Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Tá erto!!!

Deusarino de Melo (Consultor)

O trabalho do judiciário tá mesmo um lixo... Precisa de RECICLAGEM!!! Nada mais válido...

Custo Brasil e, d.v., hipocrisia

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Por que não estender a todos os servidores públicos, ou melhor, a todos os trabalhadores, em especial aos trabalhadores-contribuintes?

Quando custa estudar?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Cada um tem uma forma de estudar. Creio que a mais eficaz e barata, embora intragável para muitos, é adquirir bom material e devorá-lo por completo, preferencialmente no sossego do lar. No caso dos magistrados, creio que se de fato for instituída a possibilidade de tirarem 30 dias para estudos muitos vão querer "estudar" em praias paradisíacas, em outros países, etc., etc., com despesas e vencimentos pagos por nós, adquirindo assim pouco conhecimento a um custo muito elevado.

Bis in idem

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

É obrigação imanente ao exercício de qualquer profissão regulamentada o permanente aperfeiçoamento. No caso dos magistrados, o salário considerado como "mais elevado" visa justamente propiciar ao juiz condições de adquirir material de estudo e se aperfeiçoar da forma como entender melhor. Assim, se agora nós cidadãos que já pagamos uma pesada carga tributária fomos custear estudos de magistrados, haverá naturalmente um "bis in idem". Embora seja importante o aperfeiçoamento dos magistrados, e tempo disponível para isso, cabe a eles próprios arcar com as despesas, uma vez que são convenientemente remunerados para isso.

VAMOS PAGAR HOTEL?!

Sergio Battilani (Advogado Autônomo)

Desde que esta "reciclagem" seja pra valer, e não como aqueles conhecidos "congressos" realizados sempre em belas prais ou aconchegantes hotéis-fazenda, com a família toda. Pois neste caso, além dos dias parados o contribuinte pagará as próprias despesas de férias disfarçadas de aula. De preferência, para não descambar e até mesmo pra ficar mais barato, que essa "reciclagem" fosse realizada de maneira concentrada em Brasília, no CNJ! Vamos ficar atentos!

Comentar

Comentários encerrados em 5/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.