Consultor Jurídico

Notícias

Sem anistia

MPF denuncia Ustra por sequestro durante a ditadura

Comentários de leitores

13 comentários

Aprenda a ler Leneu

Liberdade sim e Estado se e somente se for necessário (Delegado de Polícia Estadual)

Falo sobre o reconhecimento da litigância de má nos processos penais. Quanto às ADPFs, não se trata de má fé a propositura de tais ações, mas há clara deturpação da jurisprudência do próprio tribunal nas decisões das mesmas, com nítido aparelhamento estatal das ideologias vencedoras. E digo que há aparelhamento porque o STF legisla positivamente quando quer (nessas ações citadas isso é nítido), mas manda as favas os litigantes e seus argumentos quando não quer reconhecer algum direito - aí simplesmente invoca o jargão: "o STF não legisla". Tristes tempos, em que o Estado serve aos interesses de uma minoria que berra alto e com o poder do Estado nas mãos.

ao marcelo alexandre

Leneu (Professor)

o senhor crê que também há litigância de má-fé nos casos de homoafetividade e feto anencéfalo?
senti arrepios.

Holofote...

ius (Advogado Autônomo - Civil)

(...)

Litigância de má fé

Liberdade sim e Estado se e somente se for necessário (Delegado de Polícia Estadual)

Essas ações traduzem verdadeira litigância de má fé. Os juízes deveriam se valer do CPC para sancionar esses procuradores. Ou então, se isso ainda não for possível por covardia jurídica, basta alguém contratar um famoso advogado litigante em favor das causas do regime, para, por meio de ADPF, obter o provimento nesse sentido no STF. Depois que o STF se posicionar expressamente, atuando como legislador positivo (como nos casos do anencéfalo e união homossexual), aí se poderá fazer isso sem medos.

Mera política partidária

. (Professor Universitário - Criminal)

Não se esqueçam que os jovens procuradoes da República nunca conheceram a verdadeira face da época da tal "ditadura" a que se referem. Apenas falam o que leram ou o que seus professores (a quem buscam agradar), lhes disseram, sem nunca terem ouvido a outra parte. São oriundos de certas faculdades cuja política partidária exsurge com enorme carga explosiva, sempre a favor da ridícula "esquerda" brasileira, cuja única intenção é manter suas polpudas indenizações, retiradas dos cofres públicos em detrimento dos aposentados, dos mal-remunerados servidores públicos, da falta de hospitais e escolas decentes, etc. Certos procuradores deveriam procurar o que fazer.

!!!

Manente (Advogado Autônomo)

!!!

Piaba no MPF

Roberto Azevedo Andrade Junior (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Já tá na hora de dar uns puxões de orelha no MPF. Chega a dar vergonha, estão brincando com nossa Constituição e com nosso dinheiro. Engraçado é que nem se fala em denunciar os terroristas que em nada contribuiram para o movimento democrático e se intitularam os paladinos da democracia.

Mpf ii

JAV (Advogado Autônomo)

Explico. Falar que "sem corpo não há que se falar em homicídio" é tese de defesa ultrapassada até para os Advogados recem aprovados no exame de ordem.
.
Se acham que não estamos vendo a pura posição ideologica nos argumentos utilizado para justificar de toda forma esta persecução, é porque não SÃO membros do MPF - Ministério Publico Federal, pelo qual tenho o maior respeito, apenas ESTÃO membros do MPF.

MPF

JAV (Advogado Autônomo)

Desculpe-me os leitores, mas só tenho uma palavra para este que se jugam MPF - Mais Poderoso da Federação.
.
T_O_L_I_N_H_O_S

Correção.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

Observo erro crasso de Português em minha postagem, e por isso tenho o dever de corrigí-lo. É preciso ser implacável com os erros, principalmente os meus próprios, hehehe.
Onde lê-se "disperdício", leia-se "desperdício".

Animação de torcida.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

Creio que já passou da hora do MPF cessar essa animação de torcida. Os procuradores sabem que essas denúncias não irão resultar em nada, pois são contra a lei e contra decisão do STF. Por que continuar insistindo em algo que é contra a lei? Não seria o Ministério Público o responsável pela fiscalização da lei? Por que então insiste em atropelá-la?
.
O disperdício de dinheiro público com o condão de acenar para a platéia é uma prática irresponsável. O MPF em nada defende a sociedade quando joga dinheiro público fora oferecendo denúncias ao arrepio da lei.

Foram dados como mortos os desaparecidos!

Bonasser (Advogado Autônomo)

Estão esquecidos daquela Lei que observam como mortos os terroristas e similares desaparecidos ou fugitivos, justamente a pedido das suas familias para que tivessem acesso às poupudas indenizações.
Me parece que os do MPF não estão a fiscalizar a Lei e sim a passar por cima dela.
Abraços.

De novo?!

Isaias  (Advogado Autônomo)

De novo !?, isto está parecendo mais uma loteria jurídica, só vai parar quando o Supremo colocar um ponto final. Como se falar em crime permanente, diante da evidente e transparente ocorrência de morte presumida prevista no CC/02, o que, já de plano, descaracteriza a permanência? mas enfim, quem sou eu para contestar os autores da tese, mas que chegam a ser "acrobáticas" isto chegam.

Comentar

Comentários encerrados em 2/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.