Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Justiça lenta não é Justiça

Franco (Jornalista)

O desembargador Carlos Cedenho mostra, na prática, q o problema da Justiça não é somente falta de recursos financeiros ou humanos. É muito mais de (má) gestão. Esse caso mostra como a Justiça ganha quando incorpora pessoas que, além de profundo saber jurídico, são empreendedoras. E que trabalham de forma colaborativa, como foi o caso da gestão do dr. Carlos Cedenho à frente da OAB de Santo André, onde lutou muito não só pelo fortalecimento da categoria como pela coletividade.

Justiça lenta não é Justiça

Franco (Jornalista)

O desembargador Carlos Cedenho mostra com sua postura como os Tribunais ganham quando incorporam, além de bons conhecedores do Direito, pessoas empreendedoras. E que sempre trabalharam de forma colaborativa pelo bem não só de sua entidade de classe mas tb para a coletividade, como foi a gestão do doutor Cedenho à frente da OAB de Santo André.

Desembargador Cedenho

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

O Desembargador Cedenho ocupa o cargo por força do instituto do Quinto Constitucional.
Foi uma das felizes escolha.
Dedicado, veste a causa da Justiça e com isto presta serviços relevantes ao cidadão.
Não teve juizite e trata com muito respeito aos advogados.

bem se vÊ

Leneu (Professor)

que este senhor tem bom gosto para acepipes

CONCILIAR: Metodo este: Jamais adotado pela OAB NACIONAL

CCB1949 (Contabilista)

Sua
Excelência o desembargador Antonio Carlos Cedenho,colocou em evidência no TRIBUNAL onde tem assento como DESEMBARGADOR a CONCILIAÇÃO entre as partes.
Aliviando,assim,a carga de julgamento de processos...
Este assíduo leitor desta pujante REVISTA CONJUR,trava angustiada batalha x OAB SP que o impede de exercer sua amada profissão,sustentando em processo administrativo desde 1989 que não reune "capacidade postulatoria" para exercê-la.
O Acórdão 2464 da OAB permanece sem SENTENÇA de MÉRITO na Justiça Federal Quarta Vara Civel desde o ano de 1994.Sabendo-se ainda que: A Sentença de Primeira Instância macula o fundamento do artigo 13 do Código de Processo Civil.Assim mesmo,o autor da ação OAB SP 40385 x OAB SP,permanece sem ser INTIMADO por Oficial de Justiça das decisões nos autos.
Vergonha Nacional
Lívre Manifestação do Pensamento
~020412 segunda feira 07h54

Para que Conciliação? (2)

JrC (Advogado Autônomo - Civil)

As vezes o cidadão tem direito a 7 mil. Porém, o juiz, prejudicando o trabalho do advogado, fala que o processo pode demorar décadas, e que é melhor aceitar a proposta da empresa em 2 mil. Cade a vantagem nisso? Só vejo vantagem para as grandes empresas e para o juiz.

Para que Conciliação?

JrC (Advogado Autônomo - Civil)

Entendo que não é papel do judiciário promover a conciliação. Acredito que estão usando o instituto de forma errada. Cabe aos advogados promover a conciliação, nos casos que entenderem não violar nenhum direito do cidadão (filtrando, assim, pressões para que o acordo seja feito). Muitas vezes o cidadão faz um péssimo acordo via conciliação, e quem sai feliz é o réu (relações de consumo - grandes empresas) que deixou de pagar uma quantia enorme, o juiz - que diminuiu seu estoque; tudo em cima do cidadão comum (que recebe uma pequena esmola).

JUSTIÇA FEDERAL

jpo (Vendedor)

A entrevista mostra o que falta na justiça federal e gestão mesmo.
Os demais tribunais ao inves de ficar pedido masi funcionario e mais dinheiro deveria se qualificar mais para atender a sociedade.
Boas iniciativas como no TRF3 teveriam ser bem vindas nos demais tribunais.

Comentar

Comentários encerrados em 9/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.