Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

disputa salarial

Relator do Orçamento diz que aumento é inviável

O relator do Orçamento, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesse sábado (3/9) que considera inviável o aumento para os funcionários do Poder Judiciário e do Ministério Público. Na sexta-feira (2/9) em mensagem ao Congresso Nacional, a presidenta Dilma Rousseff considerou a possibilidade. As informações são da Agência Brasil.

Chinalia disse que o impacto de R$ 7,7 bilhões causado pelo aumento dos salários prejudicaria a aplicação de recursos em outras áreas e o ajuste fiscal do governo. “O Congresso não esteve alheio a essa questão da crise, não é agora que vai estar. A prioridade é o equilíbrio fiscal”.

Além disso, na opinião dele, beneficiaria apenas uma parcela dos servidores públicos. “Eu não vejo possibilidade de beneficiar um só Poder com todo este montante”, disse o relator ao chegar ao Congresso do PT, em Brasília.

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse que o ideal seria que todas as categorias tivessem o poder de compra recuperado com o reajuste da inflação, mas até isso parece estar distante dos funcionários do Judiciário. “Não sei se nós teríamos condições hoje de reajustar [os salários] de acordo com a inflação, porque o valor é astronômico”. No ano passado a inflação foi 5,9%.

Existem atualmente cinco projetos de reajuste para servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público Federal e dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Revista Consultor Jurídico, 4 de setembro de 2011, 13h36

Comentários de leitores

7 comentários

COM SALÁRIOS IRRISÓRIOS, NÃO DÁ !!!

io (Outros)

ATÉ que enfim, os políticos arranjaram um jeito de não serem denunciados e julgados, é só não dar reajustes aos integrantes dos órgão denunciantes e julgadores.
Valeu a idéia deputado, mais seu aumento continua valando, não é???
Como diz o humorista da praça, tô de olho em voce !!!! HA! HA! HA! HA!

É POR ESTA E OUTRAS, QUE NA PRÁTICA É BEM DIFERENTE. !!!

io (Outros)

PODERES, autonomos e independentes, só no papel, ou seja nos livros escolares, como nos ensinaram. Mas, como pode haver autonomia e independencia de poderes, se o JUDICIÁRIO, é dependente financeiramente dos outros dois poderes ??? com a polavra o deputado. Isto é brasil, que há tempo deixou de ser verde e amarelo, agora é vermelho, azul, preto, roxo, etc.

Não entendi, institucionalizamos a venda de sentenças?!?!?

Antônio dos Anjos (Procurador Autárquico)

Se o principal argumento principal para concessão de reajuste aos Magistrados e carreiras de apoio da Justiça for o fato de que, se não for dado o pleito, o Judiciário dará decisões contrárias ao Executivo e ao Legislativo, INSTITUCIONALIZAMOS A VENDA DE SENTENÇAS!
É isso?!?!?!
Se for, realmente, a corrupção está instalada no país.
Agora, a Justiça e o Ministério Público tem que voltar a realidade: SEUS VENCIMENTOS SÃO OS MAIORES DO MUNDO! Não existe país, na atualidade, que remunere tão bem suas carreiras públicas, quanto ao Brasil, no que se refere a magistratura e ao ministério público. Basta uma breve pesquisa na internet para tanto.
Um vencimento de juiz em início de carreira são, aproximadamente, R$ 21.000,00 mensais, que equivalem, na atualidade a US$ 12,727.00 e a 9.030,00 euros.
Nos Estados Unidos, um juiz em início de carreira ganha, em média, US$ 8,500.00 ao mês, equivalentes a US$ 102,000.00 anuais.
Se querem ganhar tanto quanto um diretor executivo, que se exonerem do cargo, renunciem a vida pública e migrem para a iniciativa privada.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 12/09/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.