Consultor Jurídico

Notícias

Cargos e salários

“Só 3% dos servidores ganham mais que juízes”

“Esbravejam a Ajufe e Anamatra, sob o fundamento de que existem servidores que ganham mais que Juízes e Procuradores, sem, no entanto, esclarecer o percentual de servidores nessa situação, que na realidade correspondem a uma minoria de aproximadamente 3%”. A consideração foi feita feita pela Associação Nacional dos Analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União e pelo Sindicato Nacional dos Analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União, em nota divulgada nesta terça-feira (25/10).

O presidente da Associação Nacional dos Magistrados Trabalhistas (Anamatra), Renato Henry Sant’Anna, declarou em nota ser “absolutamente incompreensível a priorização da defesa do plano de cargos e salários dos servidores do Judiciário, meio indireto de buscar aumento de vencimentos”. Ele disse, ainda, que “é certo que hoje muitos são os servidores em todos os ramos do Judiciário da União que recebem remuneração superior a dos próprios ministros do Supremo Tribunal Federal”.

Anajus e Sinajus refutaram a ideia do índice único de reajuste para servidores e juízes e defenderam o Plano de Cargos e Salários. As entidades contam que “salvo possíveis ilegalidades não investigadas, esses servidores mais antigos adquiriram o direito às incorporações por força de lei, corroboradas judicialmente, à semelhança de muitos magistrados e procuradores federais que também as possuem em seus contracheques”.

De acordo com a nota, a carreira de nível superior do Poder Judiciário é a que recebe a menor remuneração do serviço público federal. Começa-se ganhando R$ 6 mil e, após 15 anos, o valor salta para R$ 10,4 mil, “enquanto as carreiras similares dos Poderes Executivo e Legislativo giram em torno de R$ 13 mil a R$19,8 mil”, diz o comunicado. As entidades lembram que os valores estão abaixo do subsídio inicial da magistratura, que é de R$ 21,7 mil. Com informações da Assessoria de Comunicação da Anajus e da Sinajus.

Revista Consultor Jurídico, 25 de outubro de 2011, 17h01

Comentários de leitores

7 comentários

Remuneração do executivo superior a do judiciário!!!!!!

Lopes Oliveira (Bacharel - Ambiental)

Equivocados os dignos representantes da ANAJUS e do SINJÚS.É sabido que o Poder Executivo paga os piores salários entre os três Poderes da Federação. Os primos ricos são os nossos colegas servidores públicos do Judiciário e do Legislativo. Provo a seguir por mim mesmo: aposentei no INCRA como Perito Federal Agrário no final de julho do corrente ano no tôpo da carreira após mais de 34 anos de serviço só na referida Autarquia. Lá vai a minha grande remuneração bruta: ficou inferior a R$10,000,00, mesmo tendo incorporado algumas vantágens individuais, adquiridas por leis antigas, como a vantágens de anuenio e quintos, benefícios que não alcançam os servidores públicos contratados após a revogação das leis que as instituiram.
As entidades dos servidores do judiciário estão a cometer o mesmo equivoco das que representam os Magistrados. Não informam quais carreiras do executivo teriam remuneração superior as do Judiciário e do Legislativo. Exemplifico demonstrando o contrário do que afirmam as referidas entidades: um acessorista de elevador ou um barbeiro do Legislativo tem remuneração superior a de um Perito Federal do Incra e da maioria dos órgãos do Poder Executivo.
Onde está essa obesa remuneração do pessoal do Executivo? Uma falácia, como já dito em outro pertinente comentário acima.

"Imoral"

Igor Zwicker (Serventuário)

Dr. Fernando, imoral é querer trazer o salário mínimo como paradigma, como se sempre se quisesse julgar por baixo: o do lado ganha menos, dê-se por satisfeito!
.
Garanto que seus honorários não se limitam a um salário mínimo mensal e não me diga que seu trabalho, seu suor ou seu esforço é maior que o nosso.
.
E aí, vamos limitar os honorários dos advogados a um salário mínimo por mês? O resto vai para um fundo público, que tal, Dr. Fernando? :)

fora da realidade!

Fontes Mendes (Bacharel - Tributária)

tenho uma proposta: que se compare o PIB do Brasil com os PIBs dos países do G20 e a remuneração percebida nestes pelos seus juízes e servidores da Jusiça com os respectivos aqui. Aí se verá, de fato, a disparidade.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.