Consultor Jurídico

Comentários de leitores

44 comentários

Estão defendendo os bandidos

Lucas Hildebrand (Advogado Sócio de Escritório)

A Corregedora não acusou a magistratura, ela acusou os bandidos infiltrados, que de fato existem, e em nenhum momento disse que esses bandidos são maioria. Os representantes das corporações de togados estão interpretando equivocadamente (e o fazem de propósito) as declarações da Corregedora. A Justiça sofre sim com os bandidos e isso não é mentira. Essas intimidações que vêm das camadas mais corporativistas da magistratura devem ser repudiadas com o maior vigor. A Corregedora merece o irrestrito apoio de todos, para que não esmoreça nessa luta hercúlea contra a impunidade na magistratura.

Dra. Eliana Calmon: parabéns e obrigado!

ALVARO CARRASCO - ADVOGADO (Advogado Autônomo - Empresarial)

Parabenizo à Dra. Eliana Calmon pela proba e prestigiosa atuação como Ministra do colendo Tribunal da Cidadania e, especialmente, neste momento, como Corregedora Nacional de Justiça, muito feliz por suas duras e necessárias palavras a respeito da essencial função judicante e do alarmante descrédito atualmente existente quanto a ela, recém proferidas em estrodosa e oportuna entrevista a Associação Paulista de Jornais e ao periódico Folha de São Paulo, certo de que, além de corretas, fortalecem a magistratura e o Poder Judiciário e contribuem enormemente para a consolidação do Estado Democrático de Direito.

verdade que machuca

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

As Corregedorias dos Tribunais tem pessimo lugar na história, porque que a critica dói.
A dor do corporativismo.

Suposta "lógica" que não se sustenta

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ao seguir a suposta "lógica" da argumentação do Autor do artigo, não estaria ele também ofendendo a Corregedora Nacional de Justiça?

Comentar

Comentários encerrados em 7/10/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.