Consultor Jurídico

Artigos

Perto do fim

Massa Falida já recebeu R$ 1,2 bilhão, diz Edemar

Comentários de leitores

5 comentários

BANCO SANTOS, FURNAS E FIDC

Nilson Ferrari (Advogado Sócio de Escritório - Comercial)

Um aspecto que preocupa é que justo a Fundação Real Grandeza, de Furnas Eletrobrás área de influencia de Sarney, padrinho de casamento de Edemar, maior credora do Banco Santos, cujo advogado é Luiz Muller, haver entrado com pedido de convocação de Assembléia de Credores pedindo a cabeça de Jorge Queiroz representante do Comitê de Credores. Furnas cujos administradores violaram a política de risco da Fundação ao aplicar no Banco Santos valor acima do valor permitido e respondem a processo. Como credor voto pela permanência de Jorge Queiroz à frente do Comitê de Credores pelo tanto que tem zelado pelos interesses dos credores e por ter conseguido junto com Aguiar devolver 30% dos créditos quando nada esperávamos receber em razão das fraudes de Edemar. A tentativa de criação do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios, já declinado pelo FGC, é altamente prejudicial aos credores uma vez que equivaleria a privatização da administração da recuperação de créditos e do caixa da massa sob a tutela de Luiz Muller, João Adamo e um dos credores (Instituto de Previdencia do Legislativo do Estado de Minas Gerais -INPLEMG), que além de não soar bem, custar mais de R$5 milhões/ano mais até 10% sobre os valores recuperados aos credores, tendo ainda a participação do falido com cota subordinada, tira a tutela do processo conduzido com grande eficácia e segurança pelo judiciário, Vanio Aguiar e Jorge Queiroz. Essa manobra articulada de tentar de retirar Jorge Queiroz e implantar o FIDC é altamente lesiva aos interesses dos credores, uma fraude contra credores e será denunciada ao MP e juízo da Falência. Uma Assembléia presencial imporia grande onus de traslado e muitos não participariam, apenas Luiz Muller. NÃO

BANCO SANTOS FALENCIA

Francisco Jose Rodrigues (Advogado Sócio de Escritório - Comercial)

O mercado conhece o elevado nivel de competencia e profissionalismo de Jorge Queiroz e Vanio Aguiar e seu grande desempenho frente aos intrincado processo falimentar que e' o Banco Santos transformando-o em um verdadeiro caso modelo. O artigo deixa transparecer a tentativa difamar ambos com inverdades. Quem possui um minimo de conhecimento sabe todo o trabalho de uma falencia e supervisionado pelo juiz e ministerio publico e no que no caso Banco Santos a politica de acordos foi chancelada pelo TJSP e STJ. Sabemos que nao houve qualquer acodamento nos acordos realizados e que nao houve descontos de R$800 milhoes assim como sabemos que e' mais que patente que o Banco Santos possui definitivamente um PL altamente negativo fruto das fraudes protagonizadas pelo falido. O "artigo" nao deixa duvidas de que as acoes do representante do Comite de Credores nao se coadunam com os interesses do falido - ainda bem. O falido de forma destemperada ataca o Comite de Credores de forma acintosa. A verdade dos fatos esta' incomodando o falido; por isso tenta todas as manobras para destituir o Jorge Queiroz em acao articulada com Luiz Muller, que representa grupo de 25% dos credores; porem e' necessario maioria para destitui-lo, o que sera' muito dificil pois goza de grande credibilidade junto aos credores alem de sua integridade e coragem moral na defesa e protecao dos interesses dos credores. Da mesma forma tenta desqualificar e difamar o administrador judicial Vanio Aguiar.

BANCO SANTOS FALENCIA

Francisco Jose Rodrigues (Advogado Sócio de Escritório - Comercial)

