Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

MP pede sequestro de imóvel de acusados por tráfico

MP pede sequestro de imóvel de acusados por tráfico

Por 

As suspeitas de que um sobrado de luxo do condomínio fechado Boungaville II, em Peruíbe, no litoral sul paulista, fora adquirido com dinheiro oriundo do narcotráfico motivaram o Ministério Público paulista a requerer o seu sequestro. O pedido foi apreciado e deferido pela 3ª Vara Criminal de Itanhaém (SP).

O imóvel pertence a José Emerson Santos de Jesus, o Nenego, e está avaliado em cerca de R$ 800 mil. Apontado pela Polícia Civil e pelo MP como “sintonia final” (principal liderança) da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) na Baixada Santista e no Litoral Sul, ele foi recentemente denunciado por tráfico e associação para o tráfico.

O MP denunciou Nenego e mais 11 pessoas. O grupo teve a prisão preventiva decretada, porém, Nenego já estava preso antes mesmo do oferecimento da denúncia. Policiais o capturaram em flagrante com cópia do estatuto do PCC, anotações referentes à contabilidade do tráfico e uma pistola calibre 9 milímetros, que é de uso restrito.

A denúncia e o pedido do sequestro do imóvel de alto padrão teve por base dossiê elaborado pela Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Itanhaém. Segundo a apuração policial, os acusados integram a facção e se reuniram de modo estável para a prática do tráfico de drogas e de outros crimes, inclusive homicídio.

“Havia divisão de tarefas, relação de subordinação hierárquica, prestação de contas entre os integrantes, áreas de atuação e controle de contabilidade, retratando a ideia de uma verdadeira empresa vinculada a atividades criminosas”, detalham na denúncia os promotores André Luiz dos Santos, Cássio Conserino e Silvio de Cillo Leite Loubeh.

 é jornalista.

Revista Consultor Jurídico, 3 de abril de 2012, 19h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.