Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Promessa de vagas

Presa quadrilha que forjava vagas no TJ-MG

Um grupo de golpistas que oferecia falsas vagas de emprego no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) foi preso e autuado por estelionato em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. As informações são do Portal Uai.

Para efetuar o golpe, o grupo dizia que as vagas eram remanescentes de concursos públicos. De acordo com informações da Polícia Civil de Minas Gerais, cerca de 400 pessoas foram vítimas do golpe, o que resultou em um lucro de quase R$ 120 mil reais à quadrilha formada por três pessoas, duas mulheres e um homem.

Uma das mulheres, embora não dispusesse de qualquer contato no TJ-MG, assegurava aos "candidatos" que estes podiam assumir postos de trablho no tribunal mediante pagamento de uma quantia. Em seguida, apresentava um termo de posse falsificado para o candidato. O documento era entregue depois de acertado o valor. Os outros dois criminosos atuavam arrigimentando potenciais v'itimas para o golpe.

Os três foram presos na tarde de quinta-feira (29/3) depois que uma vítima desconfiou da proposta oferecida pela quadrilha e procurou uma delegacia de Betim.

Revista Consultor Jurídico, 1 de abril de 2012, 15h15

Comentários de leitores

1 comentário

"VÍTIMAS"

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Vítimas? Estavam pagando por supostas vagas remanescentes de concurso público?
Imagine a "vítima" apresentando o termo de posse no TJMG no dia que achava ser o primeiro dia de trabalho na corte.
A notícia confirma a máxima de que no estelionato tanto estelionatário quanto vítima agem com dolo.

Comentários encerrados em 09/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.