Consultor Jurídico

Revista nas Cadeias

Preso é agredido por policiais durante revista

A equipe do mutirão carcerário do Conselho Nacional de Justiça, em Mato Grosso do Sul. Lá, constatou pelo menos um caso de agressão policial a presos. Um detento mostrou as marcas que uma arma elétrica usada pelos policiais fez nas suas costas.

Segundo o preso, a agressão ocorreu porque ele se recusou a tocar no escudo usado pelo batalhão de choque durante uma revista policial ao presídio. Segundo o diretor da unidade, João Bosco, isso seria um procedimento comum durante as revistas. “Os presos dos outros pavilhões não reclamaram”, disse.

O preso afirmou ter se recusado a tocar no escudo porque temeu futuras represálias de seus colegas de ala, pois pega mal para o ladrão ser humilhado pelo policial. O detento foi condenado junto com outro colega a 10 dias de “isolamento preventivo” como castigo pela exaltação que sua atitude gerou entre os demais presos. “É preciso encontrar um meio-termo entre a disciplina dentro da prisão e o tato necessário em uma abordagem dessas”, afirmou o juiz auxiliar da Presidência do CNJ Márcio Fraga.

O episódio será incluído no relatório da última inspeção a unidades prisionais que o Mutirão Carcerário do CNJ em Mato Grosso do Sul está concluindo. Ao todo foram analisados 8.675 processos e 992 presos tiveram o direito a benefícios recolhidos. Com Informações do Conselho Nacional de Justiça.


 




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de maio de 2011, 1h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.