Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

FEBRABAN - QUEM TE CONHECE NÃO TE COMPRA NÃO !

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Como dizia o antigo diretor jurídico de um famoso banco em que fui advogado por muitos anos: " COM RAZÃO OU SEM RAZÃO, VAMOS DISCUTIR EM JUÍZO MAS....... COM O DINHEIRO NO BOLSO". Hê... hê.... o dia em que um banco agir honestamente em todas as suas operações, seu lucro anual cairá pela metade e aí não sobrará nada para a FEBRABAN patrocinar os seminários dos Desembargadores e Ministros, sempre em prol da lisura e uniformização dos procedimentos (tanto de um quanto dos outros).

CONCLUINDO o TEXTO ANTERIOR.

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Concluindo comentário que partiu, antes que a idéia fosse concluída.
Portanto, é por ESPÍRITO de EMULAÇÃO, por reivindicação de DIREITO INEXISTENTE que, no entanto, promove a manutenção do DINHEIRO em seu CAIXA, enquanto tramita a AÇÃO, que LITIGAM os BANCOS!
Essa é a VERDADE, o resto é teorização demagógica e sem sustentação deontológica.

NÃO se PODE e NÃO se DEVE DISTORCEREM os FATOS

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Claramente, chega de falácias.
Os BANCOS, INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS em GERAL, litigam, porque QUEREM sempre GANHAR ALGUNS DIAS MAIS de APLICAÇÕES FINANCEIRAS, dos RECURSOS que, DE OUTRA FORMA, DEVERIAM ESTAR SENDO DEVOLVIDOS AOS BOLSOS, aos CAIXAS daqueles que com eles lutam.
Estão se tornando COMUNS os "EQUÍVOCOS" de se verem, na JUSTIÇA, processos em que o fundamento da AÇÃO foi um, DETERMINADO e PRECISO, mas a CONTESTAÇÃO aborda TEMAS que JAMAIS foram propostos à discussão naquele processo. E isso é feito adredemente, para EMBARALHAR e CONFUNDIR o JUDICIÁRIO.
Um Colega nosso, habituado a litigar nesse tipo de ação, já afirmou que recebeu instruções de manter as disputas nesse nível, porque muitos dos patronos de AUTOR de AÇÃO não se dá conta de que foi levado a discutir o que NÃO ESTAVA em jogo e o que NÃO QUERIA!
Portanto, o q

A notável atuação isenta de Peluso

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Qual deve ser a proposta de Peluso visando por fim ao problema de elevada litigância envolvendo o setor bancário? Será que ele vai propor impedir os bancos de recorrerem?

Comentar

Comentários encerrados em 29/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.