Consultor Jurídico

Pedido de cassação

Candidatos devem explicar relevância de testemunhas

O ministro Arnaldo Versiani, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que o segundo colocado nas eleições de outubro de 2010 ao cargo de governador de Roraima, Neudo Campos (PP) e o governador reeleito do estado, José de Anchieta Júnior (PSDB), esclareçam a relevância do depoimento de testemunhas indicadas por eles em relação aos fatos apurados em recurso que pede a cassação do governador empossado.

No recurso que corre no TSE, o segundo colocado nas eleições argumenta que Anchieta Junior e seu vice teriam feito uso indevido dos meios de comunicação e praticado abuso de poder político e econômico durante a campanha eleitoral. São acusados de terem usado veículos de comunicação do Estado — como a Rádio Roraima, vinculada à Assessoria de Imprensa do governo, e o Diário Oficial do estado, para fins eleitorais.

Neudo Campos também alegou que a Rádio Alto Astral, a Rádio Equatorial, a TV Boa Vista Canal 12 e a TV Cidade, veículos de comunicação privados, estão ligados ao grupo político do governador candidato a reeleição.

Durante o andamento do recurso, Neudo Campos protestou contra o testemunho de quatro pessoas. O governador eleito José de Anchieta pediu que seis testemunhas falem a seu favor e seu vice, Francisco de Assis Rodrigues, também conseguiu outras seis. Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE.


 




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de maio de 2011, 15h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.