Consultor Jurídico

Notícias

Troca em Ministério

Dilma deve nomear interino para lugar de Orlando Silva

O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, informou que a presidente Dilma Rousseff deverá nomear o secretário executivo da pasta, Waldemar Manoel Silva de Souza, para o Ministério do Esporte, no lugar do ministro Orlando Silva, que pedirá demissão do cargo nesta quarta-feira (26/10).

De acordo com Gilberto Carvalho, nas reuniões que o governo teve com o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, e com o próprio ministro Orlando Silva, nesta quarta pela manhã, não se chegou a um acordo sobre o nome do substituto. Como não houve uma definição sobre o nome, a presidenta poderá nomear o secretário executivo como interino para poder decidir com calma. “ Pode haver situação de interinidade. É o mais provável”, disse o ministro.

A reunião de Dilma Rousseff com o ministro Orlando Silva e com representantes do PCdoB está marcada para ocorrer no Palácio do Planalto ainda nesta quarta. Nessa reunião, Orlando deverá entregar a Dilma sua carta de demissão.

Orlando Silva enfrenta diversas denúncias de irregularidades no Ministério. Na terça-feira (25/10), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, aceitou o pedido de abertura de inquérito, feito na semana passada pela Procuradoria-Geral da República. Na avaliação do Planalto, a decisão do STF agravou a situação do ministro. “ O PCdoB disse que respeita a decisão da presidenta. Sabe que a decisão é da presidente, e o ministro Orlando Silva foi de uma maturidade política muito grande”.

Há duas semanas, o policial militar João Dias Ferreira acusou o ministro de participar de um esquema de desvio de recursos públicos do Programa Segundo Tempo. A denúncia foi publicada pela revista Veja. Desde então, Orlando Silva vem negando participação no esquema. Ele também pediu ao Ministério Público que o investigasse.

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Gabriel Wedy, enviou nota à imprensa dizendo que “defende a investigação rigorosa e apuração das denúncias de desvio de recursos no Ministério do Esporte, que culminaram na saída de seu ministro, Orlando Silva. "A sociedade brasileira exige transparência no trato da coisa pública", disse Wedy. As informações são da Agência Brasil. 

Revista Consultor Jurídico, 26 de outubro de 2011, 18h16

Comentários de leitores

2 comentários

NADA COMO SE APOSENTAR CEDO .

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Com a 'bolada' que auferiu (com o árduo trabalho no ministério é claro), o ex-ministro talvez agora possa se dedicar realmente aos esportes.

Mais um deposto

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Nunca se viu nesta República um Governo tão acusado de corrupção. Em menos de um ano foram vários ministros "depostos", embora não se tenha notícias de que algum deles foi ou vá ser punido. Pelo menos no que tange à "derrubada" de acusados tudo tem funcionado relativamente bem. Falta agora passar a existir de verdade, no mundo dos fatos, Ministério Público e Judiciário para que as acusações sejam de fato apuradas e aplicadas as penalidades previstas em lei, ao invés de se aguardar indefinidamente pela prescrição dos supostos crimes.

Comentários encerrados em 03/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.