Consultor Jurídico

Comentários de leitores

44 comentários

Parabéns

. (Professor Universitário - Criminal)

Parabéns à Ministra por dizer o que todos os que conhecem a Justiça (in) brasileira gostariam de dizer. Levanto a bandeira de Eliana Calmon para presidente do Brasil (obviamente que não pelo partido da quadrilha que está atualmente no poder).

O juiz enrustido!

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

As sissomias verberadas pelo covarde "olho vivo", que se esconde no capuz da covardia, pelo visto, demonstrando cada vez mais o quão é mal informado e estulta, se empazinando na própria e famaliá ignorância, insiste, na percepção bestial, de agredir gratuita e levianamente a exemplar coragem da preclara Ministra Eliana Calmon. Por óbvio, esconso em peseudônimo, até "Ricardão" se transforma em "Madonna assanhada".

CNJ na linha de frente:Que não fique o "dito pelo não dito"

SÉRGIO LOBO (Advogado Assalariado)

Parabéns a corajosa Ministra Eliana Calmon, se ela falou é por que ela sabe muito.Como se sabe Nossa Justiça tem dois pesos e duas medidas e é aplicada conforme a valsa, conforme o poderio econômico e político pendendo sempre a favor do mais forte, quanto aos corruptos, sejam magistrados ou não, devem responder na forma do mortal comum, sem corporativismo ou com "gordas aposentadorias". Os ofendidos que punam os corrutos,sem proteção, e tenham o bom senso de admitir às visíveis e constantes falhas do nosso judiciário.

isso é fato não é boato

joão gualberto (Advogado Autárquico)

Do jornal Gazeta do Povo, de 25/09/2011:
Auxílio-livro 1
Os 120 desembargadores e os 700 juízes do Paraná contam agora com um benefício que, até pouco tempo, só se encontrava no Maranhão: trata-se do “auxílio-livro”, uma verba anual de R$ 3 mil para cada magistrado comprar livros. A ideia ganhou o respaldo do Tribunal de Contas que, na quinta-feira, respondeu positivamente a uma consulta do presidente do TJ, desembargador Miguel Kfouri Neto, sobre a legalidade do auxílio.
Auxílio-livro 2
O Ministério Público de Contas foi voto vencido: cinco conselheiros votaram a favor, dentre estes Ivan Bonilha, o único a fazer candente defesa oral do benefício. Na semana anterior, o TJ anunciara o resultado de uma outra curiosa licitação: por R$ 9 mil mensais pagos a uma empresa especializada, os desembargadores contarão com o fornecimento de frutas de livre escolha em seus respectivos gabinetes. Uma espécie de “auxílio-fruta”.
http://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=1173032&tit=Aviso-aos-navegantes

Alguém verdadeiramente duvida de que ela está certa?

ALVARO CARRASCO - ADVOGADO (Advogado Autônomo - Empresarial)

Parabenizo à Dra. Eliana Calmon pela proba e prestigiosa atuação como Ministra do colendo Tribunal da Cidadania e, especialmente, neste momento, como Corregedora Nacional de Justiça, muito feliz por suas duras e necessárias palavras a respeito da essencial função judicante e do alarmante descrédito atualmente existente quanto a ela, recém proferidas em estrodosa e oportuna entrevista a Associação Paulista de Jornais e ao periódico Folha de São Paulo, certo de que, além de corretas, fortalecem a magistratura e o Poder Judiciário e contribuem enormemente para a consolidação do Estado Democrático de Direito.

reacionário...

Marcelo Augusto Pedromônico (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Assim é o texto.
Não tem um só indício de "democracia".
Que história é essa de ter, o povo, que respeitar o Poder Judiciário??
Que inversão de valores é essa meu caro?
Ainda bem que o Judiciário não se resume a Vossa Excelência.
É DIREITO do cidadão exigir que os entes, órgãos, agentes e servidores públicos cumpram seu dever. Isso é cumprir a Constituição, isso chama-se cidadania. O resto é conversar fiada.
Portanto, creio que neste momento o melhor que as Associações de Magistrados têm a fazer, é tentar compreender o que diz a Ministra Eliana e tomar providências, antes que tomemos nós, cidadãos.

