Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Confusão em audiência

OAB de Minas faz ato de desagravo a advogada

A OAB de Minas Gerais e a subseção de Montes Claros irão promover, na próxima segunda-feira (23/4), a partir das 14h, ato de desagravo público em favor da advogada, Liege Rocha, por considerar que ela foi agredida no exercício das suas funções. A mobilização, que será em Montes Claros, acontece em repúdio ao ato de um juiz.

O ato que gerou o desagravo aconteceu no dia 21 de março, durante audiência no Forúm Gonçalves Chaves de Montes Claros. O juiz, conhecido por constranger as partes durante os processos, segundo a OAB mineira, começou a intimidar o cliente da advogada e a gritar na audiência. Liege, sem condições de continuar seu trabalho pediu suspensão da audiência. Segundo a OAB mineira, o juiz a expulsou da sala. A advogada saiu da sala em busca de um representante da OAB para relatar o fato e, ao voltar, foi surpreendida por um soco desferido pelo juiz. Liege Rocha fez um Boletim de Ocorrência e deu entrada em uma representação contra ele.

Além do presidente da OAB de Minas, Luís Cláudio Chaves, Cíntia Ribeiro de Freitas, primeira vice-presidente da Comissão de Defesa de Assistência e Prerrogativas estará presente para acompanhar o desagravo público e fazer a leitura da nota de desagravo. A OAB-MG irá distribuir flores para as mulheres na porta do Fórum. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB-MG.

Revista Consultor Jurídico, 21 de abril de 2012, 7h13

Comentários de leitores

11 comentários

Juiz diz sobre advogados....

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Segundo reportagem abaixo, Juiz de Montes Claros, ou seja, do caso em tela disse: “Porcos entrai na pocilga, assim como os advogados entram no inferno”.
.
http://www.hipernoticias.com.br/TNX/conteudo.php?cid=4926&sid=177
.
A única forma do CNJ saber se esse juiz está fora de controle emocinal é enviar um representante, sem ninguém saber, e este filmar uma audiência. Evidente que o juiz da comarca não poderá saber que a audiência está sendo filmada. Aliás, terá que filmar várias para verificar o comportamente dele para com os advogados e partes.

Advogados, gravem a audiência e envie para ao CNJ

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária),
.
Concordo com o senhor disse. Nos dias atuais, juízes entram com ação e no caso deles SEMPRE haverá danos morais. Parece que juiz nunca tem mero aborrecimento, como muitos juízes dizem em sentenças contra pedido de danos morais feitas em prol de pessoas que não são juízes.
.
Pelo que pude ver mais abaixo (LINK), tirar ele de lá não será tarefa fácil. Ele está há 16 anos lá. Se confirmarem que ele realmente trás problemas para os operadores do direito (digo isso pois pelo que li no link abaixo tem muita gente apoiando ele), só o CNJ para tirar ele de lá. A corregedoria de MG não fará nada. Aliás as corregeorias locais deveriam acabar...
.
Montes Claros tem 400 mil habitantes. Advogar lá deve ser um transtorno.
.
Mas como bem disse o advogado Paulo (Outros - Civil), gravem as audiências (não vá pedir autorização ao juiz né....rs). Depois envie a gravação para a Corregedoria do CNJ. De preferência diretamente aos cuidados da preclara ministra Eliana Calmom.
.
É que muitos advogados ficam com receio de agir assim em uma cidade tão pequena como Montes Claros. Bom, eu se tivesse lá, com certeza iria gravar e, caso houvesse abusos por parte de qq juiz, enviaria para o CNJ a gravação.
http://www.google.com.br/search?q=juiz+Danilo+Campos+da+comarca+de+montes+claros&rls=com.microsoft:pt-br:IE-SearchBox&ie=UTF-8&oe=UTF-8&sourceid=ie7&rlz=1I7ADFA_pt-BR&redir_esc=&ei=SQuUT6utLYbN6QHtic2DBw

Exercício de clarividência?

Ramiro. (Advogado Autônomo)

"blá blá blá, é o relatório.
Voto
Do que despende dos autos fica evidenciado, de forma inequívoca, que após abusar da contumélia, do sarcasmo, da falta de respeito, a advogada agrediu violentamente, múltiplas vezes, com o seu poderoso rosto de fortes ossos o frágil punho do magistrado...
Arquive-se a representação, enviem-se ofícios a OAB, e peças ao Ministério Público para apuração do que entender por bem.". E isso sem contar as ações por dano moral..."
Primeiro foi um promotor em São Paulo, agora esse juiz em Minas. Se o Juiz pega um contra-golpe que lhe quebre o nariz?
O Brasil já foi condenado na Corte Interamericana de Direitos Humanos por não fundamentar adequadamente uma decisão administrativa isentando de responsabilidade uma Juíza Criminal.
Se um caso desses é arquivado pelo CNJ e pela Corregedoria do Tribunal, é hora da OAB começar a lutar na CIDH-OEA, na Corte Interamericana, etc...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 29/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.