Consultor Jurídico

Entrevistas

História do Supremo

"Julgamentos do STF eram mais técnicos na minha época"

Comentários de leitores

20 comentários

Hitler

Observador.. (Economista)

Sem entrar no mérito de esquerda ou direita....mas entrando... é viável comparar um assassino de milhões de pessoas, amigo de pacto de outro assassino de milhões ( só que vermelho e transformado depois em inimigo ),com os chamados generais ditadores brasileiros?
Esta relativização de tudo ( que interessa à alguns )tenta reescrever a história e fazer a todos de palhaços.
Alguns ainda se recusam radicalmente.Mesmo com a maioria ficando em silêncio,aceitando qualquer observação, mesmo que desconexa e sem base nos fatos.

Depois...

Richard Smith (Consultor)

.
Quanto a "Hitler", "fessô", largue as cartilhas que o sr. pegou lá no Diretório e deixe a CARTA CAPITAL de lado e vá estudar um pouquinho...
.
Sei que o convite é frustro, mas a gente sempre tenta, né?
.

Para mim, muito bem, sim.

Richard Smith (Consultor)

.
O duro é ver um jovem vistoso e de carreira promissora (ainda que bombado nos dois concursos que prestou para juiz!) "fazer xixi sentado" para satisfazer o macaco (não tem peso nem tamanho para ser gorila, malgrado a intenção!) que o indicou. Isto sim.
.

Dize-me com quem andas...

Robespierre (Outros)

Esse senhor não foi nomeado por um general golpista, como alguém disse, mas por dois hitleres: para procurador foi nomeado pelo general gorila médici e para o STF foi nomeado pelo general fascista geisel. Bem recomendado, pois não?

Não gostei da entrevista

Teeteto (Bacharel - Criminal)

Achei o Ex-ministro muito ressabiado na entrevista... Não gostei muito da entrevista, pois ele se censurava de mais. Perguntas como:
"ConJur — Voltaria pra julgar o mensalão, se pudesse?
Moreira Alves — Aposentados não podem voltar à atividade. E juiz não escolhe o caso que vai julgar."
O reporte perguntou... "SE PUDESSE". Daí, o “receio” não lhe permite responder, mas desviar.
Como bem disse Nietzche: O medo é o pai da moralidade. OU como disse Salomão: TUDO É VAIDADE

Richard Consultor

Observador.. (Economista)

Pois é.O relativismo de hoje em dia já foi assimilado por nossa sociedade.
Daí, tudo passa a ser possível e aceitável.

Uai!

Richard Smith (Consultor)

.
E por acaso já não sofremos, caro Cláudio?
.
É preciso relembrar as tragédias que foram os votos acerca dos casos das Células-Tronco Embrionárias (cadê as curas "miraculosas" para os lacrimosos cadeirantes reunidos pela Dra. Mayana Zatz?); da Reserva Raposa do Sol (os arrozeiros se foram e hoje moram em barracos na periferia da Capital, os índios que eram empregados e parceiros estão "na merda" e as ONG´s internacionais esfregando as mãos e lambendo os beiços!); da "União Estável Homossexual", contrariando EXPRESSO dispositivo Constitucional; da ridícula pantomima auto-castradora do Processo battisti e muitas e muitas outras decisões pseudo-garantistas em matéria penal?
.

Entrevista: José Carlos Moreira Alves, ministro aposentado d

AernestF (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

Caro Ministro,
bons tempos aqueles em que o senhor esteve no STF!!!

Anos luz

Cláudio João (Outros - Empresarial)

É a distância entre as teses elaboradas por Moreira Alves e de boa parte deste Supremo montado para servir uma oligarquia política por mais de 20 anos, mesmo que apeiem do poder. Lastimável a troca de agressões entre seus membros, fruto de mesquinharia, ego maior que a própria sala de julgamento e, principalmente, estreiteza dogmática. O país vai sofrer muito ainda este apequenamento do Supremo quando forem decididas questões relevantes no futuro.

Uma pequena ajuda à memória de certo tipo

Richard Smith (Consultor)

.
Ah, e lembremos ao inefável "fessô" PeTralha, fujão, borra-cuecas, mistificador, anti-clerical, mentiroso, abortista, nfantil, escrôto, covarde, moleque, desrespeitador das mulheres (ufa, hoje tenho algum tempo para relembrar todo o seu garboso pedigree, arduamente conquistado!) que a maioria dos "ministros" de hoje em dia foram indicados por um outro macaco sem-dedo e que agora lhes devem favores. Que estão sendo prontamente cobrados, como bem verificado ainda outro dia pela "espontânea" (de 10 páginas!) manifestação do Min. Lavando-wski.
.

Dando um nome às coisas...

