Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

decisão arbitrária

Professor se acorrenta contra afastamento

O advogado e professor da Faculdade de Direito da Universidade de Uberlândia (UFU) Máricio Alexandre acorrentou-se, simbolicamate, na sala dos professores da instituição, contra o Conselho Diretor da faculdade, que o afastou de dar aulas em seis turmas, do 4º e 5º anos. Segundo o professor, a razão do afastamento por tempo indeterminado foi ele ter declarado ser a favor de greve e um grupo de alunos estar insatisfeito com o estilo de suas aulas. As informações são do jornal Correio de Uberlândia.

O professor vestiu uma traje com dizeres contrários à arbitrariedade de decisões adminitrativas da instituicão. “A reclamação de meia dúzia de estudantes que não fizeram a minha últimam prova conseguiu pautar o Conselho Diretor da faculdade em uma reunião que decidiram me afastar, sem a minha presença, ou direito de defesa”, denunciou.

O desacordo entre o professor, alunos e a administração teria começado no início do ano, quando ele foi afastado de dar aulas de Direitos Difusos e Coletivos, matéria na qual é doutor, paras as turmas de 1º e 2º ano. Ele então voltou a dar aulas de Processo do Trabalho, discipina na qual é mestre, para as turmas de 4º e 5º ano. Contudo, como estava desatualizado na matéria, propôs dar aulas com seminários, e a maioria da turma aceitou.

O professor também é parte em um processo ajuizado em 2009 contra a faculdade, e já comunicou o caso à Ordem dos Advogados do Brasil. Além disso, recorreu da decisão do Conselho, e dependendo do resultado, pretende imipetrar um Mandado de Segurança. A diretoria da faculdade não quis se pronunciar sobre o assunto

Revista Consultor Jurídico, 3 de setembro de 2011, 13h22

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/09/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.