Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Efeito gangorra

Mercado jurídico nos EUA criou 400 vagas em outubro

Por 

O relatório mensal da Agência de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos, divulgado no final de semana, revelou que apenas 400 novos postos de trabalho foram criados no mercado jurídico dos EUA no mês de outubro. O crescimento foi considerado fraco pela própria agência e insuficiente para reverter os resultados negativos dos últimos doze meses. Agosto e setembro apresentaram queda no número de vagas.

O mercado jurídico nos EUA passou por uma intensa retração desde 2008. A recuperação ainda é considerada inexpressiva para a maioria dos analistas. Conforme noticiou a revista Consultor Jurídico, a oferta de empregos no setor tem alternado entre o aumento e a extinção do número de vagas. Recuperações modestas como a do mês de outubro acabam neutralizadas por quedas nos meses seguites. O fenômeno tem sido descrito como um "efeito gangorra", pelos observadores do mercado jurídico nos EUA.

Portanto, embora a oferta de vagas no mercado de advocacia nos EUA alterne entre a abertura e o fechamento de postos, a contabilidade ainda assim é negativa ou, na melhor das hipóteses, muito discreta para alavancar resultados satisfatórios. Comparando os resultados entre outubro de 2010 e outubro deste ano, ainda assim, cerca de 3 mil vagas foram extintas.

De acordo com ao site da revista mensal The American Lawyer, em agosto deste ano, o mercado de advocacia perdeu em 1,2 mil postos de trabalho nos EUA. Em setembro, foram menos 300 vagas. O último crescimento tinha ocorrido em julho, com o aumento de 4,1 mil novos postos, resultado influenciado pela oferta de vagas temporárias de verão.

Em relação ao mercado de trabalho como um todo, o número de vagas de trabalho nos EUA aumentou para 80 mil postos, reduzindo a taxa nacional de desemprego de 9,1% para 9%. De acordo com o The New York Times, o crescimento ficou abaixo do que a expectativa do governo e da maioria dos economistas. E além de estar sujeito a oscilações onde tendências de crescimento e queda acabam se anulando, ainda há a concorrência. Segundo o The American Lawyer.com, muitas bancas têm preferido cortar pessoal e fazer uso da terceirização de serviços jurídicos, oferecida por empresas especializadas no segmento a custos mais baixos. A maioria dessas companhias, embora ofereça consultoria em Direito americano, está sediada em países onde os custos com estrutura e funcionários são muito menores, como a Índia.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 8 de novembro de 2011, 15h24

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 16/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.