Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sem partido

Demóstenes Torres pede desligamento do DEM

O ex-líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres, pediu desligamento da legenda. O ofício foi encaminhado ao presidente do partido, José Agripino Maia. Agora, Demóstenes permanece no Senado, mas sem partido. O processo de expulsão aberto pelo DEM deixa de existir. As informações são da Agência Brasil, com base em dados das assessorias de imprensa de Agripino Maia e de Demóstenes Torres.

Demóstenes aguarda o pedido de apuração protocolado na Mesa Diretora do Senado pelo PSOL. A legenda quer que o Conselho de Ética investigue as denúncias de ligação de Demóstenes com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso por envolvimento com máquinas caça-níqueis em Goiás.

Gravações feitas pela Polícia Federal registraram solicitação de dinheiro a Cachoeira, feitas pelo senador e informações privilegiadas repassados por Demóstenes para o controlador do jogo ilegal em Goiás.

Criminalistas ouvidos pela ConJur na semana passada foram unânimes: a menção a fatos em grampos de terceiro não tem qualquer validade como prova e não pode motivar uma ação penal. No máximo, pode servir de indício para uma investigação posterior. Caso a Polícia Federal soubesse que o interlocutor das conversas era um senador, deveria encaminhar imediatamente a investigação ao tribunal competente — senadores têm foro no STF.

Revista Consultor Jurídico, 3 de abril de 2012, 15h29

Comentários de leitores

7 comentários

farinha de um mesmo saco

João pirão (Outro)

Parece que foi ontem que este mesmo parlamentar rasgava suas roupas falando do seu colega de ocupação Renan Calheros e falava de ficha limpa, etc.
Claro que não vão fazer nada com ele, mas fica cada vez mais claro que são jacarés do mesmo poço.

Ética dos amigos???

Leitor - ASO (Outros)

Que história é essa de companheiros e apunhalar?? Nós estamos falando de partido político ou quadrilha? É preciso lembrar que estamos no campo político e ético. Qualquer agremiação política tem o dever de assegurar que seus filiados se portem de forma a não enxovalhá-lo.

O PORÃO DO ABISMO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Descemos a uma profundidade sem precedentes. Sob o vestal argumento de defender uma Constituição que, a meu ver, já nasceu obesa demais, invoca-se, sempre, a 'legalidade estritamente formal',que está acima da moral, da ética e dos verdadeiros valores que devem nortear a todos, principalmente os políticos. Assim fica uma pergunta sem resposta: ( ? ) A Constituição Federal foi elaborada para ditar o justo e o esperado pelo cidadão de bem que elegeu os seus parlamentares para tanto ou foi criada para acobertar as falcatruas, dada as filigranas que impedem que a sujeira seja limpa, mesmo quando ela é visível e cheira mal.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.