Nonsense

acs (Advogado Assalariado)

O fato de um magistrado precisar de apoio politico para ascender a um tribunal superior é uma "falha" do sistema,ou no minimo, uma contingencia do sistema.Usando esse raciocinio tosco,a maioria dos ministros do STF seriam bandidos,posto que foram indicados por lula,o mais abjeto e imoral dos politicos,entretanto,como já foi grifado,esse raciocínio é tosco.

QUER APARECER

olhovivo (Outros)

Nunca dei crédito àqueles que querem aparecer à custa de acusações genéricas, visando angariar aplausos da massa ignara. Não se pode esquecer que a senhora ELIANA CALMON foi erigida ao STJ com o apoio ferrenho de JADER BARBALHO, TONINHO MALVADEZA e EDISON LOBÃO, que em matéria de ética são exemplos a não serem seguidos. Os meios de comunicação adequados para as entrevistas da senhora Eliana são os programas do Datena, Ratinho e outros que tais. Sua atuação como corregedora é populista e, portanto, patética e constrangedora.

Despeito dos Magistrados

kéziafarias (Advogado Autônomo - Trabalhista)

É um absurdo a reação dos demais magistrados com o pronunciamento da corregedora Eliana Calmon. Por óbvio, que existem magistrados honestos e limpos, desvinculados de qualquer corrupção. E à estes, a "carapulsa" não serve! É incompreensível esta reação da Associação. Mas há sim os bandidos de togas, e não reconhecer isto é ser conivente com a corrupção! Quem não quiser ter suas togas maculadas, ajude a combater! E não apenas criticar a conduta da Corregedora! É muito fácil se esconder atrás de críticas que não constrói nada! Quem acha inapropriado o comportamento da corregedora, passe a fazer algo para contribuir à Nação, e não aos magistrados!

...e a ministra Eliana espalha o terror...

Erisvaldo Roberto Barbosa dos Santos-Advogado (Advogado Autônomo)

Quem é que está agindo com arrogância nessa celeuma toda? De certo não é a ministra Eliana Calmon. Arrogância há da parte de alguns magistrados, extremamente sensíveis, que não suportam ver as suas prerrogativas sopesadas pela crítica. Arrogância eu vejo da parte de alguns que tem um pensamento utópico perfeccionista de que juízes no brasil não transgridem. Será que o peso da toga é que os fazem acreditar que só entre eles não há bandidos? Esse levante contra a ministra não procede, até porque, um comentário infeliz não tem o o condão de apagar toda uma história de serviços prestados a justiça como é o caso de Eliana Calmon. É evidente que não estou a generalizar, nem tampouco a menosprezar a honorabilidade da magistratura brasileira o que, ao contrário, seria perigoso a manutenção do Estado Democrático. Os números não mentem. A magistratura é um oficio decoroso. Em um universo de mais de 15 mil juízes, após a criação do CNJ foram punidos apenas 49. Parece pouco não? Seria, se não considerarmos que uma quadrilha composta por 49 integrantes faria um estrago enorme no tão honrado Poder Judiciário. Ocorre que esses transgressores só perderam a toga, graças a atuação firme do CNJ. Agora... querem enfraquecê-lo!
Quanto a ministra, por óbvio, nunca teve a intenção de atacar a magistratura, apenas denunciar um corporativismo maléfico que em muito contribui para a perpetuação da impunidade.

A verdade doí - Parabéns Ministra Calmon

mariene (Advogado Autônomo - Internacional)

Caros juristas,
Só os que puxaram a carapuça sabem por que estão tão furiosos com a GRANDE MINISTRA ELIANE CALMON. Grande mulher, sábia julgadora, conhecedora dos corredores escuros por onde já foi obrigada a passar, e conhece e sabe o que diz. Doa em quem doer.
Nós jurista também sabemos, mas não estamos na posição dela para denunciar. Existem corregedorias que são uma verdadeira MARFIA. E podem dar lições de falta de respeito aos jurisdicionados, são a vergonha da justiça. Contam-se nos dedos das mãos os FICHAS LIMPAS da nossa JUSTIÇA. O STF TODO PODEROSO, devia conta com HOMENS com o Min. Aires Brito, Joaquim Barbosa, Min. Carmen Lucia.
Vamos lutar para varrer a sujeira que anda alta na justiça do Brasil. Não só os políticos são inescrupulosos!!! Tem juiz, oficial de justiça, desembargadores, e sim, MINISTROS.