O mercado conhece o elevado nivel de competencia e profissionalismo de Jorge Queiroz e Vanio Aguiar e seu grande desempenho frente aos intrincado processo falimentar que e' o Banco Santos transformando-o em um verdadeiro caso modelo. O artigo deixa transparecer a tentativa difamar ambos com inverdades. Quem possui um minimo de conhecimento sabe todo o trabalho de uma falencia e supervisionado pelo juiz e ministerio publico e no que no caso Banco Santos a politica de acordos foi chancelada pelo TJSP e STJ. Sabemos que nao houve qualquer acodamento nos acordos realizados e que nao houve descontos de R$800 milhoes assim como sabemos que e' mais que patente que o Banco Santos possui definitivamente um PL altamente negativo fruto das fraudes protagonizadas pelo falido. O "artigo" nao deixa duvidas de que as acoes do representante do Comite de Credores nao se coadunam com os interesses do falido - ainda bem. O falido de forma destemperada ataca o Comite de Credores de forma acintosa. A verdade dos fatos esta' incomodando o falido; por isso tenta todas as manobras para destituir o Jorge Queiroz em acao articulada com Luiz Muller, que representa grupo de 25% dos credores; porem e' necessario maioria para destitui-lo, o que sera' muito dificil pois goza de grande credibilidade junto aos credores alem de sua integridade e coragem moral na defesa e protecao dos interesses dos credores. Da mesma forma tenta desqualificar e difamar o administrador judicial Vanio Aguiar.

EDEMAR CULPA ITAU E MENSALAO

OSVALDO RAMOS (Advogado Sócio de Escritório - Comercial)

Em esquizofrenica explicacao Edemar extrapola todos os limites da imaginacao aparecendo com historia novel no programa canal livre da Band em 13mar dizendo-se vitima de conspiracao de Milu Villela e Mensalao fazendo mencao aos Bancos BMG e Rural) e que por isso foi escolhido como "boi de piranha". Nessa mesma linha tipica de quem protagonizou o escandalo da quebra do Banco Santos alega que a massa e o Comite de Credores estao trabalhando para os devedores para os quais concederam desconto de R$ 800 milhoes apesar de saber que todo o processo falimentar do banco esta sob a supervisao do juiz da 2a Vara de Falencias de SP, Ministerio Publico, tendo sido derrotado pela Camara Especial de Falencia e Recuperacao Judicial do TJ-SP em todas as suas tentativas de conturbar o processo e tambem a nivel de STJ e STF. Deixa claro que seu plano e' tirar duas pedras do caminho; a primeira o Jorge Queiroz, a quem ataca e tenta difamar sem qualquer cerimonia no "artigo" e na "entrevista no Canal Livre" confirmando o estranho comentario de Joelmir Betting que diz que "Jorge Queiroz e' um traira" - a segunda o Vanio Aguiar com diversas alegacoes igualmente difamatorias contra dois profissionais idoneos que possuem grande prestigio perante os credores. Edemar mostra que esta' realmente desesperado atirando para todos os lados na medida nao goza de qualquer credibilidade e que seus crimes financeiros estao mais que comprovados. So' no Brasil, paraiso da impunidade, ocorre esse tipo de aberracao. Do jeito que vai quem serao os proximos entrevistados do Canal Livre .. alguem arrisca um palpite?

EDEMAR E SEU ZELO PELOS CREDORES LESADOS

Oliveira T (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Estou no grupo dos lesados pelas fraudes de Edemar. Não há banqueiro que não diga que a culpa da quebra seja da supervisão bancária. Em campanha de auto-promoção e vitimização na imprensa até na TV - Canal Livre 13mar (entrevista repleta de inverdades), insiste em vão em negar o que já está mais que provado em Juízo: o rombo e as fraudes cometidas e a quebra do banco.
Sua argumentação trata o leitor como analfabeto financeiro. Os bancos publicam demonstrações financeiras utilizando valores contábeis. São registrados os valores históricos de títulos adquiridos, empréstimos concedidos e passivos vendidos. Entretanto, os ativos para negociação devem ser contabilizados em valores de mercado, o que significa que são reavaliados (“marcados a mercado”), visando refletir as condições correntes de mercado. Quando o banco não consegue colocar títulos, via ação comercial, no mercado financeiro, ele passa a deter carteira de ativos sem os passivos correspondentes, isto é, a descoberto. Quebra então por carência de capital próprio, imobilização e/ou falta de liquidez. Naquele momento, quando se constata que o banco perdeu a credibilidade no mercado, o Banco Central tem que decretar sua falência!
Agora tenta também culpar o Jorge Queiroz, justo o que mais tem lutado pelos credores e logrando devolver 30% (e recuperar R$950 milhões) à nós credores mutilados por Edemar. Mente ainda ao afirmar que Jorge Queiroz não representa mais os credores fingindo não saber que são necessários mais de 50% dos votos em uma AGC para tirar Jorge Queiroz de seu caminho. Nós credores estaremos todos presentes para impedir mais essa manobra fruto de relação promíscua com o advogado de 25% dos credores Luiz Muller. Nós credores estamos mais atentos que pensa Edemar!

Comentar

Comentários encerrados em 22/03/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.