Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Quem é o verdadeiro terrorista?

Anderson Alves Garcia (Assessor Técnico)

A Ministra Eliana nunca pleiteou super poderes, ainda mais concentrados na pessoa do Corregedor Nacional. Isso nunca aconteceu e com certeza o próprio STF jamais permitiria tal fato.
O desembargador só esqueceu-se de acrescer quantas denúncias são verdadeiras e quantos magistrados corruptos são afastados. A verdade é que a Ministra Eliana deveria, em conjunto com a Polícia Federal e a PGR, promover uma verdadeira Operação Navalha no Poder Judiciário.
Regime de terror administrativo??? Se não me falhe a memória, não foi a Ministra Eliana Calmon que publicou artigo defendendo restrições de acesso dos advogados aos gabinetes de magistrados...
Ministra, continue seu trabalho, pois os bons juristas, advogados e operadores do Direito nada têm a temer porque nada devem.

Quem é o verdadeiro terrorista?

Anderson Alves Garcia (Assessor Técnico)

A Ministra Eliana nunca pleiteou super poderes, ainda mais concentrados na pessoa do Corregedor Nacional. Isso nunca aconteceu e com certeza o próprio STF jamais permitiria tal fato.
O desembargador só esqueceu-se de acrescer quantas denúncias são verdadeiras e quantos magistrados corruptos são afastados. A verdade é que a Ministra Eliana deveria, em conjunto com a Polícia Federal e a PGR, promover uma verdadeira Operação Navalha no Poder Judiciário.
Regime de terror administrativo??? Se não me falhe a memória, não foi a Ministra Eliana Calmon que publicou artigo defendendo restrições de acesso dos advogados aos gabinetes de magistrados...
Ministra, continue seu trabalho, pois os bons juristas, advogados e operadores do Direito nada têm a temer porque nada devem.

Falácia

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quem vê o discurso dos magistrados imagina que a Corregedora instaura processos, faz investigações, aplica penas, e executa ela mesma, sem a participação de mais ninguém. Nada disso ocorre na prática, sendo garantido aos magistrados ampla defesa.

Basta uma laranja estragada para arruinar a jarra de suco

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Na verdade não existe essa figura de superpoderes. Há um procedimento regular de investigação e apuração dos fatos tidos como delituosos. Uma vez instaurado ou se há indícios a sociedade tem o direito de saber a verdade e quem são os envolvidos (direito público indisponível).
O momento é oportuno para que o CNJ tenha de fato superpoderes para melhor aplicar com todo o rigor as regras procedimentais necessárias a viabilizar operacionalmente o (quase) falido sistema judiciário brasileiro.
Agora, esse argumento, símbolo da ”impunidade” ou de “malandro engravatado” que “Quem pode, na sua plena consciência cívica e política, garantir que esses superpoderes despóticos, no futuro, não possam ser usados como forma de intimidação e perseguição política?”, por favor, não funciona mais.
É preciso descobrir e retirar essa(s) laranja(s) estragada(s) que estão arruinando o suco. As vezes basta uma para estragar uma jarra de suco.

ASSIM É SE LHE PARECE

PEREIRA (Advogado Autônomo - Civil)

Engraçado! O articulista diz que a Douta Ministra, antecipadamente, já considera culpados os juízes acusados de corrupção.
UÉ ... não é isso que os juízes fazem com os presos? Consideram-nos culpados antes mesmo da sentença??!!

Comentar

Comentários encerrados em 8/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.