Será coincidência?

acs (Advogado Assalariado)

Porque todas as pessoas que podem pagar alguns milhões de reais são absolvidas sistematicamente em tribunais superiores, por piores que sejam seus crimes?Porque a operação da policia federal boi barrica foi anulada?Porque os processos contra Daniel Dantas não dão em nada?Porque Collor manteve o mandato?Porque Lula não foi incluído no mensalão? Porque o jornal estado de são Paulo foi proibido de falar da quadrilha Sarney se todos sabem que o ministro que proibiu não tinha isenção para julgar?Porque Paulo Maluf nunca foi condenado em centenas de processos que responde há décadas?Porque o processo do mensalão vai prescrever?Porque Eurenice Guerra está solta?Porque os ministros petistas,quando flagrados roubando, nunca são presos?Porque Cacciola recebeu habeas corpus?Porque os poderosos jamais são presos ou condenados a devolver o dinheiro roubado?Porque o PT segue impune como se fosse um partido político e não um covil de bandidos?Porque Zé Dirceu continua solto nos afrontando com sua liberdade?

Temos muito com o que nos procuparmos

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

As palavras do magist_2008 (Juiz Estadual de 1ª. Instância) nos mostram que temos muito mais a nos preocupar do que simplesmente identificar e afastar os chamados "bandidos de toga". Veja-se que ele que nunca foi submetido a qualquer referendo popular, ingressando na magistratura através de um concurso público secreto na qual nem seus próprios concorrentes souberam exatamente a nota individual de cada um deles, pretende imputar um suposto analfabetismo a um advogado com várias centenas de clientes (que foram livres para escolhê-lo entre os 650 mil inscritos), que a cada minuto é submetido a um rigoroso controle popular por parte daqueles que o contratam. Na visão do referido Magistrado não importa os fatos realmente, mas o poder de manipulá-los e fazer gerar um efeito previamente pretendido, com base em uma falsa hierarquia de poder. Se é o magistrado quem diz, nessa lógica, pouco importa se o que está sendo dito tem fundamento. E assim vemos que nós jurisdicionados temos muito mais a se preocupar do que afastar os "bandidos de toga". Um juiz com claro desequilíbrio emocional, movido por vingança, ainda que não possa ser taxado de "bandido de toga" gera um prejuízo inestimável à prestação da tutela jurisdicional, gerando desconfiança e descrédito junto à massa da população. Quando um juiz evoca a imagem da "turba carniceira", "chafurda na lama da maledicência" (referindo-se aos jurisdicionados), concluindo que "assim vocês julgam, e assim serão julgados." (também se referindo aos jurisdicionados), vemos que além de alguns poucos "bandidos de toga" temos também "vingadores de toga", pessoas com claro desequilíbrio emocional prontos para manipular decisões visando satisfazer o desejo de vingança pessoal.

DESÂNIMO

Maria Aparecida da Silva Dojas (Auditor Fiscal)

A participação do desembargador Siqueira no programa "Entre Aspas" da Globonews foi patética. Seus argumentos a favor da limitação da competência do CNJ não seriam expressos nem por calouros da faculdade de direito - querer limitar a autuação do conselho por causa de excessos ou por ofensa ao direito individual de ampla defesa é discurso de sindicalista, não de um jurista que ocupa uma função como a dele. A sua exasperação com a ministra Calcon então, parecia desliação de mágoa em briga de panicats. Pensar que a justiça do Rio de Janeiro é dirigida por um cidadão dessa estirpe é desanimador para a população brasileira.

magist_2008 (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Marcelo Augusto Pedromônico (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Somente se irrita com as considerações da Min Eliana, aqueles que se sentem, de fato, no mesmo saco.
Caso não façam parte dessa minoria, e acredito ser este o seu caso, então é preciso apoiar a Ministra.
Essa situação crítica vivida pelo Poder Judiciário é fruto de administração incompetente, de homens idiotas, que acreditam na sua exuberante genialidade, mas que não passam de bonecos, servindo a poderes de fato, muitas vezes obscuros, sim.
Um magistrado de verdade, deve mesmo se indignar com esse cenário, mas ao contrário de criticar a Ministra, deve exigir de seus pares uma conduta digna, de respeito ao cidadão, ao contribuinte.

