Consultor Jurídico

Notícias

Briga salarial

Servidores do Judiciário de MT param atividades

Cinco mil servidores, de 79 comarcas, do Judiciário de Mato Grosso amanheceram nesta segunda-feira (24/10) em greve. A paralisação segue por tempo indeterminado. Protestos acontecem em frente às comarcas. As informações são do site Midia News.

O presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat), Rosenwal Rodrigues, lembra que o indicativo de greve já era previsto para o dia 3 de outubro, mas foi suspenso. "Nós suspendemos a greve, na tentativa de negociar, mas, como não houve nenhuma aproximação do Tribunal de Justiça, resolvemos entrar em greve hoje", explicou o sindicalista.

Em 2010, a greve dos servidores durou mais de 100 dias. Em entrevista à Consultor Jurídico, o presidente do Tribunal de Justiça, José Silvério Gomes, afirmou que a fatura ficaria na conta do jurisdicionado, que deveria arcar com a demora no julgamento dos processos. 

Os manifestantes pedem a progressão da tabela salarial a cada três anos, o repasse dos passivos de URV, no valor já previsto de R$ 11 milhões, com um cronograma de pagamento, e implantação da lei de Sistema de Desenvolvimento de Carreira e Remuneração, que prevê um aumento de 5%, desde novembro de 2010.

Revista Consultor Jurídico, 24 de outubro de 2011, 16h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.