma do Judiciario, do Ministerio da Justica manifestou-se em nota tecnica contraria a PEC.. Uma coisa é ser contra o MP investigar, outra coisa e acrescentar um dispositivo malicioso (cavalo de troia) que cria a exclusividade da investigacao para as policias, PROIBINDO todos os demais orgaos publicos de investigar.

Greve na PF - parte 2

Advogato79 (Advogado Assalariado - Ambiental)

Meu caro Rogério Brodbeck (Advogado Autônomo - Civil),
Não é apenas uma questão de quanto ganha um policial federal. O fato é que os policiais federais e dos funcionários públicos em geral estão defesados há mais de 4, 5 e até 6 anos para algumas carreiras.
Enquanto isso, salário mínimo aumenta e leva tudo junto: saúde, escola, comida etc. Todo, absolutamente, todo trabalhador tem direito a, PELO MENOS, o valor da inflação como recomposição anual dos salários. Pq seria diferente com o servidor público? Que crise mundial é essa que, no setor público, só afeta os servidores públicos? Enquanto isso, dilma gasta R$ 900 mil em viagem de sua comitiva a Londres e quer comprar um avião presidencial novo. Ora, em momentos de crise, todo mundo deve apertar os cintos... na Espanha, o monarca daquele país resolveu cortar parte de seu salário, assim como ocorreu com todos os demais servidores públicos do país.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/08/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.