Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dolo eventual

Justiça suspende CNH de advogado depois de acidente

O Ministério Público denunciou um advogado de 33 anos por homicídio com dolo eventual. Segundo a Promotoria de Justiça de Palmeira das Missões (RS), o crime ocorreu em abril deste ano, quando o advogado capotou o veículo que conduzia na BR-158, ocasionando a morte de uma mulher que estava de carona. 

Segundo a denúncia do promotor de Justiça Marcos Eduardo Rauber, o acusado agiu com dolo eventual em relação à morte de sua caroneira, assim como de eventuais outros usuários da rodovia. Isto porque assumiu o risco de causar acidente de trânsito com resultado fatal ao conduzir seu veículo após ter ingerido e estar sob efeito de bebidas alcoólicas, à noite e com velocidade acima do permitido para o trecho.

O juiz de Direito da Comarca de Palmeira das Missões decidiu acolher pedido do MP e determinou a suspensão cautelar da Carteira Nacional de Habilitação do advogado. Com informações da Assessoria de Imprensa do MP-RS.

Revista Consultor Jurídico, 15 de novembro de 2011, 8h25

Comentários de leitores

1 comentário

CONCORDO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Apenas um detalhe: Por que não se aplica essa presunção "dolo eventual" para todos os demais casos idênticos ? Álcool + volante = acidente com vítima fatal. Ou nisso tem um pouco de revanchismo, por ser o 'bebum' infrator um advogado !!!

Comentários encerrados em 23/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.