Consultor Jurídico

Comentários de leitores

13 comentários

Farinha pouca, meu pirão primeiro.

JPLima (Outro)

Pessoal, isso é a amostra da pobreza brasileira. No Brasil, os Três Poderes são corruptos e não conseguem responder aos anseios da população. Temos no País uma ostentação, por parte dos membros do Três Poderes, que beira ao absurdo. Os Magistrados de forma geral: Juízes Federais, Juízes Estaduais, Ministros dos Tribunais Superiors e os Membros do CNJ não estão longe disso e parece que vivem em uma redoma de vidro. Lembramos que já foi aprovado o aumento dos Minstros do STF para 2011 e em razão do efeito cascata os Juízes Federais também receberão o mesmo aumento. Vejam o orçamento de 2011, que está lá a previsão do aumento dos Minstros, que aliás, doravante não precisará mais de Lei (enviada anualmente ao Congresso)para revisão salárial, ou seja, será compulsório. Não concordo com a greve e muito menos com o aumento. Vamos primeiro trabalhar.

Reajuste dos Juízes

Auditor (Advogado Autônomo)

Concordo totalmente com o Prof. André.
Indiscutivelmente, os Juízes, que também são seres humanos,têm direito à recomposição salarial.
Não reconhecer isso por outros motivos, implica em pura demagogia.
Cabe ao STF cumprir, com coragem, sua missão constitucional reconhecendo tal direito e impondo seu cumprimento a quem quer que seja.

Efeitos a arrogância

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A suposta arrogância dos juízes federais não altera em nada o direito ao reajuste. Mas faz com que a classe não tenha apoio da população, como de fato não tem.

Paralisação de quem ganha R$15.000,00 líquido?!?!?!?!

Antônio dos Anjos (Procurador Autárquico)

Paralisação de quem ganha R$15.000,00 líquido?!?!?!?
Paralisação de quem tem elevador privativo para não se misturar com a escumalha?!?!?!?
Paralisação de quem não chega na hora, entra mais tarde, sai mais cedo e não da conta da demanda?!?!?!?
A que ponto chegamos...
O que a Justiça precisa é de VERGONHA NA CARA!!!!!
Trabalhar, produzir, prestar a efetiva tutela jurisdicional!!!
O que não dá é ver o Presidente do STF com o pires na mão, choramingando aumento, sob o argumento de que dão sentenças favoráveis a União (leia-se: venda indireta de sentenças para aumento), que a Execução Fiscal arrecada (quem assina as iniciais e movimento o feito de execução fiscal é a AGU, a Justiça somente atrapalha protegendo o devedor pessoa jurídica com base no princípio da dignidade da pessoa humana), dentre outros absurdos.
A VERDADE: A JUSTIÇA É UM FEUDO QUE SOMENTE É BOA PARA O JUIZ. QUEM É PARTE, CIDADÃO, ADVOGADO OU SERVENTUÁRIO SABE COMO ELA É!!!

DIREITO LIQUIDO E CERTO

André (Professor Universitário)

O Juiz, como qualquer cidadão, tem direito à recomposição salarial (apenas perda da inflação, sem aumento real algum). O Judiciário é um dos poderes de Estado, constitucionalmente não é dependente dos outros dois poderes e deve se impor como tal. Em nosso país há uma insuflação do Executivo, que se coloca como se fosse um poder central (tem a mídia "na mão", etc.). Não depende da Presidente querer ou não dar a correção aos juízes, nem da sua política de gastos públicos. O Executivo somente pode atuar, discricionariamente, onde a CF e as leis não balizam. Aqui, quanto ao tema, há garantia constitucional dos juízes de ver a recomposição anual dos subsídios. Se o Legislativo/Executivo não cumprirem, cabe correção do STF (Mandado de Injunção). Oras, também não vale o argumento de que alguns juízes são arrogantes, etc. Para os arrogantes, corruptos, a aplicação das leis punitivas. O que não se admite, a título de punição indireta de todos, é "congelar" a remuneração, a contragosto de norma constitucional de eficácia plena que aponta em sentido contrário. Gostem ou não, a população, a imprensa, no Brasil há norma constitucional que garante o direito de defesa (Daniel Dantas), a presunção de inocência, o direito à recomposição das perdas inflecionárias, etc. Esse é o ponto: Não passa pelo debate político, pelo debate social, conceder ou não correção aos juízes. Esse debate já foi feito, pelos constituintes, os quais já decidiram pelo direito de haver a recomposição ANUALMENTE. O Judiciário deve se impor como Poder da República, na força que seja, se o Executivo e o Legislativo não o respeitar como tal.

JUSTIÇA FEDERAL, FORO PRIVILEGIADO DA UNIÃO FEDERAL?

