Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Consulta prévia

Comissão antitortura da ONU pede orientação ao CNJ

Antes de iniciar uma série de inspeções no Brasil, integrantes do Subcomitê de Prevenção à Tortura das Nações Unidas (SPT/ONU) estiveram no Conselho Nacional de Justiça nesta segunda-feira (19/9) para receber relatórios sobre o Mutirão Carcerário e o Justiça ao Jovem. Os dois programas do CNJ são destinados à fiscalização do sistema prisional e das unidades de internação de adolescentes em conflito com a lei, respectivamente. Os dados serão a base para os trabalhos do grupo da ONU.

Os representantes do grupo das Nações Unidas se reuniram com o juiz auxiliar a presidência do CNJ, Luciano Losekan, que coordena as políticas de fiscalização do sistema penitenciário, para analisar os números do sistema prisional brasileiro. Com esses dados, o SPT/ONU pretende avaliar em que locais os direitos humanos dos jovens estão sendo desrespeitados. Principalmente onde há indícios de prática de tortura.

Questionado sobre os problemas do sistema carcerário brasileiro, o juiz Losekan afirmou que é a superlotação o maior deles. É a partir dela, explicou, que surgem outros problemas e dificuldades no tratamento penal dos detentos. Para ele, “o sistema carcerário brasileiro é um verdadeiro depósito de seres humanos”.

Losekan informou, ainda, que outras mazelas do sistema carcerário brasileiro são a grande quantidade de detentos em delegacias e a ausência, em alguns estados, do serviço de Defensoria Pública. Ele alertou também para deficiências no encarceramento de mulheres — cujas necessidades de gênero não são atendidas — e de estrangeiros, desassistidos pelos serviços consulares de seus países. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 19 de setembro de 2011, 18h02

Comentários de leitores

1 comentário

Será que querem?

João pirão (Outro)

Seria bom que CNJ orientasse também que procurem em outros lugares, como Guantánamo, cadeias de USA, onde "guardam" aos latinos....

Comentários encerrados em 27/09/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.