Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Recrutamento de lobistas

Google amplia gastos com lobby nos Estados Unidos

Por 

O recrutamento de lobistas pelo Google, nos Estados Unidos, não para. Mais um escritório de advocacia comunicou ao Congresso Federal dos Estados Unidos, esta semana, que passará a trabalhar com lobby para o Google em Washington. A banca texana Tuggey Fernandez, de San Antonio, é a mais nova integrante do grupo de bancas e agências de lobby que trabalham para o Google, convencendo congressistas sobre as práticas de mercado da gigante da internet.

Desde o início do ano, o Google passou a recrutar um maior número de empresas para sua equipe de lobby. No caso da banca recém-chegada, dois sócios atuantes na sede de Houston serão os responsáveis diretos pela nova conta, coordenando seu time de advogados em Washington.

O documento de registro da empresa arquivado no Congresso esta semana define as responsabilidades da nova contratada do Google como um trabalho de educação e de promoção de informações junto aos congressistas. “Trata-se de desenvolver um trabalho de advocacia e educação em prol de questões relativas à tecnologia da informação”, diz o documento.

A Tuggey Fernandez é a quinta banca de advocacia a se unir ao grupo de empresas que fazem lobby para o Google, formado majoritariamente por agências especializadas apenas em lobby. Desde que o Congresso assumiu uma postura mais rigorosa quanto a investigar as atividades da empresa sobretudo em questões de política de privacidade e concorrência, a companhia tem investido pesado para montar uma frente de lobby atuante em Washington.

De acordo com os registros do Congresso Federal dos EUA, o Google gastou, no terceiro trimestre de 2011, a quantia de US$ 2,4 milhões com lobby — cerca de US$ 300 mil a mais do que trimestre anterior e US$ 1 milhão a mais do que o mesmo período em 2010. No primeiro trimestre do ano, quando então a empresa fez a maior parte das contratações, o Google chegou a desembolsar US$ 4,6 milhões, valor superior aos custos com seu próprio departamento jurídico.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 1 de novembro de 2011, 14h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/11/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.