Estranho,muito estranho!

Jcandal (Advogado Autônomo - Civil)

Por favor, ajudem-me!
Das palavras da corregedora do CNJ, de que a "magistrura está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga", só consigo extrair uma gravíssima denúncia em desfavor dos "bandidos infiltrados", nada, porém, a respeito da dignidade, da ética e da moral dos magistrados em geral, em momento algum por ela atacados!
É o caso de se perguntar, então, de onde vem e o porquê de tanta resistência ao que foi dito. Será que a carapuça serviu?

Erro de uns prejudica a classe toda.

tulionogueira (Outros)

Preocupante a reação do senhor que se diz ser juiz de direito, fazendo ataques pessoais a quem estava expondo argumentações de modo objetivo e impessoal.
Esse tipo de comportamento prejudica os advogados, promotores e até os juízes que respeitam as prerrogativas das partes, já que os bons magistrados caem no descrédito em razão da atitude de alguns.
A consequência disso tudo é, portanto, maior controle institucional sobre toda a classe de magistrados.

Erro de uns prejudica a classe toda.

tulionogueira (Outros)

Preocupante a reação do senhor que se diz ser juiz de direito, fazendo ataques pessoais a quem estava expondo argumentações de modo objetivo e impessoal.
Esse tipo de comportamento prejudica os advogados, promotores e até os juízes que respeitam as prerrogativas das partes, já que os bons magistrados caem no descrédito em razão da atitude de alguns.
A consequência disso tudo é, portanto, maior controle institucional sobre toda a classe de magistrados.

O princípio da tolerância...

Stanley M.D.Tenório (Advogado Autônomo - Administrativa)

Em que pese o respeito pelo articulado, não se vislumbra diminuto nexo entre o falar da Ministra com suposto menoscabo à Magistratura. É preciso reconhecer que o Brasil, a despeito da prodigalidade natural e do seu povo acolhedor, embora sofrido, há muito sofre com a corrupção endêmica que esgarçou o tecido social a ponto de permitir um "estado paralelo" conduzido por seres que não conhecem respeito ao próximo. Engana-se quem pensa que a referência a tal "estado" diz respeito às favelas integradas por gente boa, trabalhadora e sobretudo resiliente, refiro-me às "ratazanas bem vestidas" que adentram as instituições sem compromisso e com o fito único de se enriquecer materialmente em contexto hedonista nefasto.
O problema é que o Judiciário, equivocadamente denominado Justiça, remanesceu preso às letras ininteligíveis e esqueceu que o direito vai aonde está a sociedade. Nesse sentido, o respectivo olvido permitiu que os meios para se evitar o mencionado pela Ministra se tornassem ineficazes, remanescendo, por conseguinte, a falsa idéia de que o judiciário é exclusivamente integrado por seres probos. Não o é!
A corrupção o atingiu em diversas esferas e a balbúrdia social indica, de modo inconteste, que a pacificação almejada adstringe-se ao âmbito dos livros.
Portanto, substituamos as letras natimortas, porquanto a constituírem verborragia inócua, e tratemos de limpar o nosso país com as vassouras e a água apropriadas.
Não há razões para o lamento. De outra banda, sobejam razões para a mudança clamada!
Afinal, não olvidemos que o princípio constitucional da tolerância, sobretudo no que concerne à opinião que emana da Ministra, faz parte da consolidação de um Estado Democrático de Direito em vias de sair da tenra idade...

A PODRIDÃO DEBAIXO DA TOGA - METERAM O DEDO NA FERIDA

Xarpanga (Advogado Autônomo - Civil)

Os bandidos de toga estão revoltados com as declarações da Eliana que são verdadeiras e oportunas, por isso tão fazendo muito barulho, apesar de serem minoria. CUIDADO,srs. bandidos que se escondem atraz da toga, o POVO tá do lado da Ministra.

Comentar

Comentários encerrados em 7/10/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.