Richard Smith (Consultor)

.
Me dá simplesmente vontade de chorar ao ouvir certos nomes pronunciados! Nomes os quais, junto a outros (Paulo Egydio Martins, Petrônio Portella, Mario Covas, Franco Montoro, Roberto Campos, Sobral Pinto, Goffredo da Silva Telles e tantos outros) que parecem que jamais salgaram esta terra, abandonada pela Lei e pela Moral!
.
Com o RELATIVISMO ABSOLUTO (contradição?!) de hoje em dia, pulhas pretendem - sem ficarem corados de vergonha - que atos criminosos, por exemplo, tenham "ordem de serviço" em quatro vias, com firma reconhecida e autorização do chefe imediato, ficando a 4ª via arquivada em pasta própria ("Extorsões", "Subornos", "propinas", "Peculato", "Corrupção Ativa", "Corrupção Passiva", "Queima de Arquivo", etc.).
.
Outros acham "normalíssimo" (e seus asseclas, mui desinteressadamente, "repercutem" a idéia em colunas e reportagens de jornal) que um indivíduo que foi advogado do PT, subordinado de dirceu (o Guerrilheiro de Boteco e de Festim!) e é amancebado com uma advogada de um dos réus seja considerado APTO para julgar a causa!
.
É o brasil (infelizmente com minúscula mesmo!) da absoluta falta dos HOMENS com letras maiúsculas, que se atrevam a chamar PÃO de "pão" e, principalmente, LADRÃO, de "ladrão"!
.

Num ponto o ex-Ministro está certo

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

A extensão dos votos mostra, sim, o despreparo dos atuais Ministros do STF. Alongam-se demasiadamente nos votos e com isso aparecem muito mais na televisão. Como são frustrados, a maioria deles, a televisão é a válvula de escape, veja o caso do Ministro carioca Marcos Mello de Faria, que intervém SEMPRE DE FORMA DESNECESSÁRIA EM TODOS OS JULGAMENTOS unicamente para aparecer mais e mais na televisão. É uma vergonha! Em suma: falam e falam e se repetem e se repetem o tempo todo, e acham que isso é normal! Não é normal não! É patológico! Porém, não há um único estudioso a denunciar esta patologia. Por que? Não podem. Se fizer, o nosso precário STF ficará por muito tempo desmoralizado ainda mais. Papo furado: a extensão dos votos é para não pairar dúvida sobre o caso? Mentira. a extensão dos votos é UNICAMENTE PARA APARECER POR MAIS TEMPO NA TELINHA. E como seres humanos tecnicamente DOGMÁTICOS e falam e escrevem hermeticamente (Até os doutos encontram dificuldades para entender o cipoal de repetições e mais repetições que às vezes se contradizem etc.) justificando-se que a linguagem da ciência jurídica (Desde quando há uma ciência jurídica?) é exata. O Direito está inserido nas ciências sociais. A linguagem encrática - de repetição - é para os despreparados. Até parece peça de ficção os votos dos Ministros do STF, quando, ao contrário, precisaria prevalecer a realidade, e esta exige a brevidade, o dever de ser lacônico e objetivo. O Jornalista Chico Pardal está certo! Colocou o dedo em uma ferida aberta no STF. Enfim, não é natural votos longos, cansativos e REPETITIVOS. É patológico. Fazer Justiça não é dar aula de doutrina ou expor teorias. Talvez no futuro a TV seja banida do STF! O PT não permitirá, por que? Está conseguindo desmoralizar o STF...

Num ponto o ex-Ministro está certo

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

A extensão dos votos mostra, sim, o despreparo dos atuais Ministros do STF. Alongam-se demasiadamente nos votos e com isso aparecem muito mais na televisão. Como são frustrados, a maioria deles, a televisão é a válvula de escape, veja o caso do Ministro carioca Marcos Mello de Faria, que intervém SEMPRE DE FORMA DESNECESSÁRIA EM TODOS OS JULGAMENTOS unicamente para aparecer mais e mais na televisão. É uma vergonha! Em suma: falam e falam e se repetem e se repetem o tempo todo, e acham que isso é normal! Não é normal não! É patológico! Porém, não há um único estudioso a denunciar esta patologia. Por que? Não podem. Se fizer, o nosso precário STF ficará por muito tempo desmoralizado ainda mais. Papo furado: a extensão dos votos é para não pairar dúvida sobre o caso? Mentira. a extensão dos votos é UNICAMENTE PARA APARECER POR MAIS TEMPO NA TELINHA. E como seres humanos tecnicamente DOGMÁTICOS e falam e escrevem hermeticamente (Até os doutos encontram dificuldades para entender o cipoal de repetições e mais repetições que às vezes se contradizem etc.) justificando-se que a linguagem da ciência jurídica (Desde quando há uma ciência jurídica?) é exata. O Direito está inserido nas ciências sociais. A linguagem encrática - de repetição - é para os despreparados. Até parece peça de ficção os votos dos Ministros do STF, quando, ao contrário, precisaria prevalecer a realidade, e esta exige a brevidade, o dever de ser lacônico e objetivo. O Jornalista Chico Pardal está certo! Colocou o dedo em uma ferida aberta no STF. Enfim, não é natural votos longos, cansativos e REPETITIVOS. É patológico. Fazer Justiça não é dar aula de doutrina ou expor teorias. Talvez no futuro a TV seja banida do STF! O PT não permitirá, por que? Está conseguindo desmoralizar o STF...