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Se a Justiça do Trabalho é a Justiça da Era Vargas, a Justiça Federal é a Justiça da Revolução de 64, pois, historicamente, a atual justiça federal surgiu durante a denominada Ditadura Militar para julgar as causas de interesse da União ou entidades vinculadas. Sua principal característica é a demora, excessiva demora.
Eventual paralisação, apenas provocará mais demora na já demorada Justiça Federal, apesar que paralisação de um dia mais indica que será mais uma inutilidade pois ali tudo já é demorado demais e certamente não será a União Federal a prejudicada por mais demora.

umbigo

Carlos José Marciéri (Advogado Autárquico)

Quanta sensibilidade desses juízes...para o social...
É o fim...e só falta o planalto conceder...

DENUNCIA INTERNACIONAL

www.eyelegal.tk (Outros)

URGENTE: LIFESITENEWS.COM
.
Pastor brasileiro condenado à prisão por bater em filhas fica louco
.
AMAZONAS, Brasil, 28 de março de 2011 (Notícias Pró-Família) — Um pastor brasileiro da região do Amazonas ficou mentalmente doente depois de ser preso por bater em suas duas filhas, de acordo com reportagens dos meios de comunicação locais. Até recentemente, conforme noticiaram as reportagens, o pastor estava algemado a uma cama de hospital presidiário, onde ele era forçado até mesmo a fazer necessidade em frente dos funcionários. (continua...)
.
http://juliosevero.blogspot.com/2011/03/pastor-brasileiro-condenado-prisao-por.html

As reinvidicações são justas mas greve só em caso extremo

mat (Outros)

como o que se busca é a mera atualização monetária do salário nominal pelo menor índice oficial existente (ipca), a reinvidicação é justa. Inaceitável é o executivo, que tem todas suas receitas atualizadas por conta própria ou através do movimento natural da economia, buscar aumento indireto de receitas às custas de Servidores Públicos "lato" (interessante que casuisticamente ora os juizes são agentes politicos ora são meros servidores) e contribuintes. E não é só no caso dos juízes, que gozam da prerrogativa de irredutibilidade de vencimentos, mas também funcionários públicos (com previsão de atualizaçao na CF) e mesmo no caso da atualização das faixas do IR. O problema é o descontrolado excesso de poder que o executivo tem em nosso país. No entanto, greve só em caso extremo e, ao que parece, esse foi o entendimento dos juízes federais. Como contraposição à arrogancia do executivo e à inércia do legislativo e da cúpula do judiciário, a medida é justificável.

Só metade...

Michael Crichton (Médico)

...dos associados votou. A votação foi eletrônica, né? Então, por que não repetir a votação? Essa coisa da greve é tão feia que muitos votaram e não farão greve, não. Conselho de amigo: repitam a votação. Ou então cancelem a greve, que é má idéia...

Juiz não tem direito a greve

Le Roy Soleil (Outros)

Juiz é agente POLÍTICO. Agente político não tem direito a greve. Não é um trabalhador como outro qualquer, nem mesmo agente público. Desconto dos dias parados e processo disciplinar contra todos os insurgentes.

Costumes latinos

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A greve de magistrados já ocorreu sim em outros países, de tradição latina (nesse países tudo dá discussão, e a maior parte do povo não pensa de forma coletiva). Por outro lado, concordo com o colega JA Advogado quando alega que é extremamente constrangedor para um magistrado ficar reivindicando salários. Essa função deveria ser exercida pela sociedade e por nós advogados (acho que sou um dos poucos que reconhece a legitimidade do pleito dos juízes federais) mas infelizmente não há ambiente propício para isso. Os juízes federais são arrogantes, em sua maioria, e o povo os odeia (de forma imotivada, em muitos casos [e plenamente motivada em outros]). Lamentável a situação a que chegamos em um tema que parece ser tão simples.

Sem fim

JA Advogado (Advogado Autônomo)

A magistratura teve historicamente uma postura de moderação quando se trata de julgar (ou mesmo reivindicar) em causa própria. Juízes recatados, ponderados, parcimoniosos, até constrangidos, mesmo havendo direitos violados, como convém a quem veste a toga da Justiça e tem a digna tarefa de calibrar a complicada balança de Themis, sempre exteriorizaram a sua indignação de forma compatível com a função, ou seja, moderada e discretamente. Como um juiz poderá julgar com altivez a legitimidade de uma greve qualquer se ele próprio julgou correta a sua própria greve ? Alguém já ouviu falar em greve de magistrados em outros países ? Posso estar mal informado, mas nunca ouvi falar nisso. Não combina.

Comentar

Comentários encerrados em 5/04/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.