Agora a gente na tv

Jorge (Jornalista)

Mais téncicos, principalmente, nos anos de chumbo, quando os ministros, como v.excia., eram indicados pelo milico de plantão na Presidência da República - e o senado dizia amém, aliás, como agora também diz amém quando indicados pelo boquirroto animador de auditório e agora pela ex-capitã de seu time e ex-mãe do pac. Pelo menos agora a gente pode ver pela tv os julgamentos e as baboseiras de ministros pavãos.

A diferença

Armando do Prado (Professor)

Tem uma diferença sim: os ministros de hoje não foram nomeados por generais gorilas golpistas que infelicitaram o país. Será que o ex-ministro palpiteiro foi nomeado por general gorila golpista??

Comentários Desnecessários do Ex Ministro

JrC (Advogado Autônomo - Civil)

Totalmente desnecessários os comentários desrespeitosos do ex-ministro.
.
Oa atuais ministros do STF, como última instância do Judiciário, proferem votos longos a fim de que se evite pairar dúvidas sobre as teses arguidas nos votos.
.
Do jeito que o ex-ministro diz na reportagem, parece que os atuais ministros do STF proferem votos ao vivo na tv globo, com picos de audiência altíssimos - a fim de justificar uma eventual e possível tendência aos holofotes - o que não é o caso.
.

entrevista do ex Ministro

regina m.c. neves (Advogado Autônomo - Criminal)

Boa tarde.
Concordo plenamente com o lúcido e bem aparado comentário do nobre colega JORGE ANDRADE.
Deixo aqui os meus parabéns.

Grande Jurista!!

M. L. Silva (Professor Universitário - Administrativa)

Parabéns ao Conjur pela entrevista com esse importante jurista Brasileiro, talvez um dos maiores a ocupar um assento no STF.

Não é bem assim!

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Com o merecido respeito, contudo o ex-ministro foi infeliz na sua ácida critica em relação aos atuais colegas, faltou-lhe, talvez, mais lhaneza, mas isso, por óbvio, é desculpável. É de bem registrar que no histórico dos célebres julgamentos do STF, quando o ex-ministro, então, fazia parte, encontramos relevantes decisões em que foi voto vencido, e o tempo se incumbiu de confirmar que as suas teses estavam por demais equivocadas. Não se crê que os atuais ministros, na leitura e defesa de seus prolixos votos estejam muito mais preocupados com os holofotes da mídia, ledo engano. O aspecto extensivo da tese depreendida por um ministro, demonstra, não o entusiasmo do jurista, mas, a compenetração diligente de quem de fato se preocupa muito mais em se aproximar, aplicando, segundo suas próprias convicções, a verdadeira justiça. Mais uma vez, com a devida vênia, tivemos inúmeros ex-ministros que atuaram no STF, de maior galhardia e incomensurável poder de convencimento jurídico. Os seus ensinamentos, podem "fabricar" um mito, mas jamais, o poder de persuasão, pois nem sempre fazem falta, deveras, a uma expressividade dos operadores do direito, que preferem, por exemplo, um Aliomar Baleeiro.

Excelente entrevista

Chico Pardal (Jornalista)

"Os julgamentos se prolongaram pela extensão dos votos. Na minha época, eram menores. Hoje falam para aparecer mais na televisão".
Ministro Moreira Alves.
EXCELENTE ENTREVISTA. O ministro do alto dos seus 79 anos, quase 30 de STF deu uma lição nos atuais ministros, quatro deles seus alunos. Mostrou que quando ministro os votos eram objetivos. Hoje são longos, consativos, repetitivos e que servem para que fiquem mais tempo no ar, na televisão. Enquanto isso as mesas dos ministros estão superlotadas de processos. SERIA MELHOR A OBJETIVIDADE, POIS ASSIM SOBRARIA MAIS TEMPO DECIDIR SOBRE OUTROS PROCESSOS. NA VERDADE OS ATUAIS MINISTROS QUEREM DEIXAR VOTOS PARA A HISTÓRIA, QUANDO ELES DEVERIAM VOTAR PARA ATENDER A POPULAÇÃO DESEJOSA DE JUSTIÇA.
"Os julgamentos se prolongaram pela extensão dos votos. Na minha época, eram menores. Hoje falam para aparecer mais na televisão".
Ministro Moreira Alves.

Comentar

Comentários encerrados em 13/08/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.